Imóveis: siga o dinheiro!

Acompanhar novas unidades produtivas e regiões de crescimento pode garantir demanda

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Imóveis: siga o dinheiro!

Caro leitor,

Chegou o dia. Lançamos hoje o projeto imobiliário mais ambicioso da Empiricus.

O curso Construindo Riqueza com Imóveis é direcionado a todos aqueles que desejam multiplicar o patrimônio por meio de uma atividade paralela.

Estou muito contente com o resultado dos 9 meses que me dediquei para proporcionar a nossos leitores algo inédito no Brasil.

Na primeira edição, mesmo profissionais com muitos anos de mercado me disseram que o curso foi extremamente útil.

Caso tenha interesse no curso, ligue para nossa equipe de atendimento no número (11) 4003-5120.

Não perca a chance de descobrir agora o que algumas pessoas andam fazendo com imóveis para lucrar mais de 94% a cada 18 meses.

Trata-se de um projeto real, de lucratividade comprovada, para você começar com investimento inicial baixo e atingir 5 imóveis em 72 meses.

Em pouco tempo essa atividade paralela pode trazer tanto
retorno a ponto de passar a ser sua principal fonte de renda.

”Incorporação começa e termina com dinheiro.”

Quando ouvi essa afirmação pela primeira vez, pensei comigo mesmo que algo tão óbvio não teria nenhuma utilidade.

Depois de um tempo, entendi de verdade esse conceito simples que contém muitas implicações importantes.

A primeira delas é que uma incorporação para venda tem que começar com dinheiro – necessário para a compra do terreno e para o financiamento da construção. E tem que terminar com dinheiro – com a venda do imóvel pronto, tudo o que sobra é o dinheiro, que servirá de ponto de partida para um novo ciclo de desenvolvimento.

Menos óbvio é que, diferentemente da indústria, a cada término de empreendimento, o incorporador precisa inventar outro produto. É sempre um recomeço em que é necessário definir as características do produto e sua localização.

Mas essa obrigação, que é quase que um fardo, proporciona uma grande oportunidade de maximização de resultados, mesmo em tempos complicados como o atual.

É como se o incorporador fosse dono de um tipo especial de loja e pudesse trocar de localização quando, e se, encontrar algo melhor.

Onde o dinheiro estiver, é para lá que eu vou

Conheço incorporadores de pequeno porte que sempre estão dispostos a mudar de cidade quando a dinâmica que os levou a um determinado local desaquece. Eles sempre sondam localidades em que novos catalisadores de demanda podem estar acontecendo.

É uma opção perspicaz para quem tem agilidade suficiente, algo restrito aos pequenos incorporadores.

A economia pode estar em frangalhos, como agora, porém sempre haverá empresas e segmentos vencedores, com crescimento acima da média.

Quais são os setores ou temas que poderiam proporcionar essa demanda acima da média?

Setores campeões

Pensando no Brasil daqui para frente, o dólar mais caro incentiva empresas exportadoras – mas cuidado com a seleção dos produtos exportados, o preço de algumas commodities caiu tanto que nem o dólar alto as salva.

Outro setor que fica mais forte e que é vocação inegável do Brasil é o agronegócio. Somos competitivos no segmento e permanecemos fortes.

Por último, o setor financeiro é muito forte no país. Os grandes centros financeiros sempre trarão demanda de imóveis.

Trazer empreendimentos para áreas de influência de empresas exportadoras, de agronegócio e para os centros financeiros é uma boa aposta para se isolar dos problemas da economia.

Novas unidades produtivas

Seguir o noticiário de novas unidades produtivas pode ser uma forma de garantir demanda para o seu negócio imobiliário.

Talvez você descubra que uma cidade receberá uma nova unidade produtiva que trará muitos empregos e prosperidade para a região. Quanto mais pessoas a nova empresa empregar, maior será a demanda por imóveis residenciais e comerciais.

Crescimento econômico ou populacional

Outra forma de seguir o dinheiro é procurar regiões cujo crescimento econômico ou populacional esteja entre os maiores do país ou do estado.

O crescimento econômico sustentável cria demanda para upgrades. Com mais dinheiro no bolso, as pessoas realizam seus desejos de morar melhor. Além disso, o crescimento populacional cria demanda para a primeira residência.

É importante entender quais fatores estão por trás da expansão econômica para avaliar sua sustentabilidade no longo prazo.

Uma região que cresceu por causa das perspectivas do petróleo provavelmente passa agora por um momento de forte contração.

Riscos adicionais de execução

Toda vez que uma empresa vai atuar fora de seu quintal (fora de sua região de origem), há uma série de velhos desafios a serem vencidos novamente.

É necessário consolidar relacionamentos com novos prestadores de serviço, fornecedores e órgãos de licenciamento e fiscalização.

Se a administração fica longe da obra, sempre há riscos adicionais de controle. Incontáveis vezes me deparei com problemas de desvios de recursos em unidades que ficavam longe do centro de decisão da empresa.

Além disso, é preciso entender as características especiais de produto que uma localização exige. No interior de São Paulo, onde moro, não há imóveis sem churrasqueira. No Rio de Janeiro, as pessoas aceitam apartamentos com cozinha em formato de corredor; em São Paulo, esse seria um fator de rejeição.

São necessárias pesquisas extensas para entender o gosto local e para realizar as adaptações necessárias.

Vantagens e desvantagens

Em resumo, a principal vantagem de ter negócios imobiliários onde o dinheiro está é a redução dos riscos de venda de um imóvel pronto, já que o ambiente é de demanda melhor do que a média.

Por outro lado, aumentam-se os desafios de execução à distância, incluindo a seleção de novos prestadores de serviço, de fornecedores e o relacionamento com órgãos de licenciamento, além dos desafios de adaptação aos gostos locais.

Para os empreendedores desanimados com o mercado atual, esse é um caminho para retomar as atividades.

Um abraço,

Conteúdo recomendado