Débito ou Crédito?

Descubra qual tipo de cartão para o seu bolso

Débito ou Crédito?

O João Paulo, analista que trabalha com a gente aqui, estava em dúvida se deveria começar a pagar anuidade para ter um cartão de crédito com mais vantagens. Ele fez algumas pesquisas antes de se decidir, então fomos atrás dele para saber tu-do e vamos citá-lo aqui como exemplo.

Em nossa última newsletter, dia 12 de junho, mostramos quando vale a pena gastar milhas e quando vale a pena pagar em dinheiro por uma passagem de avião. Também mostramos o quanto devemos ficar atentos com as promoções feitas pelas redes de fidelização de pontos e milhas. Em alguns casos, é possível ganhar mais milhas, de bônus, ao fazer a transferência dos pontos do cartão para o programa de milhagem.

Por outro lado, também chegamos a conclusão de que quase nunca vale a pena seguir as “promoções” que sugerem a troca de pontos por produtos.  O “preço” cobrado por um produto, em milhas, pode chegar ao dobro do valor nas lojas.

Muitos leitores nos escreveram nos últimos dias perguntando e comentando sobre o assunto. O pessoal aqui no Criando Riqueza e na Empiricus também ficou empolgado com este tema. Concluímos que é um tópico que causa as mais variadas dúvidas em muitas pessoas, desde qual cartão usar para ter mais milhas até qual valor pago por elas,  passando por questões sobre os processos necessários para a aquisição de pontos.

Portanto, agora retomamos o tema, mostrando opções de bons cartões de crédito, considerando os pacotes de serviços oferecidos e – a tão incômoda – taxa de anuidade.

João disse que no início do ano possuía um cartão isento da taxa de anuidade, devido ao pacote de serviços daquele plano. Entretanto, migrou para um cartão que custava R$ 26,00 por mês. Ele passou, então, a ter uma conta de R$ 265,50 a mais no ano, o valor da anuidade do cartão.

Por que ele fez isso? O que ele levou em conta para que essa mudança fosse benéfica para o seu bolso?

A conta foi simples. Depois de ler nossa newsletter semana passada, ele decidiu fazer algumas contas. Ele levou em consideração que viaja muito e que esse novo cartão, que ainda não chegou, vai dar 0,5 ponto a mais por dólar gasto, totalizando 2,0 pontos por dólar. Ou seja, ele olhou para os benefícios do pacote de serviços e a quantidade de pontos que irá somar gastando o mesmo valor que gastava no primeiro cartão.

Considerou um gasto mensal de US$ 1.000 no cartão, o que significa um acúmulo de 2.000 pontos por mês. Em um ano, portanto, serão 24.000 pontos. São 6.000 a mais do que teria no cartão anterior (18.000). Mas quanto valem essas milhas? Nas nossas contas, que detalhamos mais abaixo, esse ganho adicional de milhas equivaleria a cerca de R$ 420 considerando o preço das milhas cobrado pelos programas de milhagem, como Smiles e Multiplus (R$ 70 para cada 1.000 milhas). Portanto, no caso dele, que tem um gasto de mais de R$ 3 mil no cartão em um mês (cerca de US$ 1.000), a anuidade de R$ 265,50 acaba sendo mais do que compensada pelo ganho equivalente em milhas caso ele fosse comprar as milhas.

Mas qual melhor cartão para seu estilo de vida?

Cada cartão tem suas particularidades. O ideal é que você observe qual das opções oferecidas pelo seu banco se encaixa melhor no seu dia a dia.

A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) sugere que você verifique os seguintes aspectos importantes:

– O valor cobrado pela anuidade do cartão de crédito (basicamente, a anuidade é uma taxa cobrada para uso do cartão.),
– Quais são as companhias parceiras do cartão;
– De quanto em quanto tempo acontece a validade dos pontos;
– As regras para transferência de pontos e
– A taxa de conversão de pontos.

Para que você tenha uma ideia das opções existentes, colocamos na tabela abaixo os cartões apontados como os melhores do mercado em pesquisas feitas neste ano da Proteste, da Exame e do site Melhores Destinos.

Observe as características desses cartões. Ao pedir o seu cartão no banco, você pode usá-los como referência para negociar algo melhor.

Você tem uma ideia de quanto os cartões movimentam em dinheiro a economia brasileira?

Nada menos do que R$ 1,002 trilhão. Esse foi o valor pago no Brasil com cartões de crédito e débito nos últimos 12 meses (de abril de 2014 a março de 2015).

Só no primeiro trimestre de 2015 foram movimentados R$ 246,6 bilhões, segundo os dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Os cartões de crédito movimentaram 63,5% do total, enquanto os cartões de débito foram a opção escolhida para 36,5% do total.

R$ 40,4 foi o valor médio dos gastos dos brasileiros em cada transação com cartões de débito.
R$ 80,6 foi o tíquete médio do cartão de crédito. Ou seja, praticamente o dobro.

É melhor pagar no débito ou no crédito? —> Conteúdo PRO apenas para assinantes

Vale a pena pagar anuidade para ter um bom cartão? —> Conteúdo PRO apenas para assinantes

Um abraço

Conteúdo relacionado