Dinheiro na corretora, Puts e Lula

Confira o primeiro episódio da série Blink, que está de volta nos canais da Empiricus. Felipe Miranda responde a perguntas dos leitores sobre puts, sobre deixar o dinheiro parado na corretora e sobre o “fator Lula” nos investimentos.

Senhoras e senhores, bem-vindos de volta ao Blink!

Depois de um tempo afastado dos gramados, o departamento médico “em cima”…

Eu estava realmente sem tempo.

Eu fazia este programa antes.

Para quem não sabe, o Blink é uma imitação do programa que o Ian Bremmer grava, o The World in 60 seconds, em que eu respondo às perguntas que vocês quiserem em 60 segundos. É o famoso 1 minuto.

E Blink é o livro do Malcolm Gladwell em que ele mede justamente aquelas reações iniciais das pessoas, o conhecimento de prontidão, o conhecimento tirado a partir da intuição. Respostas que o nosso corpo e o nosso cérebro são capazes de nos dar de forma imediata.

É a primeira reação.

Então, esse é o Blink! Vocês mandem as suas perguntas! Eu tenho um minuto para responder. Do céu, da terra, da água e do mar. A gente vai numa “rapidinha” bem gostosa aqui tentar endereçá-las.

Sobre qualquer coisa! Eu realmente não leio antes, senão não seria Blink. Qualquer coisa programada perderia a graça.

Vamos lá para o desafio de hoje, tudo em um minuto!

Vanderlei Filho pergunta:

– Felipe, para operar puts, preciso ter necessariamente a ação daquela empresa?

Não, você precisa ter uma out correlacionada negativamente com o que você tem.

– Onde deixo o recuso para quando receber o alerta, fazer a compra na hora da indicação. Já tenho uma conta aberta em uma corretora, mas é recomendado deixar o recurso na conta sem alocar em alguma aplicação?

Pode não deixar o recurso lá. Você manda depois porque tem pelo menos D+1, no caso das opções, e D+3 para liquidar. Não é um problema.

– Por que você acha que existem menos de 1 milhão de investidores da Bolsa hoje? Falta de conhecimento? Medo?

Uma soma de tudo isso com um juro escorchante. Então, agora, talvez, teremos menos. A Bolsa também, pelo amor de Deus, é sempre muito ruim para em se divulgar. Contratou o Pelé, que dizia que Bolsa não era para ele!

– Oi Felipe! Se o Lula ganhar, o que você vai fazer no dia seguinte com relação aos seus investimentos?

Ah! Mandar tudo lá para fora! Vamos correr! A melhor saída para o Brasil estará no aeroporto de Guarulhos.

Um grande abraço para você, e semana que vem tem mais!

Tudo em um minuto!

Leia também:
O trio MSN, versão brasileira, Herbert Richers

Conteúdo relacionado