LCIs e LCAs na mira do Governo

Se você tem apreço pela renda fixa, já deve ter ouvido sobre LCIs e LCAs – letras de crédito imobiliário e agrícola, respectivamente.

Se você tem apreço pela renda fixa, já deve ter ouvido sobre LCIs e LCAs – letras de crédito imobiliário e agrícola, respectivamente.

Ambas oferecem rendimentos vantajosos, principalmente por contarem com isenção fiscal.

E os riscos são mitigados pelo Fundo Garantidor de Crédito, que protege montantes de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

Com tantos incentivos, não é à toa que as emissões de LCIs e LCAs batem recordes.

Este gráfico mostra a evolução extraordinária de 60% para as letras imobiliárias e de 37% para as letras agrícolas num horizonte de apenas 12 meses:

 

 

Na verdade, tão extraordinária que despertou a atenção do Governo…

Você deve ter notado que as regras de resgate se tornaram mais rígidas nesta semana, e os lastros para novas emissões também passarão a ser mais rigorosos.

O próximo passo? Eu não me surpreenderia com a introdução de tributos sobre LCIs e LCAs.

Mas ninguém pensa nisso. Todo mundo só quer saber de CDI eternamente isento de impostos, protegido pelas asas do FGC.

Qual é minha tese?

Com as emissões de LCIs e LCAs despertando o apetite fiscal do Governo, haverá uma migração natural de demanda para o mercado de Fundos Imobiliários, que está abandonado.

À medida que ocorrer essa migração, as cotas dos FIIs subirão, premiando os primeiros a enxergarem tal desvio entre ativos comparáveis.

Se você quer estar entre os primeiros premiados, recomendo acompanhar semanalmente nossa série de Fundos Imobiliários. Os relatórios indicam os FIIs mais baratos e mais bem posicionados para pegar essa virada iminente.

Entendo que essa oportunidade deva ser acessível a todos os nossos leitores. Portanto, oferecemos hoje a assinatura da série pelo preço módico de apenas R$ 9,90/mês.

Prepare-se desde já para a futura troca de LCIs e LCAs por FIIs.

Quando as antigas letras estão acabando, vamos atrás de novos números.

Clique aqui e assine já!

 

Conteúdo relacionado