Ripple, XRP e uvas passas no seu Natal

PASSE LONGE DISSO NOS PRÓXIMOS DIAS Uva passa no arroz, cravo no tender e manga na salada são algumas coisas que evito ao máximo no Natal.
img

PASSE LONGE DISSO NOS PRÓXIMOS DIAS

Uva passa no arroz, cravo no tender e manga na salada são algumas coisas que evito ao máximo no Natal.

Ripple (XRP), Litecoin (LTC) e Bitcoin SV (BSV) são a tríade que evito no mercado cripto.

Esses são aqueles tipos de ativos que dão certo por muito tempo até que, um dia, não dão.

É a velha parábola do peru de Natal, que ao longo do ano é engordado pelo seu dono e se sente seguro de que vai comer bem no dia 24 de dezembro, assim como nos outros dias, mas o que acontece é que ele vira comida.

Em apenas um evento o peru é tirado do jogo. Hoje, esse peru de Natal foram os investidores de XRP.

A SEC (a CVM americana) acusou a Ripple, empresa que emite XRP, de fazer uma oferta de valor mobiliário não autorizada.

Já tínhamos alertado sobre esse risco em fevereiro do ano passado no Empiricus Crypto Legacy, como você pode ler neste trecho retirado da nossa publicação semanal.

“Existe também um risco regulatório referente à Ripple que não deve ser ignorado. Com o cerco cada vez mais fechado pela SEC nos Estados Unidos, existe a real possibilidade de o XRP ser enquadrado como valor mobiliário, já que não possui uma estrutura descentralizada como o bitcoin e o ether (já declarados como ‘não securities’ pela SEC).”

A verdade é filha do tempo.

Acreditamos que ainda existem outros ativos dentro do top 20 de capitalização de mercado que não valem nada, ou que valem muito pouco, por isso defendemos a gestão ativa do portfólio de cripto no atual momento do mercado.

Sei que umas das apostas mais conhecidas do mercado financeiro foi aquela que Warren Buffett, investidor bilionário, fez em 2007, na qual ele apostou US$ 1 milhão que um fundo de índice bateria uma cesta de hedge funds ao longo de uma década, e ele saiu vencedor.

Nesse caso, acho totalmente plausível um índice vencer um conjunto de fundos ativos, até porque o que acontece em mercados maduros é que apenas alguns poucos fundos, no longo prazo, conseguem bater os índices.

No entanto, estamos longe de ter um mercado maduro em cripto. Ele ainda está em construção e é justamente por isso que guarda assimetrias muito convidativas nesse processo.

Por isso, neste momento do mercado, sou um defensor de que os fundos de cripto com uma gestão ativa, que conseguem ao menos não ter ativos com esse tipo de risco, como a XRP.

A gestão passiva deverá fazer sentido alguns anos à frente, quando cripto for mainstream, mas, por ora, confie em quem está de olho no mercado e indicando uma cesta de ativos que já rendeu mais de 536% no ano e te alertou sobre essa furada que era a XRP.