Quem ganha com os IPOs?

Estas duas últimas semanas foram especiais para nós da Empiricus. Além da correria do dia a dia ainda tivemos o anúncio de 3 IPOs.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Quem ganha com os IPOs?

Estas duas últimas semanas foram especiais para nós da Empiricus. Além da correria do dia a dia ainda tivemos o anúncio de 3 IPOs.

Celebramos o renascimento do mercado de capitais (sem champanhe porque analisar novas empresas impõe acordar mais cedo e trabalhar até mais tarde).

Que maravilha. O Brasil realmente voltou a ser o país do futuro.

Um mercado financeiro pujante com empresas querendo abrir capital é um ótimo sinal de desenvolvimento de nosso combalido mercado financeiro.

Dando um passo atrás, o IPO é quando as empresas começam a negociar suas ações no mercado pela primeira vez.

Mas qual a vantagem de ter ações negociadas na bolsa? Quem ganha com isso? Quais os riscos? E eu com isso?

Fácil.

Quem mais ganha são os banqueiros de investimento. Por um trabalho de montar apresentações e conectar as empresas aos investidores, ganham muitos milhões de reais.

Malditos!

PARD pagou “apenas” 33 milhões de reais para os bancos, MOVI pagou 37 milhões e UNID 35 milhões.

O Lobo de Wall Street é espetacular… e bem fidedigno dos anos 80…

Os acionistas das empresas ganham, mas nem sempre. Os donos podem estar vendendo seus negócios a um preço reduzido (as ações sobem nos anos seguintes), ou podem vender caro (as ações sofrem).

Mas não é óbvio, depende do preço do IPO e do desenvolvimento do negócio.

Já vimos acionistas vendedores se arrependendo amargamente enquanto as ações que vendeu sobem, assim como empresários recomprando suas empresas muito mais barato no mercado (fechamento de capital).

Os investidores podem ganhar – e muito. Mas somente se compram bons negócios a um preço interessante. Mas como separar o joio do trigo?

Disponibilizamos, nos últimos dias, relatórios de Movida (MOVI3), Unidas (UNID3) e Hermes Pardini (PARD3) para todos os nossos assinantes. Sem custo.

Pois é, nós mesmos não ganhamos nada nestes IPOs.

Ficamos satisfeitos pela oportunidade de prover ferramentas adequadas para que nossos clientes escolham como alocar seu capital.
Bruce Barbosa
Analista CNPI
bruce.barbosa@empiricus.com.br

Schwartzman: “Avanço extraordinário na economia”
Em entrevista exclusiva, o ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartzman diz que a economia brasileira está no caminho certo e traça cenários para 2017. “Inflação na meta e taxa básica de juros de um dígito são um avanço extraordinário”, afirma. O economista aproveita e recomenda investimentos rentáveis para este cenário. Assista ao vídeo.

A volta dos IPOs
O mercado financeiro inicia 2017 esperançoso com a retomada das aberturas de capital na Bolsa de Valores. A locadora de automóveis Movida já está com o prazo de reserva aberto para sua oferta pública inicial de ações (IPO). O analista Rodolfo Amstalden oferece na newsletter Grana Preta um relatório com informações sobre empresa. E garante: “Ganhar dinheiro e ganhar dinheiro com IPOs não são atos diversos.”

Destrave a armadilha dos bancos
A equipe Empiricus fez as contas para provar por A mais B como são caríssimas as taxas de administração de fundos de investimentos cobradas pelos bancos. Os consultores pegam como exemplo o caso de um cliente que pagava 5 por cento de tarifa para ter um DI em uma grande instituição. Ou seja, 25 vezes mais do que as melhores opções disponíveis.

LCI e LCA, saudades
Lembra do sucesso que as LCI e LCA faziam entre os investidores? Pois então, as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio praticamente sumiram do mercado, conta a consultora Beatriz Cutait, do Você Investidor. No entanto, e apesar da queda da taxa de juros, ela garante que há ainda boas opções para quem quer investir nesses papéis.

As valiosas porcarias da Bolsa
Os analistas da Empiricus fizeram uma varredura na Bovespa e descobriram ações de empresas com resultados ruins com tudo para se valorizar. Eles explicam a tese e apontam quais são as “piores ações do mercado” que são excelentes negócios.

Uma carteira para o fim do mundo
Não é preciso se arriscar no Alasca ou dedicar sua vida profissional à sobrevivência do jacaré albino da Tasmânia para demonstrar uma preocupação legítima com o planeta. O analista Alexandre Mastrocinque expõe a estratégia que escolheu para montar um portfólio com ações de empresas sustentáveis.

Quem não gosta de cachorro-quente?
Com muito bom humor, a analista Luciana Seabra traz, na newsletter A Hora dos Fundos, uma história de sua infância para dizer o quanto detesta quando seus leitores revelam que colocaram sua reserva financeira para emergências em um fundo DI caro. “É tão ruim quanto obrigar uma criança a comer cachorro-quente”, lamenta. Conheça as alternativas que ela recomenda para investir esse dinheiro.

Espaço Saúde – Nos braços de Morfeu
Não aguenta mais acordar cansado? A Jolivi apresenta um método simples – e livre de medicamentos – para te levar mais facilmente até o universo de Morfeu, um dos deuses gregos dos sonhos. É a solução final para acabar com a insônia, permitir um sono profundo e despertar disposto.

Grandes Encontros
Os analistas Ricardo Ricardo Schweitzer, editor do M5M, e Carlos Herrera, do Empircus Insider, tiveram um bate-papo com Gennaro Oddone, CEO da Tegma, empresa que atua nos ramos de Transporte Rodoviário, Logística e Armazenagem. Ele fala sobre o modelo de negócios da companhia e faz projeções para 2017. A conversa faz parte da série Grandes Encontros. Assista à conversa na TV Empiricus.

Exclusivo: as contas de Eike no exterior
O Antagonista acompanha de perto os desdobramentos da investigação da Lava Jato. A força-tarefa da operação está mapeando a rede de offshores que Eike Batista usou para ocultar seu patrimônio das autoridades brasileiras. O site obteve em primeira mão uma lista com contas que receberam depósito do empresário, preso pela Polícia Federal na segunda-feira.

Edições Anteriores

:. O muro que nos separa da euforia

:. As tempestades não duram para sempre

:. Rumo aos 100 mil pontos?

Conteúdo recomendado