Como você acaba com seu bônus mesmo querendo economizar?

Compartilhe:

Olá!

Hoje eu estou aqui no Rodolfo Responde para explicar de uma vez porque vocês acabam gastando todo o dinheiro que vocês planejavam economizar um dia.

Mas antes gente, onde é que está o Rodolfo? O Rodolfo sumiu!

Inclusive, estamos aqui no estúdio todo preto porque estamos de luto. Não conseguimos achar esse homem. Se você tem informações sobre o paradeiro do Rodolfo, não deixe de nos escrever. Pagamos muito bem por essa informação.

Mas, já que eu estou aqui, vamos falar de juros. Hoje eu vou falar sobre trocas intertemporais. O que é isso?

O professor Eduardo Giannetti, do livro “O Valor do Amanhã” explica que trocas intertemporais são, por exemplo, consumir mais hoje e pagar muito mais amanhã, ou pagar hoje e consumir muito mais amanhã.

Tomamos essas decisões de forma diferente na infância, na juventude e na maturidade.

Na infância, por exemplo, se você fizer um teste com as crianças aí da sua casa, você vai perceber que a maioria delas tem pouca paciência. Se você oferecer um chocolate agora ou dois chocolates daqui a 20 minutos, ela vai preferir um chocolate agora.

Mas, quanto mais paciência a criança tiver, melhor ela vai criar musculatura e ser uma pessoa que faz melhores trocas intertemporais no futuro, como por exemplo poupar dinheiro.

Na juventude já é diferente. As pessoas são altamente impulsivas e otimistas. Então, elas gastam muito dinheiro e tomam atitudes muito impulsivas, também. Eles têm exatamente um problema de trocas intertemporais.

Já na maturidade, as pessoas conseguem ponderar muito melhor essa coisa de trocas intertemporais, de poupança e de investimento. Não à toa, na nossa base de assinantes aqui da Empiricus, a maioria são pessoas entre 30 e 50 anos.

É aquela fase onde você quer poupar, quer se planejar, consegue pensar melhor nisso e consegue efetuar um pouco mais os seus planos.

Leia mais: Como Economizar Dinheiro

Mas, tem uma pegadinha, que chama desconto hiperbólico.

No desconto hiperbólico você consegue planejar muito bem o que só vai acontecer no futuro. Mas, quando está diante dessa situação, você se perde um pouco.

Por exemplo, imagine que você vai ganhar um bônus só lá na frente, daqui a seis meses. Você consegue planejar, perfeitamente. Você vai poupar esse bônus, investir e ficar muito rico lá na frente. Mas, quando o bônus chega, você acaba gastando tudo.

E o que isso tudo tem a ver com renda fixa? Bom, o juro é exatamente o valor do tempo. E a renda fixa te remunera muito, se você é paciente. Porque ela paga juro sobre juro, sobre juro em cima do seu capital.

Você que conseguir controlar a sua cigarra límbica, vai desfrutar dos prazeres e das riquezas de um futuro próspero.

Leia mais: É o juro real, estúpido!

O caminho da independência financeira é o mesmo da saúde: é o caminho das trocas intertemporais e da disciplina. Então, use o seu córtex pré-frontal e a renda fixa.

Conteúdo recomendado