O que te engorda não é o que você come entre o natal e o ano-novo

Fim de ano sempre é aquela festança. As tribos cristãs se reúnem com os parentes e amigos para celebrar o aniversário do nascimento de um […]

Compartilhe:
O que te engorda não é o que você come entre o natal e o ano-novo

Fim de ano sempre é aquela festança. As tribos cristãs se reúnem com os parentes e amigos para celebrar o aniversário do nascimento de um camarada que viveu há pouco mais de dois mil anos.

Para os não cristãos, é apenas uma confraternização com um velho gordinho, vestido de vermelho, que entrega presentes às crianças que se comportam. E aos adultos também.

A tradição nesses encontros é de cada integrante do bando levar um prato típico para a ocasião. Geralmente as pessoas se excedem e a ceia acaba virando um banquete, uma verdadeira fartura.

Nas festas da minha família, sempre temos peru, tender, paleta de cordeiro, cuscuz marroquino, farofa de pinhão, arroz com uvas-passas e, evidentemente, uma saladinha, para dar aquela quebrada. De sobremesa, o tradicional manjar branco com ameixas secas da vovó, as clássicas rabanadas de leite do papai e uma mesa de frutas da estação.

O Ano-novo com a família não costuma ser muito diferente. Preparamos mais uma enxurrada de comida, que sempre acaba sobrando para as refeições dos próximos dias. Imagino que, se você passa a virada de ano com a sua família, as coisas não sejam, assim, tão diferentes.

O resultado de tanta comilança, invariavelmente, são uns quilinhos a mais na balança, né? Na verdade, segundo um grande amigo meu, médico, especialista em medicina esportiva, nem sempre. O que te engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano-novo, mas, sim, o que você come entre o Ano-novo e o Natal.

Tá certo que você pode ganhar um pouco mais de peso nesse pequeno intervalo de tempo. Se está viajando, fica pior ainda, já que provavelmente vai relaxar no exercício físico também.

Mas, se você mantém bons hábitos de alimentação e de atividades físicas ao longo de todo o ano, sua propensão a engordar nessa fase é bem menor. Cuidar da saúde dá trabalho e é algo que deve ser feito durante o ano todo.

Leitura recomendada

Estão oficialmente abertas as vagas para o programa 6EM6: DO ZERO À LIBERDADE FINANCEIRA . Agora é questão de agilidade. Para descobrir como a Empiricus está pagando pra você se tornar LIVRE, acesse aqui.

 

Com seus investimentos não é diferente. Não adianta querer que seu dinheiro se multiplique em uma semana. Salvo raras exceções, as coisas não acontecem dessa forma.

Construir patrimônio leva tempo e é um tijolinho de cada vez. É fundamental que você siga as regras de construção patrimonial, separando, por exemplo, entre 6 a 12 vezes as suas despesas mensais para a reserva de emergência, preferencialmente alocando o montante em ativos de altíssima liquidez.

É interessante manter também uma parcela grande para proteção do seu capital acumulado, em títulos de renda fixa um pouco mais arrojados.

Mas também é essencial que você tenha um certo grau de diversificação em seu portfólio, alocando entre 5 por cento e 10 por cento do seu patrimônio em investimentos de maior nível de risco, como criptoativos.

É essa pequena parcela do seu portfólio que vai fazer seu patrimônio crescer com substância. Mas, de novo, não adianta querer que isso ocorra de uma hora para a outra. Investir é um processo que leva tempo. O mesmo vale para os criptoativos.

Frequentemente me perguntam como andam os criptoativos. “Nossa, esse ano foi difícil, né? Caiu quanto, 80 por cento, 90 por cento?”. Sim, foi um ano difícil. Mas retorno de investimento não se mede somente no curto prazo.

Num horizonte de tempo mais longo, o bitcoin e diversas outras criptos superaram a performance da maioria dos investimentos, incluindo Bolsa, fundos de investimento e renda fixa. No mundo todo.

O ano de 2018 foi importantíssimo. A entrada do capital institucional e o aumento da regulação do mercado foram apenas alguns dos fatores que consolidaram as criptos como uma nova classe de ativos. As perspectivas para 2019 são ainda melhores.

Se você ainda não investe nesse mercado, talvez seja hora de incluir mais este item nas metas de ano novo: “Aprender a investir em bitcoin com o Crypto Alert”. Se já investe, a meta fica um pouco diferente: “Aprimorar minha carteira com o Exponential Coins”.

 

Enfim, desejo que seu ano de 2019 seja tão incrível quanto o de 2018. Muitos bitcoins na wallet, saúde para dar e vender!

Um abraço,

Nicholas Sacchi