Pesquisa eleitoral?

Descubra porque margem de erro da pesquisa eleitoral não tem valor para o investidor enxergar o que vai acontecer com as eleições ou com o mercado em 2018.
Compartilhe:

Bom, talvez você como investidor esteja angustiado com as primeiras pesquisas eleitorais, né? O modo eleições 2018 já começou. Tanto com as pesquisas quanto com as notícias sobre as pesquisas.

Hoje, o que eu teria para te falar é: simplesmente ignore essas pesquisas. Elas não valem nada. Ou, como diz o nosso amigo Taleb, que esteve aqui no aniversário da Empiricus, há poucos dias atrás, “não ter nenhum mapa é melhor do que ter um mapa errado”.

Se você pegar qualquer uma dessas pesquisas eleitorais hoje, que mostram o Lula e o Bolsonaro, e olhar para a margem de erro das pesquisas, você vai ver que aquela margem de erro, dois ou três pontos percentuais para cima ou para baixo, está valendo aquilo.

Leia mais: Lula 2018 – O que o mercado pensa sobre isso?

Essa margem de erro é uma margem de erro amostral. Ela não tem nenhum valor para você enxergar o que vai acontecer com a eleição e com o mercado lá em outubro de 2018.

Então, se um dos candidatos for preso ou descobre-se que um dos candidatos é um pedófilo, você acha que uma margem de erro de 2% ou 3% é o suficiente para explicar o quanto variaria a chance daquele candidato, mediante qualquer um desses eventos?

O cara foi preso ou é um pedófilo, ele é 2% para cima ou para baixo em relação ao que está sendo mostrado ali.  Então, isso aí é um mapa errado. Ignore essas pesquisas eleitorais, elas não valem nada.

Inclusive, se o mercado cair com pesquisa eleitoral, isso pode ser um bom sinal para você entrar comprando. E não sabemos nada dessa eleição, ainda. Os grandes candidatos nem apareceram e muita coisa vai acontecer até lá.

Esquece pesquisa eleitoral, pense em outras coisas que são bem mais importantes para investir, e inclusive, leia Empiricus.

Valeu?

Um abração e até semana que vem!

Conteúdo recomendado