Conteúdo publicitário
Conteúdo publicitário

The memory premium puzzle

Historicamente, o que valeu mais a pena no Brasil: renda fixa ou renda variável? Essa não é uma pergunta científica, universal, mas sim dependente de […]

The memory premium puzzle

Historicamente, o que valeu mais a pena no Brasil: renda fixa ou renda variável?

Essa não é uma pergunta científica, universal, mas sim dependente de contexto.

Isso significa que a resposta muda sob conveniência da janela temporal que escolhemos.

Há largos períodos de predominância dos juros elevados e outros de impiedosa vingança da Bolsa.

Em geral, porém, a classe média brasileira (ou o que restou dela) carrega um senso comum de que a renda fixa é melhor por aqui; até mesmo a Poupança merece ser santificada.

O risco que tomamos como cidadãos é contrabalançado pelo risco que estamos dispostos a tomar enquanto investidores.

É natural que nossas expectativas dependam das experiências histórias pelas quais passamos e – principalmente – através das quais sobrevivemos (aquilo que os cientistas comportamentais chamam de “viés de disponibilidade”).

Os australianos não enfrentam uma recessão há 28 anos.

Por aqui, na contramão da narrativa contemporânea, estamos há pelo menos dez anos numa pindaíba econômica e política.

Nossos bancos de memória transbordam depósitos traumáticos.

Ironicamente, é justamente aí que se esconde nossa principal vantagem prospectiva.

O stock broker Fred Schwed gostava de lembrar que “certas coisas jamais serão explicadas para uma pessoa virgem por meio de palavras ou imagens”.

Nenhuma descrição, por mais racional ou emotiva, será capaz de transmitir a dura realidade de um histórico de perdas.

Agora, suponha que há dois jovens heróis dispostos a jogar o jogo da vida pelos próximos vinte anos.

Um deles, australiano, sorriso no rosto, nunca soube o que é sofrer.

O outro, tupiniquim, vem repleto de dores e cicatrizes.

Em qual dos dois você aposta, daqui em diante?

Este é o verdadeiro mecanismo: os santos de antigamente estão mais tentados a pecar, enquanto os pecadores tentam se salvar.



Você está perdendo uma chance de ganhar dinheiro

Quer saber, em primeira mão, quais são as melhores oportunidades de investimento do momento? Libere aqui para receber as nossas notificações e não perca nenhuma chance.