Venda certeza e compre boas dúvidas

Venda certeza e compre boas dúvidas

“Rodolfo, qual é aquela ação que você tem certeza que vai subir até o final do ano?”.

Assim fui interpelado, nesse último sábado, enquanto deixava meu carro para lavar.

Minha vontade era dar uma resposta epistemológica, mas eram 9 horas da manhã, eu não tinha ainda tomado café e acabei sugerindo a compra de BOVA11.

Não sugeri por improviso. Eu acho mesmo que o Ibovespa vai subir até o final do ano.

Àquela altura dos acontecimentos, 70 mil pontos parecerão mais justos que 60 mil.

Agora, sobre ter CERTEZA, realmente não sei.

Acho curioso como as pessoas querem ter certeza de tudo, menos da morte.

Enquanto um investidor busca certeza, se esquece de algo bem mais importante: confiança.

Tudo o que não se presta à perfeição é confiável, pois vive em constante embate.

Se você acha que o Ibovespa vai subir, mas não tem certeza, sua decisão de investir em BOVA11 fica muito melhor.

Passará por uma série de testes, provocações, refutações… e sairá fortalecida.

Por outro lado, se o sujeito tem certeza de alguma coisa, vai sempre procurar fatos e opiniões que corroborem aquela certeza.

Você não ouve Warren Buffett dizendo que comprou ações da Apple em janeiro pois tinha certeza de que AAPL subiria +24,23% no primeiro semestre.

Ele explicou sua decisão de investir em Apple de forma muito mais simples: “Because I liked it!”.

Comprou porque gostava da ideia.

Mesmo a hipótese de eu ou Buffett termos certeza de alguma coisa (nunca tenho) não deveria determinar sua decisão de comprar uma ação.

Essa é uma decisão que cabe a você.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Você é quem tem que gostar da ideia, não eu.

No PRP, eu lhe apresento as ideias que eu gosto, mas a palavra final é sua.

Por isso, na Empiricus, publicamos várias ideias de investimento em ações.

Fazemos questão de que todas sejam sérias, confiáveis.

Mas nenhum analista da Empiricus tem certeza de nada.

Você pode confiar em nosso trabalho, desde que desconfiemos de nossas próprias certezas.

Até a próxima!
Rodolfo Amstalden

Conteúdo relacionado