Virada de Mão

00:09 - Levy é schumpeteriano

Você leu aqui antes, e agora lê nos jornais.

Aumenta o clima de desconfiança sobre a saída do ministro da Fazenda.

Pode parecer loucura, mas não me preocupo tanto assim com a possível debandada de Levy.

Coloco essa hipótese na minha gaveta de eventos “destruição criadora”, junto à coleção de Playboys dos anos 1980.

Seria tão catastrófico que promoveria uma faxina capaz de devolver sanidade ao comando político do País.

01:15 - O último gentleman

Isso não quer dizer que eu seja a favor do adeus de Levy.

Ele é o último gentleman do Planalto, insubstituível.

Não há sequer como compará-lo com o ministro do Planejamento.

Sabe como funciona a cabeça de Nelson Barbosa?

Declarações desta manhã:

“Mercado, por si só, gera desigualdade e volatilidade”.

“Papel do Estado é promover menor volatilidade e maior estabilidade”.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

02:19 - Trio elétrico

Dilma, Mercadante e Barbosa compartilham da mesma concepção ultrapassada (1980!) do Estado paizão.

Vícios privados, benefícios públicos. Só o Governo poderá nos defender de nós mesmos… mas quem nos defenderá do Governo?

O Estado paizão funciona bem no discurso demagógico dos trios elétricos, mas falha em todas as demais situações.

Desde que o Governo Dilma assumiu as rédeas, em 2011, piorou a desigualdade de renda e piorou a volatilidade do mercado.

Não foi bom para NINGUÉM.

Não foi bom nem para o próprio Governo, que agora se vê à beira do precipício.

03:25 - Vai ter que se mexer

Alguém ainda acredita que o Copom vai continuar parado?

Com o real derretendo e o Paizão gastando like there’s no tomorrow, expectativas de inflação para 2016 vão fugindo do controle.

Não há outra coisa a se esperar: lá vêm novos aumentos da Selic!

É o que diz a precificação da curva do DI futuro, já mirando 15% de juros..

 

04:26 - México lindo

A distância entre o valor de mercado das ações brasileiras e mexicanas vem caindo sistematicamente desde 2011, e agora se aproxima da paridade.

E pensar que a capitalização brasileira chegou a representar 3,8x a mexicana, mas caiu para apenas 1,3x.

 

 

À primeira vista, o paralelo mexicano pode parecer justíssimo diante de tantos erros tupiniquins.

Para mim, entretanto, isso é mais um indício de  Virada de Mão.

En el ojo del huracán, enfim chegou a hora de comprar Bolsa brasileira.

Links Recomendados

A HORA CHEGOU!

Conteúdo exclusivo para quem é PRO

.: A melhor carona (exclusivo para o PRO)
.: Debêntures de Petro (exclusivo para o PRO)
.: Reacendendo o Apagão (exclusivo para o PRO)

Por R$ 12,90 ao mês você tem acesso a todo o conteúdo.

Adquira o conteúdo completo

Conteúdo relacionado