Você na Copa

Se for capaz de investir o dinheiro do álbum sempre, a cada quatro anos, então você vai acumular 65.347,29 reais até lá (se considerado, de novo, o retorno médio do Ibovespa nos últimos dois anos). Dá para levar a família toda para comemorar cem anos de Copa do Mundo!

Compartilhe:
Você na Copa

Sabe quanto custa para completar o álbum da Copa? Se você não estiver disposto a trocar figurinhas, 1.956 reais, segundo um matemático da Unicamp que estimou o preço da brincadeira para o “Estadão”. E se, em vez de colecionar jogadores estampados em papel, você investisse esse dinheiro para assisti-los ao vivo? Considerando o retorno médio do Ibovespa nos últimos dois anos (apenas como exercício: retorno passado não é garantia de ganho futuro), você acumularia 5.464 reais até 2022 – dá para comprar as passagens para Doha, no Qatar, e assistir aos jogos da próxima Copa!

Dito isso, vamos às notícias da semana que mexeram – e ainda vão mexer – com o seu bolso.

O número da semana

3,5156 reais. Patamar atingido pelo dólar na quarta-feira, o maior em quase dois anos. Se você queria conhecer o Mickey neste ano, sinto muito (nas casas de câmbio, a moeda americana chega a 4 reais). Se você tem uma parte do seu patrimônio em dólar, parabéns!

O que tá rolando?

A notícia. Na nova onda de aberturas de capital (IPOs), não vi nenhuma que tenha atraído mais atenção de gestoras de peso, como Atmos, SPX e Dynamo, e elogios rasgados do que a da Hapvida. A empresa estreou na Bolsa nesta semana com uma demanda que superou mais de seis vezes a oferta.

 

E eu com isso? O sucesso de estreias recentes na Bolsa mostra um bom humor do investidor com ações locais. Ponto positivo para suas posições de risco.

E as urnas? Nas rodas de mercado, segue a expectativa por uma chapa forte de centro. O maior avanço nesse sentido na semana foram as sinalizações de uma chapa com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin para presidente e o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles para vice. Há quem espere tal visibilidade política para se posicionar com mais vontade em ativos de risco brasileiros.

What’s going on?

News. Os juros pagos pelos títulos americanos dispararam. O retorno do título com vencimento em dez anos ultrapassou o nível de 3% – o que para nós, brasileiros, parece pouco, mas que, para o ativo tido como o mais seguro do mundo, é uma fábula. Foi o maior patamar desde 31 de dezembro de 2013.

And? Juro alto significa dinheiro caro. Se, desde a crise de 2008, o Fed, o banco central americano, enchia a piscina global de dinheiro, o mercado agora entende que, no mínimo, ele está fechando a torneira (para não dizer que está abrindo o ralo). E os conflitos geopolíticos conduzidos pelo presidente Donald Trump colocam mais lenha na fogueira.

Copo meio vazio. Para os pessimistas, a liquidez global transbordava para ativos de risco no mundo inteiro, garantindo o verão do lado de cá do Atlântico – que estaria ameaçado.

Copo meio cheio. Para os mais otimistas, a reversão de liquidez somente tem sido empreendida pelo banco central americano porque a economia dos EUA mostra vigor. E tal crescimento é bom para o resto do mundo – inclusive para nossas fabricantes de commodities.

O que vem por aí?

Mais desdobramentos políticos, com alianças em curso para a candidatura à Presidência e divulgação dos balanços das companhias, inclusive Itaú Unibanco na segunda-feira – fique de olho no resultado da empresa em que você investe.

A boa da vez

Se você quer saber como ganhar muito dinheiro na Bolsa, vai gostar deste livro, em que conversei com os 18 investidores que mais lucraram com ações brasileiras nas últimas décadas.

Agora, se você está atrás de um método seguro para investir centavos e resgatar reais, seu caminho é este.

A reforma do estatuto fez o mercado voltar a se animar com a Petrobras. Quer saber se ainda é hora de comprar? Então vá por aqui.

Você só tem até segunda (30) para fazer a declaração anual do Imposto de Renda. A Bia Cutait preparou um guia para ajudá-lo a declarar tudo, até suas criptomoedas (sim, é necessário!).

Amanhã é sábado

E se eu esperar até 2030? Se for capaz de investir o dinheiro do álbum sempre, a cada quatro anos, então você vai acumular 65.347,29 reais até lá (se considerado, de novo, o retorno médio do Ibovespa nos últimos dois anos). Dá para levar a família toda para comemorar cem anos de Copa do Mundo!

Hora de fazer amigos. Quem troca figurinhas com 25 amigos, estima o professor da Unicamp, gasta bem menos com o álbum: 474 reais. Logo, se você é popular, pode fazer as duas coisas: comprar o álbum e investir de olho nas passagens para a próxima Copa.

Por falar em Copa, o Ronaldo (sim, o Fenômeno!) tem um plano para ganhar o hexa. Conheça aqui.

Quer falar comigo? Escreva para oinvestidorindependente@empiricus.com.br