M5M_Dueto afinado

Esperamos que palavras de Yellen e de um membro do Copom americano sigam em harmonia com a música tocada nos últimos dias.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
M5M_Dueto afinado

00:12 - Só falta combinar

Hoje nada importa tanto do que os discursos de Yellen e Fischer. Os dois discursam às 15 horas de Brasília — ainda bem que temos duas orelhas. Enquanto isso, mercados internacionais operam próximos ao zero-a-zero.

Por aqui, dia de alta moderada com predominância de nomes locais na ponta vencedora. Juros devolvem parte da alta da sessão de ontem e dólar recua.

Caminhamos para um final tranquilo da semana. Só falta combinar com os gringos.

01:00 - Dueto afinado

Na semana em que a balança do mercado pendeu fortemente para a tese de que juros gringos subirão já em março, esperança é de que palavras da chairwoman e de um membro do Copom americano sigam em harmonia com a música tocada nos últimos dias.

A despeito de toda a convicção de Wall Street, pelo sim, pelo não, melhor acompanhar só para o caso de alguém desafinar.

Lembrando sempre do constante risco de participações surpresa de Trump, que deve discursar ainda hoje em Orlando, sem horário definido.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:35 - A história dele pode ser a sua

Quando o assunto é “dividendos”, a imagem que vem à mente de muitos investidores — principalmente os mais afoitos — é de conservadorismo, morosidade e retornos modestos. Em um contexto de mercado em alta, principalmente, é grande a tentação em deixá-los de lado em busca de alternativas mais “arrojadas”.

A realidade é bem mais generosa: quem faz boas escolhas com base em dividendos também pode obter retornos muitíssimo significativos. É o caso do Antônio, assinante do Vacas Leiteiras que colheu retornos equivalentes a uma renda extra mensal de 12 mil reais.

A história dele — que também pode ser a sua — você encontra aqui.

03:11 - Hora da verdade

A semana em Brasília chega ao fim em clima pior do que começou.

Se, por um lado, Odebrecht não comprometeu Temer diretamente, é geral a percepção de que núcleo político em torno do Presidente chega ao final de semana enfraquecido.

Cochichos palacianos sugerem que Padilha já é carta fora do baralho. Francamente? Na opinião deste escriba, a notícia é boa.

Não faz muito tempo, comentávamos que circulava que era de Padilha uma das vozes mais críticas no seio da administração federal às políticas econômicas de Meirelles e equipe. Defendia medidas com impacto de curto prazo “para ajudar na popularidade do governo”.

Francamente, é precisamente o tipo de aventura do qual não precisamos.

A próxima semana promete ser quente no front político, com Rodrigo Janot apresentando ao STF pedidos de abertura de inquéritos contra políticos com foro privilegiado. Deve pedir ainda que seja levantado o sigilo sobre as respectivas delações.

A hora da verdade está chegando.

04:08 - Numerologia

Temas de discussão para o churrasco de domingo:

Links Recomendados

.: Gente como eu e você
.: TEMER TEM DE SE SEPARAR DE DILMA
.: O QUARTO CICLO

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: O problema é o que não se vê
.: Um rápido exercício
.: Prepare-se sempre para o pior
.: Prestando Contas

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado