Buraco no meio-campo

00:06 - Adeus, Renato Augusto

O peso da China é o peso da segunda economia do mundo, promovida a primeiro risco global em 2016.

Preocupa-nos, sobretudo, o ímpeto urgente de depreciar o yuan, que assume agora seu menor nível dos últimos cinco anos.

Yuan depreciado é uma bomba emergente.

Tudo leva a crer que a China sacrificará a moeda e a estabilidade dos países emergentes para tentar salvar sua própria economia.

Sacrificará também o Corinthians e a seleção brasileira.

Poderia até dar certo egoisticamente, mas a estratégia de crescer com yuan depreciado não é mais sustentável. O país se tornou muito grande e tem um excesso de dólares em reserva (sim, é possível ter excesso de dólares).

Com isso, os efeitos colaterais da desvalorização do yuan passam a superar os benefícios.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

01:15 - A grande queda

Caso não o conheça ainda, Jim Rickards é o estrategista macro de nossa matriz global, consultor da CIA e expert em China.

No fim do ano passado, disponibilizamos uma cópia gratuita de seu livro best-seller: “A Grande Queda”, em que o risco chinês é adiantado e esmiuçado.

Até o momento, já foram enviadas 35 mil cópias de “A Grande Queda”.

As unidades remanescentes serão completamente liquidadas no decorrer desta semana.

Perdeu a chance de encomendar o livro?

Recomendamos que o faça imediatamente, clicando aqui.

02:26 - É mucho legalzinho

Por aqui, o ano não começa nunca, e tudo parece chatíssimo – na economia, na política e no futebol.

Nelson Barbosa personifica o clima letárgico, afirmando que precisa permanecer chato para conferir seriedade às decisões do Governo.

“I am boring”, brincou – se é que os chatos são capazes de brincar.

Voltaire dizia que o segredo da chatice estava em revelar tudo, 100% previsível, sem nunca fazer suspense.

Sob o critério voltairiano, os mercados consideram Barbosa muito legal.

03:22 - O homem cordial

Outro legalzão é Michel Temer, recomendando ao País “muita harmonia” no ano que se inicia.

Harmonia dentro do PMDB, harmonia com Dilma Rousseff.

Até hoje, sociólogos discutem se o homem cordial de Sérgio Buarque de Holanda era mesmo bonzinho, ou se era um trejeito subversivo da anuência e consentimento com aquilo que não nos agrada enquanto brasileiros.

A harmonia manterá a Bolsa brasileira próxima aos 40 mil pontos.

Quem fará o Ibovespa subir e o dólar cair é a desarmonia.

04:26 - Harmonia e simpatia

Em perfeita harmonia com o Governo Dilma, a Caixa avaliou que o crédito imobiliário só vem recuando pela falta de dinheiro para emprestar.

Magicamente, tudo se resolveria com mais recursos de financiamento.

É a visão perigosa de que o crédito funciona, por si só, como o melhor indutor de crescimento.

A visão das pedaladas.

Dilma deve apresentar até o fim do mês um programa para estimular a construção civil e gerar empregos.

Como vai chamar esse programa? MCMV3? PAC2?

Pleased to meet you, hope you guessed my name.

Links Recomendados

A hora dos dividendos
“A Grande Queda” - últimos exemplares gratuitos

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Panela de préssão (exclusivo PRO)
.: Zé com Zé (exclusivo PRO)
.: Flertando com o suporte (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado