Precisamos falar de marketing

Precisamos falar de marketing

Caro leitor,

Quero iniciar esta edição da Empiricus 24/7 falando de marketing.

Deixo os temas de investimentos, economia e política para as chamadas ao final do meu texto.

A propósito, tem muito coisa bacana apesar de semana mais curta por conta do feriado.

Não deixem de ler.

Em seus quase oito anos de existência, o marketing da Empiricus tem chamado atenção.

Agressivo, controverso, polêmico, americanizado, poderoso, repetitivo…

Poderia desfiar dezenas de adjetivos, positivos e negativos, que já tentaram emplacar aos nossos esforços comerciais.

Independente da opinião de cada um, e você deve ter a sua, a realidade objetiva é que o nosso marketing é elemento fundamental do crescimento, e sucesso, da Empiricus.

Desde que começamos a implementar o modelo de marketing direto, importado dos Estados Unidos dos nossos sócios do Agora Group, experimentamos um crescimento exponencial.

Saímos de R$ 2 milhões de faturamento anual em 2013 para um ritmo atual de R$ 200 milhões no mesmo período.

É o tal do crescimento “bastão de hóquei”, que algumas empresas mostram quando experimentam uma grande aceitação dos seus produtos ou serviços.

O que os nossos detratores chamam de “marketing facas Ginsu” é na verdade o modelo de marketing direto que vem sendo desenvolvido pelos americanos desde o século XIX.

Foi o próprio Bill Bonner, sócio-fundador do Agora Group, que me apontou as origens do marketing direto na conquista do oeste americano, quando consumidores enriquecidos com a corrida do ouro adquiriam, através de catálogos, bens importados da Europa.

Para persuadir os potenciais compradores, os publicitários de então usavam redação comercial para explicar os produtos, seduzindo os clientes.

Cento e cinquenta anos depois, a indústria de marketing direto segue movimentando dezenas de bilhões de dólares em vendas, com taxas de crescimento aceleradas pela internet e todo o universo digital.

O mais bacana do marketing direto é sua escalabilidade.

Qualquer um, por mais pequeno ou iniciante que seja, pode formatar uma campanha publicitária digital, impactando potenciais consumidores.

E o leque de negócios que podem se beneficiar é praticamente infinito.

Desde aulas de violão, até comércio de artesanato, passando por clínicas e escritórios de profissionais liberais, enfim toda atividade com fins comerciais (e lucrativos) pode crescer e prosperar com o marketing direto.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Caso você tenha interesse, ou pelo menos curiosidade, em entender como se faz marketing direto digital, não deixe de assistir o Workshop de Fórmula de Lançamento, do Érico Rocha.

O Érico é hoje o maior especialista em marketing digital do Brasil. Apesar de gratuito, o workshop traz conceitos e orientações de aplicação imediata. Vale a pena conferir.

Volto agora aos investimentos, economia e política.

A seguir, conheça os temas quentes da semana.

Obrigado,
Caio Mesquita

Sua vida pode ter um final diferente
A série do Netflix 13 Reasons Why inspirou um leitor a escrever para Carlos Herrera, analista da série Vacas Leiteiras. Sem meias palavras, o autor da carta conta por que falhou em ter uma vida financeira de sucesso. E lista os culpados: a professora da escola, o gerente do banco, amigo do trabalho… Entenda as razões de seu desespero.
Saiba mais

Eu farei de você um investidor em 5 horas
A Empiricus está pela primeira vez na agenda oficial da Semana Nacional de Educação Financeira. Seus analistas farão palestras sobre planejamento financeiro, fundos de investimento, ações, renda fixa e produtos bancários. O evento é organizado pelo Banco Central, CVM e BM&FBovespa, entre outras entidades. E quer saber o melhor? É de graça.
Saiba mais.

Gestão Ativa
Investe no Tesouro Direto? A analista Marília Fontes mostra uma estratégia para melhorar seus ganhos com investimentos em títulos públicos federais. Ela comprova que, além de ser ‘risco zero’, esse investimento teve retornos maiores do que a Bolsa de Valores no último ano.
Saiba mais

Volatilidade
O analista Alexandre Mastrocinque deixa uma importante lição na newsletter Extreme Investmet Ideias desta semana: “Nunca, nunca mesmo, tente acertar o timing do mercado acionário”. Ele prova seu ponto com números. De janeiro de 2000 a abril de 2017, foram 4.288 pregões na Bovespa, que renderam 280%. Só que se você tivesse ficado de fora da Bolsa por 19 dias (0,4 por cento), seu rendimento seria negativo.
Saiba mais

Calculadora na mão
O analista Max Bohm explica em detalhes sua estratégia de investimentos, que não depende do humor da economia para dar certo. Ao detalhar seu trabalho, ele fez as contas exatas para revelar de quanto seria seu salário se ele vivesse apenas de suas próprias recomendações.
Saiba mais.

Diversifique sua aposentadoria
Títulos públicos via Tesouro Direto, planos de previdência, fundos de investimento, ações… Qualquer ativo pode ser utilizado para garantir uma aposentadoria tranquila. Não há a necessidade de optar por apenas um deles. A consultora Beatrix Cutait explica na newsletter Bonds & Buys que, na hora de planejar seu futuro, o ideal é buscar a diversificação.
Saiba mais

Vai muito ao banheiro?
Você sabia que sua próstata aumenta conforme a idade, o que te faz urinar em conta-gotas e ter sensação de constante aperto? Há algo realmente eficaz que você pode começar a fazer hoje e dar adeus às idas frequentes ao banheiro. A Jolivi revela neste documento especial o segredo da Transilvânia para diminuir essa glândula masculina.
Saiba mais

A jornada da heroína
A mulher que está desafiando os grandes bancos deixa seu recado na TV Empiricus. Com um cuidadoso trabalho de análise financeira, ela atraiu a irritação de Itaú, Bradesco, Santander, Caixa e Banco do Brasil. Agora, esta heroína vai te mostrar como escapar das taxas abusivas que tiram 1,7 bilhão de reais do bolso do brasileiro todos os anos.
Saiba mais.

“O show do advogado de Lula.”
Os advogados do ex-presidente Lula continuam tentando atrapalhar os andamentos da Lava Jato. Aconteceu mais uma vez no depoimento do ex-diretor da OAS Roberto Moreira ao juiz Sergio Moro. Enquanto o depoente confirmava o que apontam todos os indícios (que o tríplex do Guarujá era mesmo de Lula), o defensor Cristiano Zanin, tentava roubar a cena.
Saiba mais.

Conteúdo relacionado