M5M_O risco “Michel na Lava Jato”

Se Temer não for abatido pela operação, vai até 2018 com chances reais de botar o país nos eixos - ao menos economicamente falando. Se for, oremos.

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
M5M_O risco “Michel na Lava Jato”

00:05 - Saudações santistas

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

01:11 - Risco “Michel na Lava Jato”

Por falar em interino, palavra na moda no Brasil, o presidente interino (quiçá até meados de agosto, quando deve assumir efetivamente o cargo) vê o cerco ao seu partido fechar.

Ontem Rodolfo disse aqui que continuamos compreendendo o impeachment definitivo de Dilma como cenário-base.

O que deve ser analisado, contudo, é o risco “Michel na Lava Jato”.

Se Temer não for abatido pela operação, vai até 2018 com chances reais de botar o país nos eixos – ao menos economicamente falando.

Se for, oremos.

02:23 - Boa sorte Ilan!

Logo mais, no início da noite, o Copom deve anunciar a manutenção da taxa Selic em 14,25% ao ano. Se confirmada, será a sétima reunião seguida em que os juros são mantidos.

Será também o último encontro do comitê com Alexandre Tombini no comando do BC (aleluia!). Indicado por Dilma Rousseff em 2011, ele será substituído por Ilan Goldfajn, aprovado com folga para o cargo pelo Senado na véspera (56 votos a 13).

Em seu discurso na sabatina de ontem, Ilan comprometeu-se a calibrar os juros (embora não tenha dado pistas de quando a Selic começa a cair) para cumprir o centro da meta de inflação.

Eis que o IPCA divulgado mais cedo acelerou para 0,78% em maio, no maior resultado para o mês desde 2008. Em 12 meses, inflação oficial é de 9,32% e no acumulado de 2016 de 4,05%.

Ou seja, teremos mais um ano de desrespeito à meta (4,5%, lembra dela?) e ao teto da meta (6,5%).

Boa sorte Ilan, você vai precisar!

03:38 - Dólar recuando

Ainda falando sobre o novo presidente do BC, declaração de que irá defender o câmbio flutuante fez com que o dólar fechasse com forte queda ontem (movimento que se estende nesta quarta-feira).

Foi a primeira vez que a moeda veio abaixo dos R$ 3,47 do dia da abertura do processo do impeachment pelo Senado, em 12 de maio.

“Ter uma taxa de câmbio flutuante faz com que se consiga equilibrar internamente e externamente a economia brasileira”, disse Ilan.

Resta saber se, na prática, o novo comandante do navio monetário do país cederá à tentação de proteger as exportações brasileiras, apesar dos efeitos inflacionários do dólar mais forte.

Por ora, se a moeda se aproximar mais dos R$ 3,30, somos compradores.

04:56 - Ganhe com os M&As

A mais nova novela da Bolsa tem novo capítulo hoje com o início das negociações entre Estácio, Kroton e Ser.

Nos bastidores, comenta-se que a diretoria executiva de Estácio tem claramente uma preferência pela fusão com a Ser.

Em contrapartida, creio que um bom prêmio ofertado por Kroton seria uma tentação para que os acionistas (que são quem realmente decidem) ignorem o desejo do management.

A disputa promete ser boa e deve ser acompanhada de perto pelos investidores que detêm posições nas empresas envolvidas.

Pensando nisso, Bruce Barbosa e Carlos Herrera farão um animado Periscope às 15h para esclarecer tudo o que você precisa saber sobre Fusões & Aquisições (do ponto de vista do acionista, é claro).

As dicas prometem ser de grande valia para os investidores em Bolsa ao longo dos próximos meses, quando deveremos ter uma nova onda de consolidação em importantes setores, acompanhando a aguardada recuperação da economia.

Lembrando aos mais arrojados que, após muito estudo, encontramos uma maneira comprovada de multiplicação de capital, com riscos controláveis.

Links Recomendados

.: Quantos números cabem no seu CPF? E no seu saldo bancário?
.: Luis Stuhlberger aposta em Petrobras com gestão de Pedro Parente
.: Quem é quem na indústria de fundos

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Não confunda bonds com ações (exclusivo PRO)
.: Infraestrutura – sairão do papel? (exclusivo PRO)
.: Só se salva quem exporta (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado