Eu prefiro pagar pelo meu almoço

Por que a Empiricus não oferece sugestões de investimentos de graça? Porque não existe almoço grátis. Fique de olho nas intenções de quem diz que vai contar a você qual é o melhor investimento sem que você pague por isso.

Compartilhe:
Eu prefiro pagar pelo meu almoço

Por que a Empiricus não oferece sugestões de investimentos de graça? Porque não existe almoço grátis. Fique de olho nas intenções de quem diz que vai contar a você qual é a melhor ação, título ou fundo para investir sem que você pague por esse serviço – tem muito disso por aí. Esteja certo de que ele vai ganhar de alguma outra forma: via comissão do gestor, fazendo você girar muito o portfólio, espremendo seus prêmios… Quem paga manda, então eu prefiro pagar. Se conselho fosse bom, a gente não dava, vendia – diria minha avó. Por isso a gente vende.

Dito isso, vamos às principais notícias da semana que mexeram com seu bolso – e sem economês.

O número da semana

6,9%. Foi quanto caiu o preço do petróleo na última quarta-feira (11), o maior declínio diário em mais de dois anos, na esteira da guerra comercial travada pelo presidente americano, Donald Trump, e a consequente perspectiva de desaceleração global. O preço voltou um pouco na sequência, com base na expectativa de uma oferta global menor: ok, demanda deve cair, mas oferta também.

O que tá rolando?

A notícia. Antes de sair de férias, os congressistas fecharam os olhos aos problemas fiscais do país e (de olho nas urnas?) aprovaram um monte de medidas que esvaziam os cofres públicos.

Fiquei mais pobre ou mais rico? Se você está investido em juros prefixados (LTNs e NTN-Bs, ou Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA+, como você preferir chamá-los), sentiu na pele a preocupação com a questão fiscal. Difícil encontrar quem acredite que o governo vai dar o calote na dívida, mas, se é para emprestar dinheiro a um governo no vermelho, queremos mais juros, não é? Para quem já tem o papel, a oferta de juros mais gordinhos no mercado faz seu ativo perder valor.

Quem eles querem? Nas conversas com o mercado, ainda escuto que o favorito é Geraldo Alckmin, com 6% de intenções na CNI/Ibope –, mas poucos ainda acreditam na possibilidade de vitória dele. Ciro é o mais temido e Bolsonaro o que mais inspira incerteza: ninguém de fato tem ideia de se ele faria reformas fiscais, ainda que Paulo Guedes, seu eventual ministro da Fazenda, desperte confiança.

Coceira. Sabemos que o aumento de prêmio nos títulos reflete o risco fiscal, mas juros de dois dígitos ao ano não fazem coçar a mão? Quem pode dizer para você se é hora ou não de investir nesses títulos é o Luiz Rogé (ele cobra barato por isso aqui).

E meu mochilão? Ficou mais caro. A moeda de um país que adia o pagamento de suas contas tem menos valor. O real voltou a se desvalorizar em relação ao dólar..

Ufa! Se você está na Bolsa, o saldo da semana foi positivo – o noticiário especulou bastante, mas muitos investidores profissionais com os quais conversei nas últimas semanas justificavam a compra recente com uma resposta pouco sofisticada: “tinha caído demais”.

Olha a cobra! É mentira… Se você está perdido no vai-não-vai da privatização da Eletrobras, não está sozinho. A última notícia que chegou até aqui (já mudou?) é que a Justiça do Rio suspendeu o leilão das distribuidoras da empresa e que o BNDES suspendeu o edital da privatização. Já vi mais gente animada em apostar que isso vai acontecer alguma hora.

Afivele o cinto. E a Embraer, que não para de cair? Comprar ou não? Você encontra resposta para essa em outras perguntas com base em avaliação independente de qualidade ao alcance do seu bolso aqui.

Que papo é esse? O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, voltou a falar em tributar fundos fechados. Isso não tem nada a ver com aquele fundo em que você investiu e que fechou as portas para novos investidores. Trata-se dos fundos exclusivos, em geral estruturados para investidores de mais de 10 milhões de reais de patrimônio. Quando o cliente opta por fechá-lo (podendo retirar dinheiro dele somente uma vez a cada 12 meses), então não paga come-cotas, aquela antecipação de imposto que incide sobre fundos de renda fixa e multimercados.

What’s going on?

News. O presidente americano Donald Trump conseguiu despertar uma guerra comercial no mundo, com China e EUA no front, o que tem pautado os movimentos de ações e commodities no mundo todo.

What is it? Uma guerra comercial pode ser despertada quando um país com economia de grande porte começa a impor tarifas para importações de mercadorias de outros países. Os parceiros começam a fazer o mesmo em retaliação: “Colocou sobretaxa na minha bolsa de couro? Então também vou colocar no seu avião”. Se o livro-texto estiver correto, criam-se ineficiências e os países passam a se dedicar a negócios em que não têm vantagens competitivas.

War. Imagine que você tenha uma brigaderia. Você vende brigadeiros para os assinantes da Empiricus e a Empiricus vende sugestões de investimentos para seus clientes. Se nós começarmos a produzir nossos próprios brigadeiros e colocarmos uma taxa sobre a venda dos seus doces, de forma que eles fiquem mais caros para os nossos clientes, como você vai reagir?

And. O efeito esperado por muitos economistas é uma desaceleração econômica global, o que significa ventilador na farofa dos bancos centrais – eles começavam a finalmente subir os juros, depois de anos em patamares muito baixos, em resposta a economias mais fortinhas. A questão é: se a alta de juros lá fora foi interpretada pelos mercados como ruim para países emergentes, essa não é uma notícia positiva? Ou crescimento lá fora é que é bom para nós? Vamos decidir, pessoal?

My money. Se você investe em ações ligadas a commodities, começou a sentir o efeito do canhão disparado no outro hemisfério. A guerra é fria, mas bate no bolso: ela tem levado volatilidade aos preços do petróleo no mundo todo, o que, do lado de cá, tem abalado os preços das ações da Petrobras. O mesmo acontece com o minério de ferro, que afeta o preço da Vale na Bolsa.

One note samba. Quando as Bolsas caem lá fora, o noticiário culpa a guerra comercial. Quando as Bolsas sobem, a justificativa é que não houve novidades na disputa de tarifas ou que Trump mostrou-se disposto a pegar leve com a China. O que posso concluir somente é que seguirá a volatilidade.

A boa da vez

E se eu tiver pressa? Veja esta estratégia de ganhos rápidos aqui.

E se meu plano for viver de renda? Então passeie por aqui.

Amanhã é sábado

Férias! Seu dinheiro também gosta de viajar. Enquanto o Ibovespa cai 2,62 por cento em 2018, o S&P, principal índice da Bolsa americana, sobe 20,6 por cento no ano. E com ações de empresas que você conhece bem, principalmente ligadas à tecnologia.

Prime. Somente as ações da Amazon sobem mais de 45 por cento no acumulado do ano.

Como? O brasileiro é pouco acostumado com a ideia, mas é possível, sim, investir fora de forma legal e prática. Quem pode ajudar você com isso aqui na Empiricus é o João Piccioni (ele também cobra por essa orientação, para que somente seu interesse esteja em jogo, aqui).

Sua vez

Este espaço é seu: viu alguma palavra no noticiário de economia e não entendeu bulhufas? Encaminhe para: oinvestidorindependente@empiricus.com.br.