M5M_A estrada menos trilhada

Duas estradas divergiam. Sobre ambas, o mesmo sol radia. Um caminho ao outro envia: é o mesmo Novo Brasil (que tanto ansiamos!) o destino.

M5M_A estrada menos trilhada

00:10 - Duas estradas divergiam…

Duas estradas divergiam. Sobre ambas, o mesmo sol radia. Um caminho ao outro envia: é o mesmo Novo Brasil (que tanto ansiamos!) o destino.

Escolhida, a menos trilhada — coberta por folhas que pegada alguma havia manchado.

Por um lado, o mesmo (bom) fim; por outro, um trajeto potencialmente mais interessante. Seguindo no rumo certo, aproveitemos então a jornada!

De um lado, 50. Do outro, 75. A decisão do Copom de seguir o caminho menos trilhado repercute hoje em toda a curva: lá na frente, caminhos se encontram.

01:21 - Expectativas adaptativas

Reconheço que estava com uma foto de Coragem, o cão covarde, pronta para usar hoje. Fica para a próxima. Ilan veio com arrojo de Johnny Bravo e — confesso! — me surpreendeu positivamente.

Dado o primeiro passo, expectativas adaptativas levam mercado a se preparar de antemão para mais 75 em fevereiro. A despeito do ritmo subsequente, há de virar consenso que assistiremos ao próximo especial do Roberto Carlos com Selic na casa dos 10 por cento ou menos.

Será interessante o próximo relatório Focus: IPCA de 2017 na meta (a quem duvidou que conseguiriam, meu abraço) e foco em repetir a dose para 2018.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:31 - Até o cachorro

“Até o cachorro do meu namorado fala coisas mais interessantes.” Palavras da Mariana que, cá do meu lado, acompanhou a coletiva de Trump ontem.

Frustrou-se quem esperava por sinais mais palpáveis de medidas econômicas por vir. Predominaram discursos genéricos e com ênfase em geopolítica — a exceção coube à indústria farmacêutica, que tremeu com críticas ferrenhas.

Pelo sim, pelo não, imprensa gringa falou mal — e os tradutores juramentados do New York Times ecoaram em nossos pasquins.

03:12 - Regozijemo-nos

Difícil a vida de quem defende, do lado de lá, que os níveis da bolsa americana constituem um “novo normal”: em termos de preço/lucro, já falei esses dias. Quando o quociente é entre preço e valor patrimonial, S&P500 se aproxima da máxima desde 2007. Lembra de 2007?

Na esteira deste mesmo exame de consciência, Nova York opera em queda hoje. No front europeu, dia é sereno.

Por aqui, colhemos os frutos do Copom: bolsa em alta vigorosa, com destaque para ações sensíveis a juros. Em segundo plano, petróleo e commodities metálicas também alegram.

04:02 - Trololo

Com pressões continuadas das autoridades chinesas em torno de controles de capitais mais restritivos, Bitcoin cai pouco mais de 20 por cento desde que escrevemos a respeito, no M5M de 02/01.

Muitos insistirão que esse movimento não é nada diante da valorização da cripto-moeda ao longo do ano passado.

Insisto, por minha vez, no que escrevi naquela ocasião: do ponto de vista de funções de moeda e considerado seu estágio atual, o BTC não me serve.

Apanhei bastante por conta do que escrevi… um alô a todos que participaram do apedrejamento: estou com saudades já.

Links Recomendados

.: O que você perdeu?
.: Você está no alvo da doença que destrói seu patrimônio?
.: Alexandre, o Grande
.: 1.009.206,99 reais na sua conta

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Esperanças Renovadas (PRO)
.: Diga aos acionistas que fico (PRO)
.: Monte de Pasto: o retorno de quem não foi (PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado