M5M_Não dê o peixe: ensine a pescar

O mercado financeiro guarda certa semelhança às antigas corporações de ofício: aprende-se fazendo, bebendo da experiência de quem ali está há mais tempo.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
M5M_Não dê o peixe: ensine a pescar

00:11 - Ensinando a pescar

O mercado financeiro guarda certa semelhança às antigas corporações de ofício: aprende-se fazendo, bebendo da experiência de quem ali está há mais tempo.

Uma de nossas pretensões é transmitir aos clientes pelo menos parte desse conhecimento: ensiná-los a “pensar com as mãos”.

Esbarramos, para isso, em dois desafios:

O primeiro é o meio. Embora nos esforcemos em transmitir algo a mais em nossos relatórios, webinares e demais canais de interação, trata-se de um substituto precário em relação à experiência que só vem com o dia-a-dia.

O segundo é a disposição: nem todo mundo quer. Volta-e-meia recebemos críticas de assinantes que gostariam que nossos relatórios fossem mais diretos: “dêem apenas a recomendação — pá, pum —, pois eu não quero ou não tenho tempo para ler”.

A ninguém isso pesa tanto quanto ao Rodolfo. Como ensinar a pescar aqueles que desejam mais do que o peixe?

Esse é o norte perseguido pelo Programa de Riqueza Permanente, de longe o projeto mais audacioso da Empiricus. O Rodolfo quer formar investidores para a vida toda; transmitir em 30 minutos semanais o conhecimento teórico e prático necessário para você se emancipar como investidor para todo o sempre.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

01:00 - Intermezzo

Mercados europeus em alta. Dados econômicos positivos ajudam, bem como a sinalização de que o encerramento do programa de recompra de títulos em curso pelo Banco Central Europeu, previsto para março, pode ser gradual.

Gradual a ponto de só terminar, efetivamente, lá pelo final do ano. Boa desculpa para deixar os problemas de lado.

Já a bolsa americana no zero-a-zero, com investidores digerindo novas sinalizações de elevação de juros.

Com alta em dezembro praticamente dada, atenção se volta para a extensão e intensidade do ciclo de alta.

Tudo isso supõe que Deutsche não fará o sistema europeu implodir: nesse caso, tanto a turma de Yellen quanto a de Draghi teriam de rever suas posições.

02:05 - Correndo atrás do próprio rabo

Nossa bolsa não tem direção hoje.

Merece atenção a votação, na Câmara, das mudanças no Pré-Sal, bem como — e principalmente — a tramitação da PEC do Teto na comissão especial.

Todo avanço na questão do Teto é bom sinal para a queda de juros futuros.

FMI alerta que atividade econômica no Brasil chegou ao fundo do poço e o país estaria próximo a sair da recessão.

Nada que já não saibamos e já não apostemos, não é mesmo?

03:20 - ITSA: Novos tempos à frente?

Os dias de “Itaúsa é Itaú” podem estar próximos do fim. A holding, aliada com o fundo Cambuhy (dos Moreira Salles), estaria se preparando para fazer uma oferta à Petrobras pelo controle da BR Distribuidora.

Estima-se que o deal da distribuidora movimente algo da ordem de 20 bilhões de reais, o que equivale a cerca de um terço do valor de mercado de ITSA. Lembremo-nos, entretanto, que parte dos recursos — e, por ora, não sabemos quanto — viria dos ex-controladores do Unibanco.

Quanto à atratividade do negócio de distribuição de combustíveis, os resultados de de Cosan e Ultra falam por si. Resta saber como o grupo lidaria com a gestão, tendo em vista que o business lhe é completamente estranho. A ver.

No curto prazo, fique atento para o potencial de migração de ITSA para ITUB por parte de quem estava na holding simplesmente por conta de desconto em relação à controlada.

04:14 - É só o câmbio

Em verde, libra contra dólar; em branco, índice da bolsa londrina:

A bolsa reflete uma melhora de ânimo com o Reino Unido? Para isso, concorreria o dado de produção industrial do qual falamos ontem.

A resposta é não: em dólares, o FTSE100 está praticamente estável. O reflexo no índice, maciçamente composto por empresas globais (que geram grande parte de suas receitas em outras moedas), é tão somente efeito da variação cambial.

Links Recomendados

.: As verdades sobre seu PGBL ou VGBL
.: Voce está pronto para o TSUMONEY?

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Infraestrutura: Desembarque autorizado — na marra (PRO)
.: BBAS: Ninguém quer o Usadão (PRO)
.: BBTG: Seria um presságio? (PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado