Planilha financeira para controle dos gastos

Planilha aê, planilha áá, planiilha!

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Planilha financeira para controle dos gastos

“Planilha-financeira-para-controle-dos-gastos”

Caro leitor,

Aqui quem fala é a Beatriz Cutait e começo a newsletter de hoje com uma chacoalhada:

O carnaval chegou ao fim e, com ele, foi-se o “perdão” para só adotar a disciplina nas tarefas financeiras a partir da quarta-feira de cinzas. Chega de procrastinar!

No meio do ano passado, a Olivia enviou a você uma sugestão de planilha de receitas e despesas. Ela me disse que centenas de leitores escreveram agradecendo.

Acontece que, de lá para cá, o número de leitores subiu – passamos de 170 mil para 550 mil – e recebemos dezenas de e-mails com dúvidas sobre o assunto. Por exemplo:

“Como eu considero as compras feitas no cartão de crédito?”

“Investimentos são despesas ou receitas?”

“Eu recebo meu salário todo dia 15, como devo preencher o meu mês na planilha?”

Está gostando desse artigo?Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Por isso, desde o início do ano, quando cheguei à equipe do Criando Riqueza, comecei a fazer pesquisas para facilitar a vida de quem tem dúvidas como as mencionadas acima. Hoje chegamos ao resultado: disponibilizamos uma nova planilha financeira.

Quem já se acostumou com a anterior, pode continuar com ela. A diferença é que a atual é um pouco mais detalhada.

Nas últimas semanas, temos enfatizado que você precisa se mexer para não repetir os erros cometidos em 2015. Portanto, deixe as desculpas de lado. A ideia é que você se familiarize cada vez mais com suas próprias finanças.

Quer virar um investidor? Para isso, precisa antes ter consciência do quanto dispõe efetivamente para aplicar mês a mês.

Se as contas não estão fechando, algo precisa ser mudado. É preciso, portanto, deixar a preguiça de lado e assumir um compromisso com você mesmo.

Nossa proposta: uma vez por mês, você vai sentar em frente ao seu computador e dedicar o tempo necessário para preencher uma planilha com todos os seus gastos e suas receitas, ou seja, o dinheiro que entrou na sua conta, ao longo de um mês.

Ah, mas já estamos em fevereiro, agora não dá mais tempo. Nada disso! Passou apenas um mês e ainda é possível recuperar as últimas semanas! Basta atualizar os dados de janeiro e incorporar de uma vez por todas essa nova tarefa ao seu dia a dia. Veja logo abaixo algumas instruções que podem ajudá-lo.

Organização detalhada

Para entender seu orçamento mensal, é preciso ter em mente que tudo, tudo, tudo deve ser anotado. A ideia não é perder tempo com o dia em que você gastou, mas  sim dedicar tempo ao destino de seu dinheiro. Só assim você poderá mapear as principais despesas mensais e ter condições para reduzir os gastos de maneira eficiente.

Separamos a planilha nos 12 meses do ano. A primeira categoria é a de “Renda Familiar” e é nela que você deve anotar todo o dinheiro que entrou no período em sua conta, seja com o recebimento de dinheiro ou por meio de depósito em conta. O subtotal dessa categoria representa o montante que você tem disponível para o mês.

Em seguida, há nove categorias referentes a possíveis grupos de gastos: Investimentos/Serviços Financeiros; Habitação; Saúde; Transporte; Despesas Pessoais; Lazer; Educação; Dependentes; e Animais de Estimação.

Provavelmente, a maior parte dos leitores tem gastos periódicos nas primeiras seis categorias, enquanto as últimas três são mais atípicas. Você pode alterar os nomes das categorias, mas não as exclua para evitar erros nas fórmulas. Há ainda a opção de simplesmente colocar gasto zero para as categorias que não fizerem parte de sua rotina.

Já as subcategorias (nas quais são detalhados os gastos e a origem de sua renda) podem ser excluídas e também substituídas. Selecionamos mais de 100 itens que costumam aparecer nas despesas de todo mês, mas que podem (e devem) ser adaptados ao seu próprio orçamento. Nesse caso, as fórmulas serão reajustadas automaticamente (confira as instruções na abertura da planilha).

Na última planilha – “Ano consolidado” -, você tem um retrato de seu orçamento ao longo do ano, com um gráfico de despesas dividido também pelas categorias. Mas atenção: não mexa nessa planilha, ela está disponível apenas para a visualização dos dados, preenchidos automaticamente.

É possível checar o peso de cada subcategoria dentro do grupo (veja a última coluna de cada item). Essa separação é importante para saber se determinadas áreas estão representando parte maior do que o desejado em seu orçamento. Será que seu aluguel não está pesando muito dentro das despesas com Habitação, por exemplo? Será que o gasto com restaurantes está sobrecarregando as contas de lazer?

Da mesma forma, a cada mês, você terá um diagnóstico por categoria, para saber quanto cada uma representou no orçamento total do período.

