Retorno de imóvel nos EUA é melhor do que no Brasil

Aprenda a investir em imóveis no exterior

IS1fwp1nbcmknb1000000000

Caro Leitor,

A demanda por um guia de aplicações em imóveis no exterior cresceu nos últimos meses aqui na série de Imóveis. Por conta dos problemas e incertezas na economia brasileira, vejo como uma atitude saudável ter um pedaço dos recursos investidos em moeda forte.

Já comentei em newsletter anterior sobre a operação realizada pelo Grupo Safra que comprou um super ativo: um edifício único conhecido como Gherkin em Londres. O objetivo era conseguir um fluxo de caixa em moeda forte. E, ao mesmo tempo, alavancar o desempenho operacional via aumento de aluguéis e com a chance de melhorar retornos com dívida barata.

Que tal fazer uma operação similar, encontrar seu mini Guerkin e obter um fluxo de caixa em moeda forte?

Com uma rápida olhada nas opções de imóveis americanos, você pode começar a investir com um montante de US$ 50 mil ou até menos, se preferir. É um capital bem menor do que o necessário no Brasil na maioria das vezes.

Se você der uma caprichada na seleção do imóvel e tomar decisões certas de financiamento, o retorno real (acima da inflação) no mercado americano é melhor do que a média do mercado residencial brasileiro. Eu me surpreendi com esta conclusão depois de estudar o assunto com profundidade.

Vou repetir aqui para ficar claro. Se um imóvel aqui no Brasil está oferecendo um yield de aluguel de 0,40% ao mês, há uma expectativa de rentabilidade real de cerca de 2% ao ano acima da inflação. Um investimento normal em um imóvel na Flórida tem um retorno acima da inflação de 5% ao ano, sem nenhum truque.

Em resumo, se você não vê opções para melhorar seu yield no Brasil, dê uma olhada nas oportunidades nos EUA porque os retornos estão atraentes.

Para lhe ajudar, preparei um guia de investimento em imóveis residenciais com a finalidade de aluguel nos EUA. Muitos aspectos do mercado americano são diferentes do mercado brasileiro. Um exemplo são as despesas do imóvel. Eu explico cada diferença.

A parte tributária é complexa e por esse motivo o Dr. Eduardo Costa da Silva, do escritório Godke, Silva e Rocha Advogados, ajudou na elaboração do relatório. Listamos todas as dicas para você não entrar em uma roubada. Ao tomar as decisões erradas você pode ver boa parte do seu patrimônio sumir  pelo ralo.

E afinal, quando vale e quando não vale a pena fazer um negócio com imóveis para aluguel nos EUA? Há um critério objetivo detalhado neste relatório.

Caso decida investir nos EUA , apresentamos dicas de como escolher a região para atuar.

Por fim, a questão de financiamento. Assim como o Grupo Safra, você pode se aproveitar da situação de juros baixos. Só não demore muito porque não vai durar o resto da vida. Logo, logo os juros americanos começarão a subir por lá.

O relatório é um belo começo para quem pretende investir em imóveis nos EUA e uma grande fonte de novas ideias para quem já está operando por lá.

Um abraço.

Marcio Fenelon

Conteúdo relacionado