Tratamos Investidores Como Adultos

24/7: Em um único e-mail, conteúdos para você ganhar dinheiro

Tratamos Investidores Como Adultos

Caro leitor,

Março tem apresentado condições bastante desafiadoras para nós que investimos em bolsa. O Ibovespa acumula perdas no mês, embora ainda esteja com ótima performance no ano.

Um certo nervosismo nos mercados internacionais, resultando em aumento da volatilidade do preço dos ativos (especialmente das commodities), parece ter sido ampliado por aqui por conta das incertezas envolvendo o cenário político.

A aprovação da Reforma da Previdência parece cada vez mais em xeque. É estarrecedora a manipulação ideológica do debate. De repente, observo artistas e curiosos transformados em especialistas em cálculos atuariais.

Perdi a paciência quando, ao assistir aquele programa apresentado por mulheres na GNT (“sim, confesso”), vi comparações de expectativa de vida em homens brancos ricos vs. mulheres negras pobres. Desliguei a televisão imediatamente, temendo ouvir uma proposta de idades diferenciadas de aposentadoria de acordo com a cor do cidadão.

Felizmente, muitos de nossos assinantes estão conseguindo atravessar relativamente bem estes dias.

O Felipe está mergulhando cada vez mais fundo no tail hedging e suas aplicações práticas vêm tendo excelentes resultados. Ainda que pouco quando comparado aos ganhos dos poucos que já sabiam da correção do mercado em março, como brinquei na minha conta de Twitter desta semana…

Notem que no tail hedging os seguros adquiridos vêm na forma de opções, que são instrumentos financeiros classificados por certos “especialistas” como não apropriados à pessoa física.

É como se houvesse algo intrinsicamente mau sobre derivativos e que somente a “alma superior de um iluminado” pudesse tocar sem ser contaminado. Para esses fariseus das finanças, opções são como bebidas alcoólicas e nós, pessoas físicas, crianças que devem ser mantidas afastadas de tal substância perigosa.

Nós aqui na Empiricus pensamos diferente.

Nossos assinantes são adultos e é assim que os tratamos. Um mercado amplo de opções é a marca de um mercado de capitais desenvolvido. E assim oferecemos ideias e recomendações de qualidade, que são implementadas utilizando-se opções como instrumentos. Tail hedging é um belíssimo exemplo disso.

E agora deixo vocês agora com nossos destaques da semana.

Muito obrigado,
Caio Mesquita

Na ponta do lápis

O analista da Empiricus Max Bohm aceitou o desafio de seus leitores e fez as contas exatas para revelar de quanto seria seu salário se ele vivesse apenas de suas próprias recomendações. Ele aproveita para explicar sua estratégia, baseada em um sistema único de investimentos, que não depende das altas e baixas do mercado para dar certo.
Saiba mais.

 

 

Buffett perderia no Brasil

Warren Buffet já canta vitória em uma a aposta feita com Ted Seides, um alocador de fundos ativos. O megainvestidor colocou 500.000 dólares no palpite que nenhum gestor profissional seria capaz de selecionar fundos que batessem por dez anos seguidos o índice de mercado dos Estados Unidos. No Brasil, o resultado seria outro. A newsletter A Hora dos Fundos conta essa história em detalhes.

Saiba mais.

Consciência X Teimosia

A diferença entre essas duas características humanas pode fazer diferença no seu bolso. A analista Marília Fontes explica por que você perde dinheiro a cada dia em que fica pensando se vale a pena trocar a Poupança pela Renda Fixa. Ela fez as contas. Seu dinheiro pode render 8 vezes mais fora da velha caderneta.

Saiba mais.

 

Além do Tesouro Direto

A consultora Beatriz Cutait, da newsletter Bonds & Buys, deixa um alerta a seus leitores: nos investimentos, é preciso estar sempre com um olho no peixe, e outro no gato. Com a queda dos juros e o fim da recessão econômica, debêntures e outros títulos privados devem ser analisados para diversificar a carteira.

Saiba mais.

Águas de março

Preocupado com a queda do preço das ações agora em março? Estávamos tão próximos dos 70.000 pontos no Ibovespa, quando o humor mudou de repente… O analista Bruce Barbosa avalia a situação e acalma o investidor. De acordo com ele, o mais importante é saber como enfrentar a turbulência. Confira seus argumentos.

Saiba mais.

Lá vem o Pato, Pato aqui, Pato acolá

O analista Alexandre Mastrocinque, da newsletter Extreme Investment Ideias, utiliza a figura de pato com um balão amarrado em uma das patas para explicar a diferença entre preço e valor na Bolsa. Ele também fala sobre os modelos para ler o mercado de ações. Descubra também se o que mais tem a ver com seu perfil é a análise técnica ou a fundamentalista.

Saiba mais.

Mitos nada saudáveis

Diferente dos conselhos que você sempre ouviu, o cardiologista e nutrólogo Dr. Lair Ribeiro afirma: “O sal não é gatilho da hipertensão”. Segundo o médico, a dieta baixa em sal até aumenta o seu risco de ataque cardíaco. Neste relatório recomendado pela Jolivi, ele mostra como os mitos da medicina estão destruindo com a sua saúde.

Saiba mais.

 

O Passado já não nos serve mais

Rodoldo Amstalden, da newsletter Grana Preta, afirma que vai ficar cada vez mais desafiador investir em Renda Fixa com os sinais de melhora da economia. Ele explica: “A Renda Fixa funciona quando as coisas pioram, e depois vão mal. A Renda Variável funciona quando as coisas melhoram, e depois vão bem.” Saiba mais.

Saiba mais.

Grandes Encontros – Os desafios do agronegócio

Os analistas Carlos Herrera e Ariane Gil, do Empiricus Insider, recebem Arlindo Moura, CEO da Terra Santa, empresa dedicada ao agronegócio. O executivo fala sobre o mercado agrícola brasileiro e comenta a estratégia da companhia, com sede no Mato Grosso, para continuar crescendo. Assista na TV Empiricus.

Saiba mais.

 

Mar de lama

O site O Antagonista obteve com exclusividade trechos do depoimento de Marcelo Odebrecht ao ministro Herman Benjamin, no TSE. Entre outras revelações, o empreiteiro mostrou provas da ‘conta corrente’ que o ex-presidente Lula tinha na construtora. Confira detalhes do caso nesta conversa entre os jornalistas Mario Sabino e Madeleine Lacsko. Assista na TV O Antagonista.

Saiba mais.

 

Edições Anteriores

:. Números de cair o queixo

:. 10 Mil Reais Contra os “Velhos Amigos”

:. O Que Já Fizemos em 2017

Conteúdo relacionado