Ela se diz conservadora, mas gosta de risco

O que pode ser dito sobre um investimento conservador? A maioria das pessoas confunde aplicações conservadoras com algo como “um retorno módico, mas com a […]

O que pode ser dito sobre um investimento conservador?

A maioria das pessoas confunde aplicações conservadoras com algo como “um retorno módico, mas com a enorme vantagem de não ter nenhum risco”.

Assim, são atraídos aos bancos aqueles indivíduos que, em tese, não querem perder sob hipótese alguma.

Só que há dois problemas graves nessa confusão comum.

1) Retornos antes entendidos simplesmente como “módicos” hoje são comparativamente horríveis, tal como no caso da aplicação em Poupança e em outros instrumentos que remuneram pelo CDI.

2) É impossível encontrar investimentos verdadeiramente bons e que não tenham nenhum risco embutido. Seria como desafiar as leis da Física.

Risco e retorno andam sempre juntos.

Logo, nosso desafio enquanto investidores não é o desafio idealista de obter retorno módico sem nenhum risco, mas sim um desafio prático:

Como perseguir um nível máximo de ganho que respeite um nível mínimo de risco?


Leitura recomendada

Luciana Seabra mostra como lucrou (e ajudou os leitores a lucrarem) muito com ações sem precisar comprar ações. Ela ensina os assinantes da sua séria a investirem da mesma forma que os maiores investidores profissionais do mercado financeiro. E tudo depende de uma simples atitude, que pode te mostrar esse novo mundo de rentabilidade em menos de 24 horas. Veja aqui o recado que ela gravou.


Essa é a pergunta útil a ser feita e que minha amiga Luciana Seabra decidiu responder da forma mais direta possível, por meio de seu novo projeto aqui na Empiricus.

Lançamos em primeira mão a nova série Empiricus Private – Investimentos para Conservadores.

O objetivo da Luciana?

Levar até você apenas as ideias de investimento que combinem máximo ganho para um mínimo nível de risco.

Assim como acontece no mercado como um todo, a maioria dos leitores da Empiricus declara ter um perfil conservador, e isso é ótimo.

No entanto, esses mesmos leitores não estão conservando seu patrimônio tão bem quanto poderiam, e sequer desconfiam disso.

Ao investirem em Poupança e em certos CDBs e Fundos DI, muitos hoje estão jogando dinheiro no lixo, deixando de ganhar o máximo a que têm direito, sob um nível mínimo de risco.

Se você possui dinheiro na Poupança, em Fundo DI ou CDB, você pode estar com a falsa ilusão de que tudo está bem encaminhado.

Antes de abraçar essa falsa ilusão e morrer com ela, veja aqui como a Luciana pode ajudá-lo a checar se a sua aplicação é realmente a melhor do mercado.

Inscreva-se em nossa newsletter