Tesouro Direto: é possível levar calote no pagamento dos títulos?

Muita gente se preocupa com aumento de gastos públicos. Entenda aqui se é possível levar calote no pagamento dos títulos de Tesouro Direto.
Compartilhe:

Tem muita gente preocupada com o aumento dos gastos públicos.

Agora, o governo revisou a meta para 2017 e para 2018, piorando a nossa situação fiscal.

E muitos têm me perguntado: “Marília, isso gera um “calote?”; “Aumenta o risco do Tesouro não pagar os meus títulos?”; “Devo me preocupar?”.

A resposta é: não!

A gente tem que separar o que é cíclico do que é estrutural.

Essa piora nas contas do governo, no curto prazo, vem de uma surpresa negativa da arrecadação cíclica, por conta de uma atividade econômica pior do que o esperado pelo governo.

Mas, isso é cíclico. Com a retomada da atividade voltamos a ter uma melhora na arrecadação do governo e na situação fiscal.

Outro problema, um pouco mais estrutural, é o envelhecimento da população e a piora, por exemplo, dos gastos com a previdência.

Isso sim, temos que ficar atentos, mas não agora. É mais para o longo prazo.

Leia mais: Reforma da Previdência é cereja no bolo para país melhor

O Tesouro Direto segue sendo o investimento mais seguro da economia.

E se o Tesouro quebrar, pode ter certeza que muitos outros bancos terão quebrado antes.

E não se esqueça, a poupança vem do banco e não do governo.

Conteúdo recomendado