Trabalho em equipe

A Empiricus é uma referência hoje no mercado editorial brasileiro. Fico especialmente satisfeito com o impacto que o trabalho das nossas duas centenas de jovens profissionais está fazendo na vida do investidor individual brasileiro.

Compartilhe:
Trabalho em equipe

Estou a poucos dias de completar 50 anos de idade.

Se houvesse uma liga de futebol master aqui na Empiricus, eu jogaria sozinho. Podemos contar nos dedos de uma mão os funcionários da casa que já completaram meio século de vida. De cabeça só consigo lembrar da inesgotável Dona Graça, nossa copeira desde os tempos de rua Iguatemi.

Como devem saber os leitores veteranos como eu, à medida que o tempo passa vamos acumulando círculos de amigos/conhecidos, hoje devidamente organizados em grupos de WhastApp.

Geralmente, os mais ativos correspondem às fases da vida em que estabelecemos as relações mais duradouras. Falo do período que vai do fim da adolescência até o início de fase adulta. Nesse ciclo nos organizamos em turmas, do colégio até o primeiro emprego. Com isso, pertencer a um grupo toma precedência sobre o indivíduo. Depois disso, normalmente cada um toca o seu caminho, e as amizades terminam se espalhando.

Colégio Bandeirantes, Administração na FGV-SP e Programa de Trainees do BankBoston agregam minhas relações pessoais entre os 15 e os 23 anos, sendo que cada uma dessas etapas é representada por seu grupo de chat.

Na maioria das vezes, a relação termina acontecendo de forma virtual, dentro do próprio grupo de “Whats”. É raro, mas de vez em quando, conseguimos marcar um encontro pessoal para colocarmos o papo em dia.

E nesta semana aconteceu um desses encontros improváveis. Almocei com meus colegas da turma de trainees de 1990 do BankBoston.

O banco, que à época ainda atendia por Banco de Boston, com Henrique “Goiano” Meirelles na presidência, tinha sua sede no edifício histórico da rua Libero Badaró, no centro velho de São Paulo. E o programa de trainees oferecido pelo banco era simplesmente fantástico. Havia um rodízio entre cursos e treinamentos e experiências “on-the-job”, tudo isso montado dentre de um programa de 12 meses que formava executivos do mercado financeiro.

A maioria da turma segue ligada ao mercado, ocupando hoje posições de destaque. Já eu estou no outro grupo, uma vez que meu último vínculo empregatício em uma instituição financeira terminou em 2002.

Como esses encontros são muito raros, é natural passarmos pela tradicional atualização das ocupações profissionais.

Pelo caráter público, meu envolvimento na Empiricus é conhecido de todos. Mas como somos um “bicho estranho” para o mercado financeiro, a curiosidade sobre os detalhes é grande.

Falei da campanha com o Ronaldo Fenômeno e também do nosso número de assinantes, mas o que mais impressionou a todos foi o tamanho do nosso quadro de funcionários.

“Duzentas pessoas, Caio?! O que faz esse pessoal todo? Para que tanta gente? Vocês têm quantas publicações?”

Expliquei então que, apesar de termos provavelmente a maior e melhor equipe de editores-analistas e especialistas em investimentos do Brasil, somos muito mais que uma “casa de análise”.

Temos orgulho do nosso time de 30 experts em investimentos. Todavia, vamos muito além. A Empiricus, com seus quase 200 mil assinantes pagantes únicos e suas mais de 20 séries de assinaturas, é uma referência hoje no mercado editorial brasileiro.

Somente nossa área de atendimento ao assinante conta com mais de 60 funcionários inteiramente dedicados a auxiliar nosso público em seu relacionamento com nossas publicações.

Temos equipes de web designers, programadores, copywriters, digital marketers, editores de vídeo, para citar apenas algumas, que servem de modelo para jovens empresas que buscam comercializar seus produtos e conteúdos digitais.

E fico especialmente satisfeito com o impacto que o trabalho das nossas duas centenas de jovens profissionais está fazendo na vida do investidor individual brasileiro.

Deixo aqui meus parabéns a cada um dos nossos colaboradores e colaboradoras.

Aproveito também para desejar um feliz domingo as todas as mamães que me leem.

Neste dia meu coração estará dividido entre a saudade da Dona Carmen e a alegria de viver ao lado da Larissa, mãe da Isabella, da Valentina e do David.