Conta corrente sem tarifa, conhece?

Saiba como ter acesso gratuito aos principais serviços bancários (como transferência de recursos para diferentes instituições) por meio das contas digitais

Conta corrente sem tarifa, conhece?

Caro leitor,

Hoje sou eu, Beatriz Cutait, quem escreve a newsletter que, espero, preste um grande serviço a você.

Se tem uma coisa que é unânime entre todos os clientes de bancos é o repúdio às tarifas. Claro, sabemos que em alguns casos não há como escapar de certas cobranças e admitimos que o pagamento de algumas taxas nos traz certas vantagens para barganhar com nossos gerentes, mas é fato que toda economia, por menor que seja, gera uma sensação de vitória em relação à instituição financeira.

Por isso, hoje quero apresentar uma opção de conta que não cobra tarifas mensais e que oferece os principais serviços demandados pelos correntistas.

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Você já ouviu falar das contas digitais ou contas eletrônicas? São contas que disponibilizam uma série de serviços sem cobrar nenhuma tarifa. Isso mesmo, nenhuma tarifa! A única exigência é que toda a sua movimentação seja eletrônica, ou seja, via internet banking, atendimento telefônico, caixa eletrônico ou aplicativos para tablet e celular (as opções variam conforme os bancos). Se buscar o contato pessoal na agência, será tarifado.

Provavelmente seu gerente nunca lhe apresentou essa opção, o que é facilmente compreendido pela vantagem financeira, desta vez a seu favor. Mas a verdade é que grandes bancos brasileiros oferecem esse produto que tem, entre os principais benefícios, a transferência ilimitada de recursos para outras instituições sem nenhum custo.

Alguns de nossos leitores estão, inclusive, atentos a esse serviço quase oculto dos bancos.

Olivia/Beatriz,

Considerando-se que há o custo do TED/DOC para transferir o dinheiro para a corretora, o investidor pode solicitar ao gerente transformar sua conta corrente convencional em conta digital, livre de taxas mensais. Os eventuais DOCs e TEDs serão gratuitos.

É claro que o investidor não terá acesso ao talão de cheques e ao atendimento pessoal do gerente. Mas, considerando-se o trânsito, que os gerentes estão sempre ocupados e que ninguém mais quer aceitar cheques, uma conta convencional é inútil em tempos de internet. Um gasto desnecessário.

Dilson M.

Boa tarde, Olívia.

Já invisto no tesouro direto, mas estava lendo o passo a passo para começar a investir pois estou empenhada em ajudar minha irmã com seus investimentos. Primeiro, parabéns pelo e-mail. Contar a experiência real de outras pessoas sempre ajuda muito.

Depois, queria fazer um comentário sobre as taxas de Ted/Doc, que me parecem ser bastante relevantes, principalmente para quem está começando a investir, pois vai investir pequenos valores e provavelmente vai comparar com a poupança onde “tudo é de graça” e mais fácil (sem Ted/Doc, sem IR, sem taxa de custódia, sem precisar abrir conta em corretora, sem precisar fazer conta, sem risco do valor diminuir). Não tenho certeza, mas me parece que os bancos precisam fornecer uma opção de pacote de conta do tipo “digital”, em que há isenção de taxas de Ted e Doc, desde que eles sejam realizados pelo internet banking. Na verdade, é um pacote básico de serviços, em que tudo que é eletrônico e o cliente faz de forma independente, é gratuito. Se ele precisar de atendimento pessoal, então serão cobradas taxas. Eu sei que o Itaú tem esse tipo de pacote, mas não divulga, pois é sem mensalidade, mas tem Ted e Doc eletrônicos ilimitados.

Para clientes que não fazem uso frequente dos serviços em agência, pode ser uma opção não só para facilitar o acesso ao tesouro, mas para reduzir as despesas gerais com taxas financeiras.

Abs,

Rafaela M.

Dilson e Rafaela estão certos.

