A Comédia Humana

Nós temos motivo para estarmos tão preocupados com a reputação do Banco Central, e ele é bem grande... Algo como R$ 18 bilhões.

A Comédia Humana

00:05 - Um conchego de solteirão

Imagine a cena da vida privada.

Solteirão de 42 anos vai a um bar de pompa, senta no balcão, sempre ao lado de uma mulher potencialmente solteira.

Faz isso toda sexta-feira, há sete anos.

Pede licença e paga quatro doses de whisky à mulher, visando estimulá-la.

A mulher levanta e vai embora.

Incerto sobre a qualidade de sua estratégia, o solteirão decide agora aprimorá-la.

Em vez das quatro doses de whisky, passará a pagar oito doses.

Esse solteirão coordena as principais decisões de política monetária do mundo.

01:14 - O contrato de casamento

No Brasil, o solteirão mudou de vida e está casado com Dilma.

Todavia, sua reputação como homem casado piorou.

Quando falamos sobre a reputação de um banqueiro central, não falamos de seu status pessoal ou social, mas sim em termos econômicos.

Quando a reputação é boa, o custo do combate à inflação diminui.

O BC com moral junto ao mercado tem que elevar menos a Selic para baixar a inflação.

Eu e Felipe falamos disso no Grana Preta desta semana

02:25 - Os comediantes sem o saberem

Suponha, conservadoramente, que a má reputação de Tombini tenha custado ao País um ponto percentual de Selic.

O que isso significa?

Algo próximo de R$ 18 bilhões em serviços da dívida!

Isso mesmo: R$ 18 bilhões, por ano.

Você entende agora por que estamos tão preocupados com a péssima gestão do Copom?

Ao forçar a acomodação de Tombini, o Governo Dilma destrói ainda mais sua reputação e eleva em bilhões o custo-Brasil.

Mas como explicar ao Governo que ele age em desfavor de si mesmo?

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

03:21 - Ilusões perdidas

Por definição: quando estamos verdadeiramente errados, não sabemos que estamos errados.

Nelson Barbosa espera uma surpresa da inflação neste ano (não sei como alguém pode esperar uma surpresa).

Para o ministro da Fazenda, IPCA 2016 surpreende e fica abaixo de 7%.

Para mim, surpreende e fica acima de 7%.

A rigor, apostei em 8% na roda de bar.

E vale aposta de bar?

Vale sim. Quando estamos verdadeiramente bêbados, sabemos – ao menos – que não estamos sóbrios.

04:28 - O elixir da longa vida

Ontem o Felipe recebeu um email muito legal do leitor Luiz Fernando:

“Tenho certeza de que uma das grandes razões do seu sucesso pessoal e, logo, o da Empiricus, é a sua educação geral, que fica clara nas referências constantes que você faz de grandes obras (filosóficas, literárias, brasileiras, internacionais…).”

Por conta disso, Felipe pediu para que eu escrevesse o M5M de hoje em homenagem a um de meus escritores preferidos.

Já sabe quem é?

Uma dica: ele vivia quebrado, sempre à procura de uma solução definitiva para suas finanças.

Também em homenagem ao escritor, estamos oferecendo hoje a assinatura do Criando Riqueza com um belo desconto, visando incentivar todos aqueles que buscam uma virada financeira sustentável.

La lecture nous donne des amis inconnus, et quel ami qu’un lecteur!

Links Recomendados

.: 11 oportunidades raras para lucrar com ações em 2016
.: Espresso Financista: Ânimo em Davos alivia tensão após disparada do dólar
.: Como pagar menos impostos nos investimentos? Parte 2

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: A bolsa (exclusivo PRO)
.: A vendeta (exclusivo PRO)
.: O avesso da história contemporânea (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado