Sua empresa precisa de crédito?

Prepare-se para conseguir um empréstimo com as melhores condições para o seu negócio (e o seu bolso)

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
Sua empresa precisa de crédito?

Caro leitor,

Um novo mês está para começar e, com ele, vem o relatório Você Investidor de setembro cheio de novidades! Esta edição está reforçada, com uma análise detalhada dos COEs, produtos que têm estado cada vez mais nas prateleiras das corretoras e têm despertado grande interesse dos leitores.

Selecionamos ainda 10 dúvidas de leitores sobre a tributação dos investimentos. O pessoal já está de olho no Imposto de Renda do próximo ano…

Hoje, o André Zara assume a newsletter para começar a falar do tema selecionado especialmente para o relatório: a concessão de crédito para pessoa jurídica. Essa é a hora de aprender como conseguir um financiamento sem pagar (tão) caro por ele.

Espero que você aproveite a leitura e não deixe de me enviar sugestões para as próximas edições. Escreva para beatriz.cutait@empirius.com.br. Tenho recebido muitos e-mails e nem sempre consigo responder a todos, mas estou de olho nos pedidos!

Um abraço,

Beatriz

 

Olá,

Se o seu negócio precisa de crédito, esta newsletter foi feita para você. Recebo tantas perguntas sobre o tema, que resolvi escrever um material especial revelando os segredos por trás da concessão de empréstimos.

Como o assunto é extenso, hoje vou apresentar o primeiro passo para a obtenção de crédito. No relatório Você Investidor de setembro, vou me aprofundar no tema e revelar todos os detalhes para facilitar a operação da sua empresa. Contei com a ajuda de um legítimo “professor de gerentes”, que ensina como esses profissionais devem conceder (ou negar) os empréstimos. No relatório, você encontra respostas para as questões:

  • Como os gerentes dos bancos fazem a análise de crédito para a pessoa jurídica?
  • Como os riscos são calculados e que efeito eles têm sobre os juros cobrados?
  • Do que o gerente precisa para se sentir seguro na concessão do crédito?
  • Como conseguir crédito para começar uma empresa?
  • Quais são as opções mais baratas para linhas de capital de giro?

 

Tempo ruim

Infelizmente, preciso dar uma notícia ruim: o calote das empresas tem assustado os credores. Segundo o Banco Central, a taxa média de inadimplência no segmento ficou em 3 por cento em julho deste ano, ante os 2,4 por cento de julho de 2015. Não à toa, o saldo de operações de crédito de pessoas jurídicas recuou 3,4 por cento nos últimos 12 meses (até junho).

As consequências podem ser percebidas no custo dos financiamentos. A taxa de juros do crédito às empresas atingiu 22,1 por cento ao ano em julho, um aumento de 2,3 pontos percentuais em doze meses.

Ou seja: o momento é ruim para quem precisa de crédito, justamente quando mais se necessita de dinheiro para enfrentar a crise na economia brasileira.

O passo inicial para entender o processo de tomada de crédito é definir qual será a destinação dos recursos e descobrir a linha ideal para seu negócio. Qual é a sua necessidade? Capital de giro para continuar a dar prazo aos clientes, financiamento para comprar novas máquinas, crédito imobiliário para uma nova sede, dinheiro para compra de veículo para melhorar a logística? As opções são muitas…

“Dinheiro não é problema, é solução. Mas, antes de tudo, você precisa saber o que fazer com ele e como pagá-lo de volta. Quem está começando deve elaborar um plano de negócios; quem já tem uma empresa deve elaborar um bom planejamento financeiro”, diz o economista Almir Ferreira de Sousa, coordenador da FIA (Fundação Instituto de Administração).

Para evitar o pagamento de juros elevados, busque alternativas ao empréstimo. “Se puder negociar um prazo maior ou parcelamentos com o fornecedor, por exemplo, evitará tomar o empréstimo”, explica Magda Calegari, consultora do Sebrae-SP especialista em financiamento.

Como sempre digo, o ideal é não tomar crédito, principalmente na hora de montar o negócio. Para autorizar a concessão, as instituições financeiras costumam exigir uma garantia em torno de 130 por cento do valor da operação. Para quem está começando ou tem uma empresa de pequeno porte, isso pode significar oferecer como garantia um bem próprio (como imóvel ou veículo).

“Se o negócio não der certo, você pode acabar perdendo patrimônio pessoal”, alerta Almir, da FIA.

A Oportunidade da Década na Renda Fixa

Assim que for encerrado o processo de Impeachment, estaremos diante da Maior Oportunidade da Década na Renda Fixa.

Esta é sua chance de antecipar o lucro de ANOS em apenas 6 meses.

Para isso, você precisa se posicionar AGORA neste investimento.
QUERO APROVEITAR A OPORTUNIDADE DA DÉCADA

 

Entenda os “Cs”

Ao solicitar um empréstimo, você e o seu negócio serão avaliados pelo gerente do banco. Como base para a análise, ele terá em mente os seis “Cs” do crédito. Já ouviu falar deles?

  • Caráter: investigação da vida financeira do empresário e da empresa. O objetivo é descobrir se você é um bom pagador. Serão feitas checagens nos serviços de restrição ao crédito, no histórico de pagamentos e atrasos, e em protestos em cartório e ações judiciais.
  • Capacidade: análise dos aspectos de gestão, de produção, de produtos, de comercialização e de tecnologia do negócio.
  • Capital: diagnóstico das finanças da empresa, com análise do patrimônio, do endividamento e das taxas de lucratividade do negócio.
  • Condições: análise do momento econômico do país e da situação da empresa. Por exemplo, uma queda acentuada das vendas por vários meses, sinaliza que pode haver dificuldades em cumprir as obrigações.
  • Colateral: exame das garantias (e da liquidez) oferecidas para o empréstimo.
  • Conglomerado/coletivo: análise do setor em que a empresa atua e em que parte da cadeia produtiva está. Por exemplo, um fornecedor da indústria automotiva (que no momento não anda bem) oferece maior risco de inadimplência.

O conceito dos seis “Cs” também deve ser usado por empresas que concedem crédito diretamente aos clientes, sem a intermediação de uma instituição financeira.

Mão na massa!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre crédito, pode agir com mais segurança. A última coisa que você quer é acabar com uma dívida pessoal por causa de um empréstimo para sua empresa.

Por isso, não deixe de conferir mais detalhes e recomendações no relatório Você Investidor de setembro!

Ao trabalho!

Leitura sugerida:

:. Uma plataforma para chamar de sua

:. Durma tranquilo enquanto o vento sopra

Conteúdo recomendado