Se você não está conversando, não está investindo bem

Estatisticamente, viver uma vida solitária exerce o mesmo impacto sobre a sua saúde do que fumar dois maços de cigarro por dia. Desconfio que investir […]

Compartilhe:
Se você não está conversando, não está investindo bem

Estatisticamente, viver uma vida solitária exerce o mesmo impacto sobre a sua saúde do que fumar dois maços de cigarro por dia.

Desconfio que investir sozinho é ainda pior.

Já percebeu que os bancos adoram correntistas que investem sozinhos, sem falar com ninguém?

Ninguém para referenciar o absurdo de uma taxa de adm de 2% sobre fundo DI…

Ninguém para compartilhar se já foi sorteado alguma vez em mais de 10 anos comprando títulos zica de capitalização…

A caderneta de poupança é outro excelente ativo para investidores solitários, pois ela é igualmente medíocre para todo mundo. Onde não há vencedores e todos são perdedores não há também espaço para interações.

Veja, por outro lado, o universo múltiplo das vacas leiteiras e dos fundos imobiliários. Ele é muito mais rico, mais plural e social.

Investidores diferentes são continuamente estimulados a conversar entre si, compartilhando recomendações, trocando curiosidades, contando vantagens de um retorno excepcional ou lamentando um prejuízo estúpido.

Nenhuma vaca leiteira é como sua par, nenhum FII é como seu par. Cada pedacinho desse universo é único, com seus próprios riscos e próprios retornos. Isso proporciona muito assunto para conversa, pode acreditar.

No sentido de que é o perfil dos ativos que seleciona seus investidores – e não o perfil de investidor que seleciona os ativos -, você conhecerá pessoas parecidas consigo mesmo se encontrar quem tenha comprado os mesmos tipos de ativos que você comprou.

No entanto, pessoas parecidas produzem conversas consoantes – o que não é necessariamente bom.

Eu mesmo prefiro falar com gente que compre Vale enquanto eu compro Petrobras, e que morra de medo de investir na ponta longa da curva de juros.

Filosofia do martelo implica conversas igualmente marteladas. Aqueles interlocutores que mais o ajudam a investir com os pés no chão são os que desconfiam, criticam e chegam a odiar suas posições prediletas. Try not to be emotional about it.

Com um pouco de vinho na cabeça, você pode inclusive dar um passo além e conversar com a própria ação na qual investiu, evocando um diálogo socrático.

Se tiver a chance, experimente essas três perguntas:

1) Qual é a coisa pela qual você se sente mais grata na sua vida? Por quê?

2) Pode me falar sobre a última vez em que você chorou na frente de outra ação?

3) Você tem algum tipo de sonho ou pesadelo recorrente, ou um que tenha deixado marcas importantes em sua memória bancária?

A depender das respostas, compre, venda ou continue conversando até alcançar uma impressão mais segura.

Meu sonho recorrente é o de construir uma Carteira de Renda capaz de arcar com 100% de minhas despesas mensais.

E o seu?