6 indícios de que a incorporadora pode quebrar

Saiba como ficar seguro para comprar imóveis na planta

6 indícios de que a incorporadora pode quebrar

Caro Leitor,

Algumas coisas só acontecem no Brasil. A jabuticaba, por exemplo, é nativa do Brasil e dificilmente pode ser encontrada em outros lugares. Se você pesquisar um pouco, vai até achar jabuticaba no México e na Argentina, mas a jabuticaba é definitivamente 100% identificada com o Brasil.

Em nosso estranho mundo dos negócios imobiliários, a compra de um apartamento na planta é definitivamente uma jabuticaba. Certa vez estava ciceroneando uma visita de um grupo de executivos da maior empresa norte-americana de imóveis de alto padrão, quando um deles perguntou como nós brasileiros fazíamos as vendas.

Calmamente eu comecei a explicar que tudo começava com um lançamento que ocorria logo depois da aprovação do projeto, em seguida se pegava uma entrada (que no nosso caso era de 30%) e o cliente se comprometia a pagar outros 40% durante a obra. Então fui interrompido pelo executivo:

“Quer dizer que vocês vendem o imóvel antes de começar a construí-lo? ”.

Com minha resposta afirmativa ele começou a explicar como era mais complicada a vida de um incorporador nos EUA, pois na maioria das vezes a construção tinha que ser especulativa. Ou seja, primeiro constrói para depois vender. Ele disse que, por causa disso, tinha muita inveja do nosso modelo de negócio.

Mas o nosso modelo jabuticaba de fazer negócios imobiliários apresenta um problema para compradores. Todo mundo sabe que os valores envolvidos na compra de um imóvel são sempre grandes, significativos para o bolso de 99% das pessoas. Portanto, comprar um imóvel na planta é também incorrer em um grande risco de crédito.

Correr risco de crédito é repassar dinheiro para alguém para receber de volta no futuro. Quando você compra um imóvel na planta, na prática você está fazendo exatamente isto. Você empresta dinheiro para alguém e espera receber de volta um imóvel.

Como comprador de um imóvel na planta você se torna credor de uma incorporadora, e assim é necessário que você aprenda pelo menos os rudimentos de análise da situação econômica e financeira desta empresa.

O ideal seria que você soubesse todas as manhas para poder projetar o fluxo de caixa de uma incorporadora. Mas, sinceramente, isso não é viável. Então existem alguns atalhos que podem ser usados para avaliar se a incorporadora está saudável ou se apresenta algum tipo de problema.

No relatório deste mês você vai conhecer os 6 indicadores para saber se a incorporadora merece ou não a sua confiança.

Conteúdo relacionado