Ninguém sabe que eu sou famoso

Você conhece pessoas que endereçam doações em prol de boas causas?
Ninguém sabe que eu sou famoso

Você conhece pessoas que endereçam doações em prol de boas causas?

Imagino que sim, espero que sim.

Quantas dessas pessoas o fazem sob condição de anonimato?

A segunda pergunta desafia a lógica, pois o anonimato ofusca a contabilidade precisa.

Mesmo assim, os diagramas de Venn nos permitem concluir que o número extraído da segunda pergunta é necessariamente menor que o número da primeira, graças às relações de pertencimento.

Indo além, e já apelando à ilação, seria razoável supor que a maioria dos doadores opta por revelar suas contribuições.

Embora toda doação seja naturalmente bem-vinda, a doação anônima poderia ser entendida como um exemplo máximo de postura ética.

Em tese, o indivíduo que doa sob anonimato não está sinalizando a troca de capital financeiro por capital social, nem parece preocupado com o quanto seus pares congratularão sua doação.

Na prática, porém, talvez sua reputação seja mais valorizada que a dos doadores explícitos, já que os processos de contribuição nunca são 100% anônimos.

Não raro, o "nome anônimo" chega aos ouvidos dos organizadores, dos beneficiários e do seleto clube dos demais nomes anônimos, alcançando um reconhecimento inigualável — generosidade em sua forma mais pura, sem demandar contrapartida em fama.

Falo disso, primeiro, porque quero convidar os ex-alunos de universidades públicas que nos leem a considerar — explícita ou veladamente — o projeto SempreFEA.

Trata-se de um endowment independente que visa tornar mais sustentável um pedacinho do ensino público no Brasil.

Talvez sua formação nada tenha a ver com a FEA-USP, mas o gesto significa bem mais do que uma contribuição específica. 

Ao fomentarmos o consagrado modelo do endowment no Brasil, estaremos propagando uma cultura de retribuição ao que a sociedade nos proporcionou, com infinitas ramificações positivas.

Tão simples quanto isso.

Ah, sim, falo do assunto também porque quero apresentar um outro lado do brilhante Day One que o Felipe publicou na segunda-feira.

Se o gestor celebridade (ou não) pode extrair vantagens impróprias da menção a um ativo em lives ou redes sociais, talvez seja o caso de prestarmos ainda mais atenção nos gestores anônimos.

Quais são aqueles investidores profissionais que escolhem atuar com discrição?

Assim como os doadores anônimos, acabamos conhecendo e reconhecendo-os tacitamente, no mais alto nível de respeito e admiração.