Três erros que vão destruir a sua aposentadoria

Saiba quais são os três erros mais cometidos que são capazes de destruir a sua aposentadoria.
Compartilhe:

Olá, tudo bem?

São três os sócios fundadores da Empiricus. São três os filhos da minha mãe. E dizem por aí, que são três os reis magos, também. Eu não sei, não estava lá. Não sei se você estava.

E a partir de agora, temos também o “Regra de Três”, onde vamos nos encontrar todas as semanas para conversar um pouquinho sobre dicas do mercado.

Hoje eu vou contar para você quais são os três erros que vão abortar aqueles seus planos de ter uma aposentadoria feliz, viajando, indo ao cinema, podendo andar na rua e não ficar lá naquela cadeira de balanço, que é a figura típica do idoso, que eu definitivamente não quero para mim e nem para você.

Eu recebo centenas de e-mails aqui. Então, acabamos acompanhando um pouco os erros que você comete.

O primeiro erro muito comum é começar a acumular muito tarde. Faz uma diferença absurda começar cedo.

Leia mais: O que fazer para ter uma previdência decente?

Fizemos uma simulação com uma taxa de 0,7% de juro real ao mês, só para ter uma ideia do poder dos juros compostos ao longo prazo.

Imagine que você comece a poupar para a sua aposentadoria com 50 anos. Você vai se aposentar com 60, então você tem dez anos aí.

Você consegue transformar R$ 1 mil por mês em R$ 200 mil.

Agora, vamos supor que você comece aos 40 anos para chegar aos 60 anos. Então, você chega a R$ 400 mil reais, o dobro? Não! Mas, a R$ 600 mil. Olha o potencial do juro composto.

E se você começar, por exemplo, com 30 anos, para chegar aos 60 anos, então os R$ 1 mil viram R$ 1,6 milhão.

Olha a diferença de um período longo!

Por que? Porque aquele primeiro dinheiro vai sendo algo de juro composto e acumula muito mais dinheiro no longo prazo. Faz muita diferença começar cedo. Então, o primeiro erro é começar tarde.

O segundo erro: escolher o plano errado.

Eu sei que as letrinhas são superchatas: PGBL, VGBL. Você fica ali meio perdido, pensando: “o que eu faço?“.

Para quem faz declaração completa do imposto de renda, o PGBL é a melhor forma de acumular se você quer um plano de previdência. E o VGBL para quem faz declaração simples.

É incrível, mas tem muita gente que não percebe isso direito antes de tomar sua decisão de um plano de previdência. Qual é o dano disso?

Se você faz um PGBL e faz declaração simples do imposto de renda, o que vai acontecer?

Você vai pagar imposto duas vezes sobre o dinheiro. Hoje e amanhã.

Leia mais: As verdades sobre seu PGBL ou VGBL

Então, é um mecanismo meio complexo. Mas, só para você entender que diferença faz você escolher o tipo de plano certo para sua aposentadoria.

E o terceiro erro, muito clássico, mas aí não é uma culpa só sua, é dos produtos da indústria, muitos produtos ruins. É você escolher um plano com taxa de carregamento.

Taxa de carregamento é uma coisa do passado, acho que no futuro isso não vai mais existir. O que que é uma taxa de carregamento?

Ela só existe nos planos de previdência, não existe nos fundos normais. É uma taxa que incide ali quando você entra no plano, do nada.

Você coloca R$ 1 mil por mês, e um real, por exemplo, vai entrar direto como uma taxa de carregamento. Não é uma taxa de administração, é uma taxa além.

A maior parte dos planos bons hoje não tem taxa de carregamento na entrada, tem só na saída, e quisera depois de um tempo, como três anos.

Se é o dinheiro da aposentadoria, então vai dar tempo de zerar.

Leia mais: A estratégia de Warren Buffett

Bom, então os três erros são estes: começar muito tarde; escolher o plano errado; e escolher um plano com taxa de carregamento.

Gostou?

E você acha que você tem algum amigo ou alguma amiga que não está se preocupando nem um pouco com isso? Marque ele aqui. Mostre que ele precisa consertar esse plano, porque quando estivermos velhinhos, na aposentadoria, não vai ter mais o que fazer.

Também, assine o nosso canal no YouTube.

Até a próxima!

Conteúdo recomendado