Olha quem saiu da toca

00:06 - O juro da vovó não sobe mais?

Faz um tempo que os mercados esperam pelo inevitável…

Se de zero o juro não passa e a economia americana está se recuperando, o movimento natural da taxa de juros americana é para cima.

E se EUA são classificação de risco AAA e a economia mais representativa do mundo, é de se esperar que um aumento dos juros atraia o fluxo de capitais para lá.

Por outro lado… mais juros, menos estímulos…

Os investidores ao redor do mundo aguardam esse dia com apreensão. Seria um ponto final à farra de liquidez nos mercados.

Adivinha?

Janet Yellen afirmou ontem que a taxa de juros dos EUA deve subir ainda em 2015.

E hoje os mercados sobem lá fora.

Cuma?

01:15 - O bode

Dia desses, alguém escreveu que “a pretensão é tamanha que chegaram a cunhar o termo ‘racionalidade perfeita’, quando sequer há racionalidade”.

Faz sentido.

Mas a reação positiva dos mercados à iminente (e aparentemente mais próxima) subida de juros nos EUA também faz sentido.

Sugere que a economia americana está se recuperando e, enfim, tira esse bode do juro americano do meio da sala.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:23 - Queime depois de ler

Enquanto a Janet ameaça apertar o botão, o maridão Akerlof lança livro junto com Robert Shiller criticando o livre mercado.

Ainda não li o dito cujo, portanto, fica apenas a nota sobre o lançamento, sem tecer maiores comentários.

Lembrando que Akerlof é aquele Nobel de artigos brilhantes, como “Market for Lemons”, sobre assimetrias de informação, hoje resumido a “marido da Yellen”.

Lembrando que Shiller é aquele Nobel de textos brilhantes, como “Irrational Exuberance”, sobre a racionalidade dos mercados, que há cinco anos fala que a bolha imobiliária brasileira vai estourar – e, portanto, está errado há cinco anos, mas ainda pode se vangloriar de ter acertado.

03:22 - Olha quem saiu da toca

Ué, o aumento de juro no tio Sam não é ruim para o real em relação ao dólar?

É.

Como você bem sabe, somos economia emergente, baseada em commodities, com fundamentos fora de lugar e moeda exótica…

Embora a alta de juro nos EUA seja esperada, terá sim impactos práticos quando consumada.

Mas hoje o dólar cai fortemente ante o real. Temos as nossas jabuticabas para tal.

Alexandre Tombini, o ilustríssimo colorado presidente do Banco Central, resolveu sair da toca.

Por “sair da toca”, entenda leilões diários de títulos públicos, compromisso com manutenção da Selic e flerte com uso das reservas nacionais para segurar o escalada adicional do câmbio.

Em entrevista a O Financista, Alfredo Coutiño, da Moody’s, ressaltou que o mau uso de reservas provocaria ataque especulativo, com potencial desdobramento na necessidade de elevação adicional da taxa Selic para conter maior fuga de capitais.

Se a Moody’s está falando, certamente Levy e Tombini estão ouvindo…

Tem boi na linha?

04:26 - Quem chegou primeiro

Respondendo à enquete da véspera, de quem chega primeiro a R$ 5, leitor destacou que hoje é mais caro tomar um chopp nas principais capitais brasileiras do que comprar uma ação da Petrobras.

Moral da história 1: short em Petrobras, buy AmBev.

Moral da história 2: declaro aberto o final de semana.

 

Links Recomendados

Você é o grande responsável pelo nosso sucesso

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Por que não compramos esta small cap (Excluviso para o PRO)
.: A forma inteligente de comprar terras (Excluviso para o PRO)
.: Vale: foi bom enquanto durou? (Excluviso para o PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado