Black Fraude?

Planeje suas compras e não caia em pegadinhas

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Black Fraude?

Compra boa é compra consciente

Só de ouvir “mega promoção” algumas pessoas já começam a listar em sua mente tudo o que querem e desejam. Nossa editora Camila comentou que durante almoço com a família surgiu o assunto da Black Friday e sua tia já foi logo dizendo:  “Precisamos trocar nossa geladeira”. Ela notou que o comentário saiu quase que sem pensar.

Estamos falando sobre a Black Friday hoje, quase duas semanas antes do dia, por um propósito. Nós queremos que você tenha um comportamento consciente. Nada de comprar por impulso.

O que é a Black Friday, afinal?

É uma campanha, uma mega promoção, que promete dar até 80% de descontos em todos os tipos de produtos: smartphones, notebooks, eletrodomésticos, roupas, livros, enfim, em quase todos os setores. Há uma vantagem nisso tudo. Vamos dizer que você, assim como a Camila, precise de um sofá novo.

Veja aqui 10 dicas para não cair em armadilhas no Black Friday

“Estou há uns 20 dias pesquisando os preços e quando dá dou uma passada nas lojas para ver os valores e aspectos técnicos, como o tecido e a densidade”, ela conta.

“Mas quero esperar a Black Friday para ver se consigo um desconto maior. Essa é a grande vantagem do evento: aproveitar os descontos que as lojas nos proporcionam. E convenhamos, escapar daquela loucura que é na semana do Natal: compra isso, compra aquilo – gastos impulsivos, gasolina e o grande estresse das lojas lotadas.”

As lojas aproveitam o evento para fazer a “troca do estoque” e comprar produtos novos para o Natal e  para o Ano Novo.

A história da Black Friday

Para entender um pouco esse evento “importado”, resumimos: a Black Friday é a sexta-feira logo depois do feriado do Dia de Ações de Graças nos Estados Unidos – que acontece na quarta quinta-feira de novembro.

Atualmente a Black Friday é marcada como início da temporada de compras do fim do ano, Natal e Ano Novo.

Uma das curiosidades sobre o nome vem da década de 1960, na Filadélfia, onde as pessoas aproveitavam o feriado da sexta-feira para ir às compras. As ruas ficavam um caos, o grande número de pedestres e o intenso tráfego de carros fez com que polícias tivessem muito trabalho para organizar toda a bagunça. Outra curiosidade é que as lojas aproveitam essa data para “sair do vermelho”, ou seja, ficam no preto (aqui no Brasil, diríamos “no azul”).  Vendem todos os produtos com descontos para conseguir um faturamento maior, ter lucros e investir nas próximas coleções.

A primeira Black Friday chegou ao Brasil em 2010 por iniciativa de uma empresa especializada em descontos na Web – aconteceu no dia 26 de novembro de 2010 e foi totalmente online. A sexta-feira promocional chegou a ser chamada de “Black Fraude” e é bem capaz que você já tenha visto brincadeiras como “Tudo pela metade do dobro”.

Conteúdo recomendado