And the Oscar goes to…

Baixe uma planilha de controle financeiro gratuita para controlar melhor suas finanças e investir mais em 2018

Compartilhe:
And the Oscar goes to…

Se boa organização financeira estivesse no DNA, eu provavelmente seria Ph.D. no tema.

Cresci com pai e mãe super disciplinados, com controle absoluto de seus gastos e de suas receitas, dos limites para investir e das reservas necessárias para se manter em casos de emergência.

Tudo devidamente registrado e calculado, de forma que os eventos mais difíceis e inesperados de nossas vidas, de alguma maneira, sempre estiveram sob controle.

Mas, como você bem sabe, “em casa de ferreiro, o espeto é de pau”.

Durante um bom tempo, resisti a adotar alguma forma de disciplina, na confiança de que poderia me apegar a uma espécie de organização no “feeling”.

Nunca funcionou, óbvio…

Comecei, então, a anotar tudo o que gastava e recebia, na fé de que passaria a compreender efetivamente o destino do meu dinheiro. Balela! De nada adiantou, porque eu simplesmente tinha um bando de números anotados, que me dava um trabalho danado para NADA.

Se você tem um monte de informações e não as usa para nada, elas continuam a ser apenas um amontoado de informações. Nada além disso.

Foi a partir dessa reflexão (a qual hoje me parece bem óbvia, mas que me deixou na inércia por algum tempo) que comecei a efetivamente classificar meus gastos e adequá-los à minha realidade.

Por mais que relutasse, estava mais do que na hora de enxergar meus exageros com restaurantes e passagens aéreas, minhas distrações com dinheiro parado na conta não rendendo nada e com a demora para aplicar em oportunidades que podiam desaparecer de um dia para o outro.

Dá trabalho criar uma disciplina financeira, não vou negar. Mas, uma vez que você estabelece uma rotina, a manutenção fica simples.

Independente da maneira escolhida, o importante é colocá-la em ação.

Esse é um recado direto a 19,6% das pessoas que participaram do levantamento da semana passada.

Na última newsletter, perguntei aos leitores o que eles faziam para controlar suas despesas e gastos.

E eis as respostas:

1. Coloco tudo em uma planilha de Excel — 44,5% das respostas.

2. Nada, por preguiça ou desconhecimento — 19,6%.

3. Utilizo aplicativos e programas gratuitos para smartphone/tablet/desktop, que organizam automaticamente minhas finanças — 16,1%.

4. Anoto tudo num caderninho — 12,2%.

5. Utilizo aplicativos e programas pagos e mais sofisticados para smartphone/tablet/desktop — 7,6%.

O resultado foi bastante animador, afinal, 80% das pessoas se organizam, ou ao menos tentam se organizar, financeiramente.

Da mesma forma que o Felipe e o Rodolfo sempre assinalam que de nada adianta só ficar nos estudos do mercado financeiro, que é preciso efetivamente investir, seja para ganhar, seja também para perder, defendo que você se organize de alguma maneira. Qualquer uma. No Excel, em programas profissionais ou em seu caderno.

Não importa o caminho, apenas escolha a forma mais adequada à sua rotina.

Um bom ponto de partida é destinar sempre o último dia do mês para fazer esse pequeno balanço, que será importante para mapear para onde vai seu dinheiro. E para investir melhor, é claro!

Para ajudá-lo a colocar esse novo hábito em prática, ofereço uma planilha desenvolvida pelo Você Investidor, em Excel, bem simples de ser preenchida.

Aproveite que estamos em janeiro para colocar os novos costumes em prática. Ainda está em tempo!

Acesse este link para baixar sua planilha e me escreva (beatriz.cutait@empiricus.com.br) contando suas eventuais dificuldades.

Uma dica: se a ideia é investir todo mês, não deixe para separar o dinheiro só depois de fazer todos os seus pagamentos. Comece o mês destinando uma fatia, por menor que seja, às suas aplicações. Torne seus investimentos uma prioridade!

Boa sorte!

P.S.: Obrigada pelas centenas de dúvidas enviadas sobre a declaração do Imposto de Renda de 2018. Se ainda tiver perguntas, envie-as para o e-mail duvidasIR@empiricus.com.br