Procuramos os principais bancos e descobrimos que Banco do Brasil, Bradesco e Itaú oferecem as chamadas contas digitais (cada uma com seu nome fantasia). Caixa Econômica, HSBC e Santander não têm esse serviço.

Banco do Brasil

Consultei o Banco do Brasil sobre as contas digitais e fui informada, via assessoria de imprensa, que o banco oferece aos clientes duas modalidades de conta corrente, denominadas “Conta Eletrônica” e “Conta Especial Eletrônica” (essa última se diferencia pela possibilidade de contratação de limite de crédito análogo ao cheque especial). Ambas exigem apenas a concentração da movimentação financeira em canais eletrônicos e o único serviço que não está disponível é a utilização de cheque físico.

Segundo o BB, desde maio de 2011, ao optar pela abertura de uma Conta Eletrônica ou Conta Especial Eletrônica e, por sua livre escolha, aderir ao “Pacote Digital”, o cliente que concentra a movimentação financeira exclusivamente em canais eletrônicos não é cobrado pelas transações bancárias realizadas em tais meios, conforme previsto na Resolução CMN 3.919/10.

Confira aqui os detalhes da resolução que garante que contas bancárias movimentadas somente por meios eletrônicos sejam gratuitas.

No site do BB, é possível conferir os benefícios do pacote digital. Atenção à gratuidade para transferência de recursos via DOC ou TED, que lhe custaria mais de R$ 8,00 se fosse feito de forma diferente da eletrônica.

cr-pessoais-080316-01

Bradesco

No caso do Bradesco, esse tipo de conta eletrônica é chamado de “DigiConta”. Você também pode fazer transferências para outros bancos sem pagar tarifas, desde que a operação seja feita pela internet, pelo Bradesco Celular, pelo Banco 24Horas ou pelo Autoatendimento. A conta é gratuita – nas outras modalidades, as mensalidades no Bradesco começam a partir de R$ 5,20.

Na abertura da conta você recebe um cartão provisório para saque e consulta de saldo, mas você também terá direito à modalidade débito. Cartões de crédito estão disponíveis, mas podem ter custos.

O RALI DO IMPEACHMENT

Como aproveitar a maior oportunidade de lucro dos últimos 25 anos no Brasil

Clique aqui

 

O que você não tem?

Atendimento na agência ou pelo Fone Fácil – se utilizar esses canais, será tarifado;
Talão de cheques – se pedir a liberação ao gerente de sua agência, o serviço será tarifado desde a primeira folha;
Correspondência via correio – toda a comunicação é feita pelos Canais de Conveniência Bradesco.

cr-pessoais-080316-02

Você pode conferir os custos de todos os serviços bancários do Bradesco aqui.

Itaú

No Itaú, se quiser ficar isento de tarifas, você deverá buscar pela “iConta”, com condições bem semelhantes às do Bradesco e do BB.

cr-pessoais-080316-03

Confira a tabela geral de serviços no site.

Como abrir uma conta digital?

Não espere que essa conta lhe seja oferecida. Vá atrás! É preciso ir a uma agência e apresentar documentos, como RG, CPF, comprovante de renda e de residência. Se já tiver outro tipo de conta corrente, verifique se vale a pena mudar para uma digital. Se não for adepto do talão de cheques nem do contato direto com o gerente, certamente ela será vantajosa.

Dos três bancos consultados que oferecem esse tipo de conta, apenas o Banco do Brasil informou o número de clientes que aderiram ao chamado Pacote Digital – cerca de 121 mil. O banco tinha, em dezembro de 2015, um total de 35.420.000 contas correntes de pessoas físicas, ou seja, apenas 0,34% da base tem a conta eletrônica (o que talvez explique por que Bradesco e Itaú não quiseram informar o número de clientes).

Leitura sugerida:

– O Radar Zavoisky: veja como captar +311% de lucro em menos de 1 mês

– Passo a passo para investir no Tesouro

– 8 dicas para não cair na malha fina do Imposto de Renda em 2016

Um abraço,

Beatriz Cutait

Conteúdo relacionado