Abrasileirando 2016

A disputa pela lanterna do campeonato “países de com pior PIB 2016”continua acirrada.

00:06 - Na briga pela lanterna

Bloomberg fez um ranking dos prováveis “growth losers” de 2016 – países que ficarão no Z4 do crescimento.

A Venezuela nos salvou da lanterna, por pouco. Continuamos bonitos na zona de rebaixamento.

A rigor, se depender do Focus publicado ontem, temos chances reais de recuperar a lanterna até o fim do ano.

losers

Por aqui, houve quem alertasse para a venezualização do Brasil.

Por lá, temem um abrasileiramento da Venezuela.

01:12 - O populismo do Z4

Ganha um ponto quem identificar fatores comuns à maioria das nações do ranking.

Para facilitar o exercício, devemos subdividi-los em dois grupos.

Japão, Finlândia e Suíça enfrentam as dificuldades estruturais do crescimento de países já desenvolvidos e amadurecidos.

Os demais figuram na outra ponta: subdesenvolvidos e imaturos.

Um fator comum está, obviamente, nos governos populistas.

No caso da Argentina, algo a ficar para trás.

02:23 - Choque do petróleo

As situações específicas de Venezuela e Rússia inspiram especial preocupação com o petróleo.

O barril registra hoje seu sétimo recuo consecutivo, ameaçando romper o suporte de US$ 30 em Nova York.

Tem muita gente boa de commodities achando que o barril pode chegar a US$ 20.

O petróleo é grande o suficiente para provocar uma crise de endividamento em proporção global.

E o mesmo pode ser dito da China.

Aliás, a China – sozinha – é diretamente responsável por 12% do consumo de petróleo do mundo inteiro.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

03:28 - Soberania nacional

Com o derretimento do petróleo, aumenta a pressão para Petrobras reduzir o preço doméstico da gasolina.

Por ora, a postura oficial é de manutenção dos preços, mesmo que isso implique perda de market share. 

Até pouco tempo atrás, o maior risco corporativo em nosso radar era BTG.

Petrobras ultrapassou na reta dos boxes e assumiu a liderança. 

BTG poderia representar um problema para o sistema financeiro.

Petrobras não é setorial, mas sim soberana.

04:25 - Tem carta para você

Todo o setor público nacional precisa se reinventar se não quiser quebrar.

Orçamento ético base zero. É um mandamento universal. 

Nosso estrategista-chefe, Felipe Miranda, defende a máxima: “todo início de ano tenho de me reinventar”. 

Não é apenas uma questão de querer ou tentar. É de necessidade mesmo.

Para isso, Felipe está se dedicando exclusivamente a um processo de autoavaliação, tragando-nos junto com ele.

O que falta ao meu leitor e a mim?

Como posso melhorar a ponto de oferecer algo definitivo?

Confira nesta carta que ele acabou de escrever.

Links Recomendados

11 oportunidades raras para lucrar com ações em 2016
Uma ferramenta que quanto mais você utiliza, mais você economiza

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: O credit crunch de Petro (exclusivo PRO)
.: Atestado médico (exclusivo PRO)
.: Aperto reputacional (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado