Comece líquido para ficar sólido

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Comece líquido para ficar sólido

Abro hoje com o feedback de um leitor do Grana Preta. Thiago tem 28 anos e escreve assim:

“Não estou focalizando meus investimentos em PGBL, pois prefiro gerir eu próprio meus investimentos”.

 

Pelo que temos notado, essa é uma tendência cada vez mais enfática nas novas gerações – o que vejo, naturalmente, com bons olhos.

Temos vários leitores jovens que até topam encarar a previdência privada sugerida pela empresa ou pela gerente do banco, especialmente quando há bônus vinculados ao aporte (ex. para cada um real que você coloca, a empresa, o banco ou a seguradora colocam 50 cents adicionais).

No entanto, eles fazem isso como um piso para a aposentadoria, nada além do básico. Se tudo mais der errado, pelo menos está lá o GBL para garantir o pão de cada dia no futuro. Não se trata aqui do custo de oportunidade de investir num produto pasteurizado, mas sim de um piso absoluto no qual se apoiar.

Esses jovens não ficam felizes de comer pão com pão, ninguém fica. Então, assim como o Thiago, eles preferem gerir seus próprios investimentos, do início ao fim. É daí que vão tirar o creme do milho.

Por isso mesmo, organizo o PRP como um curso vitalício para a construção extra de riqueza, e não simplesmente como um guia previdenciário básico, com tabelinhas comparando diversos GBLs.

Se você soma 30 anos ou menos e já está investindo na aposentadoria, parabéns. Continue nessa pegada e as chances de ter um patrimônio excepcional lá na frente são de quase 100%.

Com o tempo e os juros compostos a seu favor, você tem liberdade inclusive para cometer erros ao longo do caminho, desde que sejam pequenos erros. Seu perfil de risco pode ser menor que o da maioria dos previdenciários.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Por ora, queria apenas alertá-lo para um grande equívoco cometido por investidores jovens, vitimado justamente pela falta de experiência (que ninguém se envergonhe dela).

Quando você é muito novo, sua noção sobre gastos ao longo da vida fica subestimada. Parece que a renda disponível é enorme, e você não está tão preocupado com a ideia de pagar R$ 35 por uma dose minúscula de whisky com energético na balada.

Essa condição temporária pode lhe induzir a fazer investimentos precipitados, com excesso de risco e pouca liquidez. Depois – às vezes de supetão e simultaneamente – começam a aparecer as despesas agressivas com carro, pós-graduação, financiamento de imóvel, mobília, casamento e filhos. Em questão de três anos, não sobra nada daquela enorme renda disponível de outrora.

Não digo nada disso por terrorismo, mas sim como alerta. Enquanto jovens, principalmente dos 30 aos 40 anos, nossos perfis de renda disponível mudam muito.

Você precisará de uma porção de investimentos líquidos para tolerar essas mudanças, tais como os balanceados pelo ciclo de vida do PRP®.

Até a próxima!
Rodolfo Amstalden

Conteúdo recomendado