Ode às brechas para o próximo Rali

A tal “colaboração definitiva” abre um potencial vácuo de poder.

Ode às brechas para o próximo Rali

“DF - SENADO/PLEN¡RIO - POLÕTICA - O senador Paulo Paim (PT-RS) discursa no plen·rio do Senado Federal, em BrasÌlia, nesta sexta-feira (20), durante sess„o n„o deliberativa. 20/02/2015 - Foto: DIDA SAMPAIO/ESTAD√O CONTE⁄DO”

00:05 - Definitivamente

Entre a relatoria de Teori e delação da Odebrecht, o mercado jura que fica com a delação.

Por que a Bolsa está caindo hoje então?

It’s the end of the world as we know it.

Odebrecht é gigantesca. Sua ruína pode despertar efeitos de inadimplência em cadeia.

Além disso, a “colaboração definitiva” abre um potencial vácuo de poder, detritos voando para todo lado.

Palavras em O Antagonista de um parlamentar que, por motivos óbvios, prefere o anonimato:

“É melhor transformar os plenários de Câmara e Senado em anexos da Papuda. Sai mais barato.”

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

01:16 - Despertar

À medida que nos aproximamos do impeachment, pensamos no pós-impeachment.

Os financistas não conhecem Buda, nunca estão satisfeitos; aspiram sempre a próxima chance.

Por isso o PMDB se apronta a vazar nomes para um provável Governo Temer.

Importa preencher rapidamente esse vácuo, para que não se formem outros vácuos ainda mais graves.

No entanto, não é fácil. Nomes vazados não enchem barriga.

A próxima reprecificação dos ativos de risco brasileiros me parece condicionada a nomes oficiais, com propostas viáveis.

A rigor, não falamos mais somente de um Rali do Impeachment, mas sim de um novo tipo de Rali, com seus próprios riscos e retornos.

Mais detalhes no Periscope de hoje.

m5m-230316

02:28 - Via expressa

O que nos leva à dúvida mais frequente do momento, dentre todas recebidas diariamente dos leitores da Empiricus.

Qual é o melhor atalho para pegar o Rali?

Não sei sobre atalhos, mas sei que Estratégias com Opções oferecem uma via expressa para você embarcar na próxima rodada deste Rali.

Dado o momentum intranquilo e favorável, esta série limitada promove hoje a abertura específica de 100 novas vagas.

Aqui na Empiricus trabalhamos para criar vagas, ao invés de destruí-las.

03:19 - Comemorar o quê?

Governo Dilma tanto fez que o País conseguiu fechar 104.582 vagas de emprego formais em fevereiro.

Estamos rodando a um ritmo trágico de 100 mil vagas destruídas ao mês.

Isso ajuda a explicar inflação de apenas 0,43% no IPCA-15, divulgado hoje cedo e comemorado pelo Governo.

Será mesmo “apenas”?

Com um mercado de trabalho arrasado, será que não deveríamos já estar rodando a uma inflação bem menor?

04:28 - Time to go

Dentre suas últimas cartadas, Governo Dilma agora tenta plantar golpe na cabeça de jornalistas gringos.

A boa imprensa prefere apurar por conta própria, com independência.

Em editorial histórico para a edição deste fim de semana, a The Economist pediu a renúncia de Dilma Rousseff.

A revista interpreta a nomeação de Lula ministro como a pá de cal.

“This was the moment when the president chose the narrow interests of her political tribe over the rule of law. She has thus rendered herself unfit to remain president.

m5m-230316-02

Links Recomendados

.: “Com duas semanas de preparo já obtive lucro, graças às recomendações.”
.: Como criar uma fintech
.: Espresso Financista: STF e delação da Odebrecht movimentam Brasília e os mercados

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Engatinhando com COEs (exclusivo PRO)
.: Too big to fail (exclusivo PRO)
.: Quem compara compra aqui (exclusivo PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado