Samba, caipirinhas… empresas e ações

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail

00:10 – Será que devo?

Gostaria de saber o que passa na cabeça do investidor estrangeiro ao analisar o Brasil neste momento.

Ao mesmo tempo em que ativos tupiniquins se tornam cada vez mais barganhas aos olhos dos gringos, certamente ficam abismados com tamanha enxurrada de desorganização política e trapalhadas econômicas.

Imaginem o papo entre dois amigos em um happy hour de Wall Street (traduzido para português):

– Você está acompanhando a bolsa brasileira negociando a menos de 11.000 pontos em dólar? Nível abaixo da crise de 2008!

– Vi sim. Mas o risco Brasil aumentou muito, eles perderam o investment grade.

– Sei que o momento atual lá é complicado, mas nunca vi empresas sólidas tão baratas. Parecem ótimas oportunidades para longo prazo.

– Não sei…. Será que é a hora certa?

01:35 – Desembarque gringo

O fato é que tem muito amigo americano, europeu e chinês desembarcando no país.

E não é somente para tomar umas caipirinhas e curtir as lindas praias brasileiras.

Segundo reportagem do Wall Street Journal, a crise brasileira está proporcionando aos investidores de private equity o que eles buscam há muito tempo: uma porta de entrada no país.

Chineses estão avançando em bancos e infraestrutura, americanos e europeus pulando em cima de companhias dos setores de saúde e consumo.

E eles estão vindo com tudo mesmo. Todos estão montando seu pouso nas imediações da Faria Lima para ficar mais perto da caça às pechinchas.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:48 – Virada de mão

Foram US$ 2,3 bilhões em negócios de private equity no primeiro semestre de 2015. Quase 30% superior do que o montante no mesmo período de 2014.

A virada de mão no private equity já é uma realidade.

E na Bovespa? Quando será a virada de mão dos gringos? 11 mil em dólar já não é convidativo?

Aqui na Empiricus sabemos que é difícil acertar em cheio a mosca. Nossa virada de mão já é agora.

03:22 – Responda rápido

Ainda sobre o tema “É hora de comprar Bolsa”, em vídeo divulgado no site O Financista, nosso estrategista Felipe Miranda faz um bate-bola rápido, respondendo algumas dúvidas de investidores.

Clique aqui para conferir a reportagem e o vídeo.

04:10 – Sem pressa, Tia Janete

Dou uma parada estratégica na escrita para acompanhar os dados do payroll norte-americano.

Nossa! Somente 142 mil empregos criados em setembro contra uma expectativa de 201 mil.

Resultado: Taxa de juros norte-americana de 10 anos desabou.

 

 

Indicador joga um banho de água fria para aqueles que achavam que Janet Yellen já aumentaria os juros dos EUA na próxima reunião.

Acho que agora o jogo é para dezembro, quiçá início de 2016. Tia Janete certamente não está com pressa.

 

Links Recomendados

Está aberta a temporada de caça na bolsa de valores

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: Indústria feria (exclusivo para o PRO)
.: Salve-me Levy! (exclusivo para o PRO)
.: Janela de oportunidade (exclusivo para o PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo recomendado