Notícias positivas para o setor de imóveis

Melhora da confiança do brasileiro pode indicar recuperação próxima

Notícias positivas para o setor de imóveis

Caro leitor,

Alguém que está se afogando pode se desesperar o suficiente para levar junto quem está tentando salvá-lo. É o abraço do afogado.

Até bem pouco tempo atrás, havia uma enorme quantidade de informações econômicas que indicavam que o governo estava dando um abraço de afogado em seus cidadãos. E as tendências indicavam que muita gente seria levada para o fundo do mar.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Tanta coisa aconteceu recentemente em termos políticos e econômicos que parece que passou um ano, mas, em realidade, faz pouco mais de três meses desde que indicamos a iminente inversão de tendências em imóveis residenciais.

Entre muitos erros dos notórios e alguns acertos dos notáveis, principalmente na área econômica, o novo governo começou a mudar algumas expectativas dos agentes econômicos.

Agora, uma série de índices sinaliza que foram jogadas boias suficientes para dar esperança a quem sobreviveu até agora.

+30,73% ou (-12,70%)? De que lado você está?

Em 2015, quem seguiu essa estratégia lucrou impressionantes +30,73%, enquanto o Ibovespa caiu (-12,70%).

Quer acumular ganhos na Bolsa, limitando perdas?

Conheça a técnica vencedora, que permite antecipar o movimento dos preços.

QUERO POTENCIALIZAR LUCROS

Índice de confiança do consumidor

É esse sentimento que aparece por exemplo na confiança do consumidor. Embora ainda em índices inferiores aos de maio de 2015 – que não eram exatamente brilhantes –, tivemos uma recuperação de 7,3 pontos percentuais.


Fonte: FGV.

 

O mais interessante é verificar que o aumento de confiança é mais acentuado praticamente nas duas extremidades de renda da população brasileira.


As pessoas perceberam que as primeiras boias foram jogadas e agora estão torcendo para que joguem mais boias, suficientes para todos.

O relatório mensal Valor Imobiliário  de julho estará disponível aos assinantes a partir da próxima semana. Nele, apresento e me aprofundo em sete indicadores que considero essenciais para você entender o mercado residencial e conseguir obter retornos diferenciados. A ideia é que você tenha um quadro geral do setor para tomar as melhores decisões para comprar e vender imóveis.

CLIQUE AQUI PARA TER
ACESSO AO RELATÓRIO

 

Expectativa de preços

A segunda boa notícia é que pessoas que pretendem comprar imóveis finalmente estão começando a se convencer de que os preços têm tendência neutra ou até de subir.

Fonte: FipeZap.

A maioria dos potenciais compradores (56%) ainda acha que os valores dos imóveis vão diminuir, porém, houve uma queda de 5 pontos percentuais em relação ao pico de 61% do terceiro trimestre de 2015.

Por outro lado, 44% dos potenciais compradores hoje têm maior incentivo para comprar, pois acham que os preços vão ficar iguais ou aumentar. No momento mais pessimista desse ciclo, os potenciais compradores com essa opinião representavam 38% do total, ou seja, temos uma melhora de 6 pontos percentuais.

Cabe ressaltar que essa pesquisa se refere ao primeiro trimestre de 2016, em que ainda não tínhamos nenhuma definição sobre o processo de impeachment. A probabilidade de o próximo relatório mostrar forte evolução dessas métricas é muito alta.

Os dados no retrovisor ainda são horrosos

O feirão da Caixa Econômica Federal que aconteceu recentemente teve uma queda de 4% no volume de negócios em relação ao ano anterior, que já tinha apresentado uma queda de 25%. 

Os volumes de financiamentos concedidos até abril de 2016 estão até no mesmo nível de 2015, porém, representam uma queda de 30% sobre 2014.

As vendas de imóveis novos em abril representaram uma queda de 14,4% sobre o ano anterior.

Ninguém dirige olhando o retrovisor o tempo inteiro. O que passou não pode ser mudado. É inegável que aquela olhadinha assusta, porém, o que vemos através do parabrisa, o que mais nos interessa, começa a nos mostrar os primeiros passos de uma recuperação.

 

Abraço.

Menu do dia

:. LONG & SHORT: Ter uma carteira de trading não é nada fácil, envolve boa estratégia e algumas vezes sorte. A fim de rentabilizar suas carteiras, muitos traders buscam um modelo capaz de antecipar eventos – uma sinalização do que será o preço da ação.

Uma das maiores referências no assunto, o ex-trader de opções Nassim Taleb travou essa mesma briga por muitos anos e criou a própria teoria para explicar eventos futuros.

Isso ocorreu justamente após ficar milionário, quando o ex-trader passou a dedicar sua vida e sabedoria ao estudo de finanças e epistemologia (ciência que relaciona crença ao conhecimento). O núcleo do discurso talebiano é a imprevisibilidade.

Por isso, neste relatório, a Empiricus apresenta operações Long & Short como uma forma de minimizar os efeitos dos Black Swans.

 

Leitura sugerida:

 

:. Vamos investir no hotel mais macabro do mundo? 

:. Como aproveitar a última chance de lucrar com uma barganha imobiliária no Brasil

:. Kahneman: “A maioria que perde pensa que está ganhando” 

Conteúdo relacionado