Uma verdadeira bolha imobiliária se formou

Valorização excessiva do mercado de Vancouver (Canadá) está prestes a ter fim

Uma verdadeira bolha imobiliária se formou

Está para sair do forno o mais novo conteúdo do Criando Riqueza sobre o setor imobiliário!

Em breve, você terá acesso a um guia completo para aprender a comprar barato e com segurança, com os primeiros passos para quem pensa em investir nesse setor. Fique ligado!

 

Caro leitor,

O primeiríssimo assunto que abordei neste espaço, no já distante outubro de 2014, foi a possibilidade de haver uma bolha imobiliária brasileira.

A conclusão foi categórica: não havia condições necessárias para a formação de uma bolha.

Pessoas com interesse em alimentar o medo para obter audiência em seus sites tentaram me intimidar dizendo que eu me arrependeria se não mudasse de ideia.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Nada como 19 meses para demonstrar que não houve nenhuma bolha, apenas uma vagarosa perda real, ou seja, a valorização abaixo da inflação dos imóveis residenciais, conforme o cenário que eu tracei.

Se você deseja conhecer uma bolha de verdade, recomendo que observe o mercado de Vancouver, cidade na região oeste do Canadá.

Vou investir 250 mil reais nestas ações

“Dia 17/05/2016 vou investir R$250.000,00 do meu dinheiro pessoal neste grupo de ações.
Você tem a chance de montar a mesma operação antes que eu o faça.”

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR

 

Vancouver é uma linda cidade sob todos os aspectos. É só ver qualquer imagem na internet.

Reprodução Tourism Vancouver

Mesmo com tanta beleza, é difícil justificar como esta casa foi vendida por cerca de R$ 8,8 milhões.

Reprodução Zero Hedge

Ou mesmo justificar a venda em 7.200 segundos – isso mesmo, duas horas – deste prédio por incríveis R$ 165,9 milhões, 3,7 vezes mais do que a avaliação feita por um especialista.

Reprodução Zero Hedge

Se você está pensando que estes casos não representam a realidade do mercado da cidade, veja a evolução de preços dos imóveis em Vancouver nos últimos anos.

Reprodução Real Estate Board of Greater Vancouver

O preço médio de uma casa é de incríveis R$ 4,9 milhões, um crescimento absurdo nos últimos anos e meses.

A cereja do bolo é o endividamento das famílias em relação à renda, que cresceu mais de 50% desde 2000, levando o Canadá para a incômoda posição de campeão de endividamento familiar do primeiro mundo.

Reprodução FinancialSense.com

Em outras palavras, não há renda suficiente para continuar neste ritmo de preços, o que traduz a perfeita definição de uma bolha: um mercado subindo loucamente em bases não sustentáveis.

O relatório mensal “Valor Imobiliário” de maio já está disponível. Confira as principais providências necessárias para não perder um imóvel em uma compra malfeita!

CLIQUE AQUI PARA TER ACESSO AO RELATÓRIO

Afinal de contas, o que está acontecendo?

As compras mais bizarras estão sendo realizadas por chineses loucos para tirar dinheiro da China.

Para nós, é fácil entender o processo. Há uma restrição governamental que permite que chineses enviem apenas US$ 50 mil anualmente por vias legais.

Além disso, o investidor chinês espera que haja uma desvalorização cambial, o que resulta em desconfiança na credibilidade de sua moeda como reserva de valor.

Um terceiro componente diz respeito ao turbulento mercado de ações chinês, dominado por pessoas físicas, com preços totalmente sem referência e com alta volatilidade, gerando novamente desconfiança como uma opção viável para reserva de valor.

E, por fim, assim como no Brasil, há muito dinheiro ilegal na China.

Esse dinheiro precisa deixar o país para ser aplicado em algo que tenha o papel de reserva de valor e, ao mesmo tempo, seja de difícil detecção pelas autoridades chinesas, de forma a contornar a restrição de US$ 50 mil anuais.

Há relatos de que Macau, que já superou Las Vegas como maior cidade do mundo em volume de jogos, tem sido usada para lavagem de dinheiro. Os chineses chegam com grandes somas de dinheiro vivo, e os cassinos topam simular grandes ganhos para que o dinheiro tenha uma fonte lícita.

O esquema é muito parecido com a compra de bilhetes de loteria premiados, o que acredito que ainda aconteça no Brasil.

Tudo indica que o chinês não gosta de colocar dinheiro em paraísos fiscais e prefere a segurança de ter um imóvel físico. Vancouver está sendo descrita como a Suíça dos imóveis. Chineses pagam em dinheiro vivo e constroem estruturas jurídicas para não aparecerem como donos finais.

O Canadá foi escolhido pela desvalorização de sua moeda e pelos preços atrativos em relação a outros mercados comparáveis, como Nova York.

Em escala menor, o mesmo fenômeno também acontece na Califórnia, em Miami e em Nova York, entre outros.

Se você tem um imóvel em Toronto e em Vancouver e está pensando em vender, esta é a hora. Não sabemos quando a bolha explodirá, mas é uma questão de tempo.

Abraço

 

Leitura Sugerida:

– Assimetria positiva: cenário “win-win” para imóveis

– Saiba como disparar um raio multiplicador e potencializar em 120 vezes seu lucro com imóveis

– Seguro popular para carros pode sair até 30% mais barato

Conteúdo relacionado