Separamos ainda as despesas por meios de pagamento, como dinheiro, cartão de débito ou transferência, cartões de crédito (se tiver mais de um) e outros, como paypal ou cheque.

Importante: no caso das despesas efetuadas com cartão de crédito, você deve preencher os gastos (um a um) apenas na data de pagamento de sua fatura. Se comprar uma televisão no dia 15 de fevereiro, por exemplo, mas tiver que pagar a fatura apenas no dia 5 de março, acrescente o gasto apenas em março. Cuidado para não ter despesas duplicadas em sua planilha!

Esperamos que a ferramenta lhe ajude a transformar uma tarefa ainda vista como complicada em algo cotidiano, para que você possa mapear seu dinheiro e aprender a melhorar as economias e os investimentos.

Descubra a próxima tacada de investimento

Como empresas resilientes estão distribuindo dividendos incríveis em Bolsa barata

Saiba mais

 

Resumo da novela

Se jogou no carnaval e perdeu nossos últimos relatórios? Não se preocupe! Para não ficar para trás, fizemos um resumo das newsletters enviadas.

Começamos a última semana com nosso relatório mensal novinho em folha. Com um formato diferente, o documento veio mais encorpado e, além de contar com o trabalho da equipe do Criando Riqueza, passou a incluir pelo menos uma recomendação de analistas da Empiricus. Para inaugurar essa versão do relatório, Gabriel Casonato escreveu sobre o investimento em ações dos EUA.

O texto ainda contou com orientações da diretora do Criando Riqueza, Olivia Alonso, para se investir no Tesouro Direto, em um contexto de preferência por títulos públicos de vencimentos em mais curto prazo. Nosso planejador financeiro CFP® Walter Poladian, autor da newsletter “CR Private”, também abordou o investimento em ouro, enquanto André Zara, editor responsável pela newsletter “Criando Negócios”, escreveu sobre os nichos de franquias que devem ser tendência em 2016.

Newsletter

No dia 8, ainda enviamos a newsletter semanal “Finanças Pessoais” falando de um dos assuntos do momento: a repatriação de recursos. Nosso foco esteve em destrinchar a chamada Lei da Repatriação, que vai permitir a pessoas físicas e jurídicas regularizar recursos com origem lícita que tenham sido transferidos ou mantidos no exterior sem a  devida declaração oficial, ou com declaração incorreta.Preparamos um guia de perguntas e respostas para você ficar  a par da legislação e, se for o caso, aderir à anistia para regularizar seus bens.

Leia aqui: Recursos no exterior, chegou a hora de regularizar

 

Já na quarta-feira, Walter Poladian discutiu as mais recentes mudanças no Congresso referente às aplicações de renda fixa. Após um período de preocupação de investidores, foi decidido que as LCIs e LCAs continuarão isentas de imposto de renda pelo menos até o fim de 2016. Apesar de estar cada vez mais difícil encontrar as letras de crédito, febre por conta da isenção de imposto de renda e pela garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), nosso consultor ensina você a comparar taxas desses investimentos com as de CDBs, e dá orientações para pesquisar sobre essas aplicações em corretoras de valores.

Veja aqui: Procuram-se LCAs e LCIs

 

Na sexta-feira, na newsletter “Criando Negócios”, André Zara apresentou sua entrevista com Davi Bertoncello, presidente do conglomerado de marketing Hello Group. Aos 33 anos, o empresário é tido como uma inspiração de jovem bem-sucedido. No bate-papo, além de dividir com os leitores sua trajetória no empreendedorismo, contando seus erros e acertos, o empresário falou de seu estilo para liderar sua equipe, dos novos passos para aumentar o escopo de atuação e deu dicas práticas para se fazer boas pesquisas para embasar os negócios.

Veja mais: Entrevista com Davi Bertoncello, presidente do Hello Group

 

Por fim, no sábado, foi a vez do Marcio Fenelon, nosso especialista em imóveis, abordar os financiamentos imobiliários na newsletter “Valor Imobiliário”. Quando  vale a pena quitar antecipadamente seu financiamento? Segundo Marcio, o custo do financiamento, que engloba os juros cobrados e as taxas de administração e de seguro, precisa ser levado em consideração, assim como é fundamental fazer uma comparação entre esse custo e o potencial de retorno de uma aplicação em renda fixa.


Leia aqui: Quitar o financiamento ou investir?

 

ACESSE OS RELATÓRIOS VOCÊ INVESTIDOR

 

Para ter acesso aos relatórios mensais e também às sete aulas do curso Investimentos para Leigos, é preciso ser assinante da série Você Investidor. Clique aqui para conhecer.

Leituras sugeridas:

– CALOTE: O Brasil está tecnicamente quebrado

Entrevista com Enéas Pestana: “2016 será pior que 2015 para o varejo”

Vale a pena ter um Nubank?

Um abraço,

Beatriz Cuitait

Conteúdo recomendado