Como comparar CDB com LCA ou LCI

Aprenda a fazer a conta e como se proteger dos riscos das aplicações

Como comparar CDB com LCA ou LCI

Caro leitor,

Atendendo a pedidos, as três siglas abaixo são o tema principal desta newsletter e de nosso relatório mensal.

cr061015-01

Como leitor assíduo de nossas newsletters acredito que você já saiba de cabeça o que significam, então não vou repetir agora.

Nossa missão hoje é ensiná-lo a comparar as rentabilidades dos CDBs e das LCIs e LCAs.

A conta é simples e será útil sobretudo na hora de você avaliar investimentos sugeridos por seu gerente de banco.

E também quando estiver diante de uma oferta de sua corretora de valores, como esta:

cr061015-02

De forma resumida, para comparar as aplicações basta descontar o imposto de renda da rentabilidade oferecida pelo CDB. Feito isso, você terá o equivalente em uma LCI ou LCA.

Como o rendimento de uma aplicação em CDB tem incidência de imposto de renda, que varia de acordo com o período do investimento, você precisará olhar qual o imposto referente ao tempo do vencimento do CDB.

Se o CDB tiver liquidez, ou seja, puder ser resgatado a qualquer momento, então é só verificar qual o imposto referente ao período que você pretende deixar o dinheiro aplicado (veja no quadro abaixo).

Dessa forma você descobre quanto uma LCI ou LCA teria que pagar para superar o CDB.

Para saber o inverso, basta adicionar o imposto de renda. É preciso fazer isso pois enquanto o CDB segue a tabela regressiva, as LCI e LCA são isentas de imposto de renda.

 

cr061015-03

Alguns anos atrás, o governo quis incentivar essas aplicações, por isso permitiu que os investidores não precisassem pagar o IR sobre os ganhos. O objetivo era aumentar o crédito para operações agrícolas e imobiliárias, daí os nomes Letra de Crédito do Agronegócio e Letra de Crédito Imobiliário.

No início essas aplicações eram de difícil acesso. Nos últimos anos, entretanto, ficaram mais populares. Eu me lembro do momento em que o valor da aplicação mínima começou a cair.

Era meados de 2012 quando os bancos passaram a oferecer mais opções LCIs e LCAs para quem pudesse aplicar a partir de R$ 10 mil. Hoje, é possível começar com ainda menos.

Dias atrás o aluno de nosso curso “Investimentos para Leigos” Reynaldo C. nos perguntou o seguinte:

“Não consegui entender muito bem o cálculo da porcentagem da aplicação do CDB sobre o CDI. Teria a possibilidade de explicar passo a passo? Outra dúvida: a aplicação em LCI sempre será mais vantajosa que o CDB em razão de sua isenção do imposto de renda?”

Vou responder a pergunta do Reynaldo dando sequência ao que eu vinha dizendo… Bem, Reynaldo, nem sempre a LCI será mais vantajosa do que o CDB. Vou provar.

Afirmei logo acima que “basta descontar o imposto” e “basta adicionar o imposto”, certo? Infelizmente, não estou falando apenas de uma conta de somar e subtrair.

Mesmo assim, é fácil.

Veja:

Para calcular qual seria o equivalente em uma LCI (ou LCA) para determinada taxa de CDB é preciso descontar o imposto de renda da seguinte maneira:

Taxa LCI/LCA = Taxa do CDB x (1 – imposto de renda)

Sendo a taxa do CDB o percentual do CDI que o banco oferece e o imposto de renda em percentual.

Por exemplo: Reynaldo entrou no site de sua corretora de valores e encontrou um CDB com vencimento em 180 dias oferecendo 110% do CDI.

A taxa equivalente em LCI é igual a 110 vezes 1 menos 0,225.

Taxa LCI = 110 x (1 – 0,225)

Sendo: 110 de percentual do CDI, que será o valor oferecido pelo banco e 0,225 o imposto de renda de 22,5% para até 180 dias, como você pode ver na tabela acima.

Portanto: Taxa LCI/LCA = 110 x 0,775 = 85,3%

No relatório mensal disponível hoje para assinantes damos uma planilha com a fórmula para fazer a conta. Elaborei esse excel com a ajuda do nosso consultor financeiro Walter Poladian, que incluiu também uma tabela para você verificar qual seria o rendimento da sua aplicação (em R$) para cada produto, de acordo com o valor que você tem para investir.

No exemplo acima, a resposta é que um CDB de 110% do CDI é equivalente a uma LCA ou LCI de 85,3% do CDI. Ou seja, Reynaldo, se a LCI oferecer menos do que 85,3% do CDI é mais vantajoso você ficar com o CDB.

No relatório mensal deste mês também mostramos o exemplo da conta inversa: como calcular qual seria o equivalente em um CDB para uma LCI de 85,3% do CDI, por exemplo.

Já adianto que basta dividir a taxa da LCI por 1 menos o imposto de renda.

No relatório você encontra também:

1) A resposta ao leitor Leo D.:

“Sou assinante do Criando Riqueza Pro e estou gostando bastante do conteúdo. Falando em Renda Fixa, me deparei esta semana com uma oferta de CDB, feita pela minha corretora, que ao meu ver parece interessante. Eu acreditava que a rentabilidade seria baseada no CDI vigente na data de contratação do CDB. Ou seja, se eu contratasse HOJE este investimento, teria garantida a rentabilidade (após os 721 dias) de 121% X CDI. Mas o atendente me disse que esse rendimento oscila de acordo com a oscilação do CDI até o vencimento. É isso mesmo?”

2) O resumo da conversa que tive nesta semana com o diretor do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) sobre o risco do investimento em um CDB que oferece uma taxa de retorno muito alta.

3) A resposta do Walter para a seguinte pergunta do leitor  Douglas V.: 

“Quando pretendo aplicar em Títulos Públicos sei que TODAS as corretoras compram/vendem os mesmos produtos (títulos), por exemplo: se eu compro o TD SELIC 2018 sei que é o mesmo produto para qualquer corretora. 

Mas quando se trata de investir em Títulos Privados (CDB, LCI, LCA, etc), como fica? As corretoras negociam todos os títulos? Só alguns?

Se não negociam todos parece-me que o leque disponível influencia na rentabilidade final tanto quanto as taxas que cobram?”

Conteúdo relacionado