Dos prêmios que cobramos para arriscar

Se quisermos ter uma economia e um mercado pujantes no Brasil, devemos evitar o vício das commodities.

Dos prêmios que cobramos para arriscar

00:09 - Abstinência

Bolsas internacionais estendem o tombo de ontem, mas nós estamos segurando firme por aqui.
Algum sentimento de que não somos reféns absolutos das commodities.
Aiás, se quisermos ter uma economia e um mercado pujantes no Brasil, devemos evitar o vício das commodities.
Nunca seremos capazes de largá-las por completo.
Mas podemos reduzi-las proporcionalmente no mix, usando apenas aos finais de semana.

01:12 - Prêmio de risco

Para entender melhor o impacto das commodities, nada melhor do que um estudo aprofundado.

Todos os assinantes da Empiricus que acessarem sua Biblioteca de Relatórios a partir desta quarta-feira encontrarão um conteúdo especial gratuito sobre o Equity Risk Premium (ERP) do mercado brasileiro.

Aqueles que ainda não assinam podem também acessar desde que efetivem suas assinaturas ainda hoje.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

ERP é o prêmio que compensa aqueles bravos investidores de renda variável, dispostos a assumir um risco maior que o da renda fixa.

O estudo em questão é fruto da parceria entre a Empiricus e a Consultoria Júnior de Economia da FGV – e já adianto que haverá outros do tipo.

02:19 - O terceiro rali

Já vimos boa parte do rali do impeachment.
Estamos agora ansiosos para experimentar o rali do pós-impeachment.
Haveria, ainda, um terceiro rali latente?
A leitora Carla D. pergunta se as prisões de Lula e de Dilma poderiam provocar um reapreçamento em nossos ativos de risco.
No caso de Dilma, não faz tanta diferença assim, pois a ex-presidente tende a sumir do mapa de assuntos relevantes.
No caso de Lula, uma prisão realmente poderia animar o mercado.
Mercados por vezes aceitam novos erros, mas não toleram erros repetidos.

03:28 - No, no, no

Não é fácil montar um novo governo; Temer está fazendo e aprendendo.
Alguns pedem certas coisas, outros pedem erradas coisas.
Precisa saber dizer não.
Dizer não, para um presidente, é 10x mais importante do que dizer sim.
Manter Tombini? Não.
Mais de 20 ministérios? Não.
Parecer-se minimamente com Dilma? Definitivamente, não.

04:22 - Yes, we can

Temer deve propor controle de até 100% das cias aéreas brasileiras por capital estrangeiro.

Objetivo “oficial” é atrair investimentos para acelerar o crescimento.

Objetivo prático é resolver problemas graves de endividamento no setor aéreo (vide Gol renegociando dívidas).

Ideias desse tipo são muito bem-vindas.

Autonomia formal do Banco Central? Também muito bem-vinda.

Novo presidente para a Petrobras? Sim, por favor.

Links Recomendados

.: Isenção de tarifas bancárias
.: 3 passos decisivos para você ter uma renda paralela desde já
.: Espresso Financista: Temporada de resultados e articulação de Temer no Congresso no foco dos mercados

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Mais legal (exclusivo PRO)
.: Navalha na carne (exclusivo PRO)
.: Isso é defensividade (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado