M5M_Em que estágio estamos?

Sempre que me deparo com o modelo de Kübler-Ross, sinto-me tentado a expandir suas conclusões para além da proposta original.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
M5M_Em que estágio estamos?

00:25 - Como será o amanhã?

Em dia fraco de indicadores, mercados globais têm atenções voltadas quase exclusivamente ao Congresso americano. Nova York e mercados europeus operam no zero-a-zero.

Como será o amanhã? Responda quem puder. E objetivamente falando, sejamos sinceros, sabe-se neste momento ainda menos que o pouco habitual.

Aqui, embalado por melhor humor para com mercados emergentes, chama atenção principalmente o mercado de DI com quedas de taxa relevantes ao longo de toda a curva.

Em reflexo, alta da Bolsa é liderada principalmente por companhias sensíveis a juros. Na outra ponta, predomínio de exportadoras e de empresas combalidas por surpresas negativas na temporada de resultados.

01:13 - Cheque em branco

Trump se viu obrigado a recuar ontem, diante de uma provável derrota na votação de seu projeto para a saúde na versão gringa da Câmara dos Deputados. A narrativa é de que voltarão, talvez ainda hoje, ainda mais fortes.

“Great”, “huge”, “massive”… a retórica trumpiana é sempre repleta de superlativos. Igualmente superlativa é a confiança depositada pelo mercado no POTUS e na sua capacidade de levar suas igualmente superlativas propostas à frente.

Por indução, concluo que será igualmente superlativa a reação se, porventura, esse verdadeiro cheque em branco se mostrar sem fundos.

Enquanto escrevo, parlamentares debatem. Para hoje, é isso. Em caso de dúvidas, sente na mão.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:08 - Os cinco estágios

Em livro de 1969, a psiquiatra suíça Elizabeth Kübler-Ross sintetizou suas experiências com pacientes com doenças terminais. Postulou ela que a reação humana a eventos traumáticos obedece, ressalvadas as diferenças individuais, a uma sequência mais ou menos definida de etapas que ficou conhecida como “os cinco estágios do luto”.

Primeiro tem-se a negação: o indivíduo acredita que seu diagnóstico tem que estar equivocado. Após um suficientemente prolongado confronto com a realidade, dá-se por incapaz de continuar sustentando essa posição e mergulha em raiva: sente-se injustiçado e revoltado por estar sendo submetido a uma situação que lhe parece hediondamente injusta.

Quando a raiva enfim cessa, vem a fase a barganha: busca alternativas que minorem o impacto das circunstâncias ou posterguem suas consequências últimas. Diante da inflexibilidade da realidade a seus desejos, desilude-se e afunda em depressão: nada mais importa.

Por fim vem a aceitação de que as coisas, independentemente de nossos desejos mais latentes, simplesmente são como são.

03:12 - Expandindo o conceito

Sempre que me deparo com o modelo de Kübler-Ross, sinto-me tentado a expandir suas conclusões para além da proposta original. Se desprovido de valor científico, meu engenho traz no mínimo conteúdo simbólico relevante — e não ignoremos jamais a importância dos símbolos.

1. Negação; 2. Raiva; 3. Barganha; 4. Depressão; 5. Aceitação.

1. Não há motivo para impeachment; 2. Vamos pegar em armas; 3. Queremos novas eleições; 4. Vamos denunciar o golpe na ONU; 5. Talvez me candidate a algo em 2018.

1. Estão manipulando o mercado; 2. Boicote aos analistas tendenciosos; 3. Vou esperar o mercado repicar para vender com perda menor; 4. Já era, o mercado acabou, volte para a poupança; 5. No longo prazo eu recupero.

04:00 - Auto-análise

Se você abraça uma tese e ela é desafiada pelas circunstâncias, sempre vale a pena uma auto-análise sincera sob a ótica de Kübler-Ross.

Será que Trump pode tudo e vale a pena pagar por tudo antecipado? Estaria o mercado, talvez, em negação?

Do lado de cá, Previdência, TSE, Lava Jato e tantos outros fatores podem se traduzir em dificuldades ao longo de nossa trajetória rumo à outra margem. Estaríamos subestimando os riscos?

E aquela ação que você comprou e caiu 80 por cento? Foi um tropeço (e que tropeço, hein?) ou as condições mudaram e você está relutante em encará-las?

04:33 - Numerologia

269,62%

..Foi o ganho da recomendação do nosso estrategista chefe Felipe Miranda no Carteira Empiricus, por meio da opção de venda BRFSS17 durante o período de 34 pregões…

R$180,5 bilhões

…É o déficit previdênciário brasileiro de 2016, destes 180 bilhões temos que  103,4 bilhões são relativos à previdência rural e 46,3 bilhões à urbana…

13%

…É o gasto público com previdência no Brasil, com uma razão de dependência de 12,9 por cento. Isso significa que para cada c. 13 pessoas aposentadas temos 100 pessoas trabalhando. A França possui 13% de gasto público com previdência, mas a razão de dependência é de 33% – ou seja, a cada 33 franceses aposentados há 100 trabalhando …

-1,63%

…Foi a queda do S&P500 no último dia 21 de março. Tratou-se da maior queda do índice desde que Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos…

15.405.852

… É a quantidade de pessoas transportadas, em voos domésticos, pelas companhias aéreas em janeiro e fevereiro de 2017, o que representa uma queda de aproximadamente 6%  em comparação com o mesmo período do ano anterior…

Links Recomendados

.: Números de cair o queixo
.: "Marta foi paga"
.: Você tem IMÓVEL? Sabia que ele é a coisa mais cara que você comprará ou venderá na vida?

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Reflexos aqui
.: Prestando Contas
.: A propósito…

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado