M5M_O peru sobreviveu

Obama deu continuidade à tradição e perdoou os perus que lhe foram ofertados no dia de Ação de Graças.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
M5M_O peru sobreviveu

00:24 - O peru sobreviveu

Obama deu continuidade à tradição e perdoou os perus que lhe foram ofertados no dia de Ação de Graças. Caberá às aves uma longa e tranquila vida no interior da Virginia.

Se as aves respiram aliviadas, o mesmo não pode dizer o investidor brasileiro que acompanha o desenrolar do noticiário doméstico.

Chegamos à Black Friday em Brasília, com governo sob máxima pressão.

Respire fundo.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

01:05 - Em meio à calmaria lá fora…

O quase-feriadão no mercado americano, que hoje opera em horário reduzido, traz reflexos à liquidez global.

Com Nova York dormente enquanto todos digerem o farto almoço de ontem — e as fortes altas observadas desde Trump —, investidores por lá são mais tímidos e olham principalmente para nomes com menor risco.

Dá-se alguma atenção, também, para eventuais oportunidades no mercado europeu, cuja performance ao longo do ano foi justificadamente pior. Destaques, por lá, ficam por conta do complexo de commodities — reflexo do rally das matérias-primas.

02:17 - …a tempestade é aqui

Brasília é, tradicionalmente, um lugar inóspito. Há de estar ainda pior, com os últimos desenvolvimentos de nossa trama política.

Geddel já faz as malas de volta para a Bahia, na esteira da artilharia de Calero, que atinge diretamente Temer.

Apure-se e faça-se a coisa certa. Sem mais.

Juros longos são, hoje, melhor indicador do aumento do estresse: preocupações, justificadas, são com maiores obstáculos à implementação de reformas ante relações estremecidas com o Legislativo.

Bolsa pouco reflete — mas lembre-se que a liquidez do dia é baixa. Pode ser imprudente julgar a reação do gringo ao noticiário local pelo mercado de hoje.

Seguros, seguros, seguros.

03:25 - Pequenos gestos fazem toda a diferença

Quem não se sente tentado a, volta-e-meia, promover mudanças drásticas na vida, que atire a primeira pedra. Quem tentou e falhou, levante a mão.

Não se engane: grandes viradas são ideais sedutoras, mas de difícil implementação. A inércia é uma força poderosíssima. Rompantes muito provavelmente resultem em uma temporária mudança de curso, que o arrastar dos dias há de compensar.

É por isso que há tanto valor nos pequenos — e continuados — gestos. É com um pequeno gesto, um minúsculo passo inicial e consistente, que você pode construir um patrimônio milionário. É o que promete a Estratégia do Investimento Consistente.

04:03 - E o Copom com isso?

Já escuto vozes especulando que o recrudescimento do ambiente político pode influenciar o Copom.

Não acredito nisso. Me parece que o melhor que o comitê tem a fazer, nesse momento, é demonstrar que não se deixa levar por questões do momento e está focado em cumprir seus objetivos com base nos parâmetros sobre os quais tem controle.

Mas só para o caso se você achar minha leitura sóbria demais, proponho uma versão mais maldosa: tenha em mente que o governo tem, nesse momento, todo o interesse do mundo em sinalizar que tudo está bem.

Links Recomendados

.: Socorro, o sistema caiu!
.: Você está pronto para o TSUMONEY?

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: VALE: A boa e a má notícia (PRO)
.: ALUP: No news is good news (PRO)
.: Make Japan Great Again (PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado