Bitcoin bateu R$ 200.000... e voltou. É hora de comprar… ou vender?

Aconteceu tudo muito rápido. Antes do feriado do Natal, o analista André Franco disparou um alerta no mercado sobre o momento positivo do Bitcoin. A moeda na época já tinha subido +317% no ano, e muita gente ficou cética com seu otimista.
Bitcoin bateu R$ 200.000... e voltou. É hora de comprar… ou vender?

Aconteceu tudo muito rápido. Antes do feriado do Natal, o analista André Franco disparou um alerta no mercado sobre o momento positivo do Bitcoin. A moeda na época já tinha subido +317% no ano, e muita gente ficou cética com seu otimista.

O analista foi ainda mais longe: organizou uma campanha em que presenteava com bitcoin quem assinasse sua série na Empiricus [veja como reservar um lote aqui]

Resumindo a história… O bitcoin disparou nos últimos dias de 2020 e primeiros dias de 2021, dos R$ 121.962 do Natal para acima de R$ 200.000.

Recentemente sofreu uma queda natural depois de fortes subidas e, no momento em que preparamos este conteúdo, é vendido na casa dos R$ 185.000, valorização superior a 50%.

Não dá pra negar que foi um ótimo presente de fim de ano, mas o que vem agora? Será que o bonde já passou pra quem ficou de fora? E quem comprou ou ganhou de presente de Natal… já deve vender?

E o mais importante: o que você deve fazer em meio ao atual sobe e desce das cotações?

Vamos resumir aqui o que escutamos do próprio André Franco.

Ele mantém a mesma opinião que tinha em dezembro, registrada neste material. O Bitcoin pode chegar aos US$ 100.000 em 2021 e alcançar valores até mais altos nos próximos anos no atual ciclo de alta do mercado.

“Eu diria que minha expectativa é até conservadora." disse o André. "A previsão do Citibank é que o Bitcoin chegue aos US$ 300 mil ainda em 2021, o que seria uma multiplicação superior a 8 vezes o valor atual. Não sei se chega a tanto, ninguém sabe. Mas buscar novas máximas aos R$ 300 mil, R$ 500 mil ou R$ 750 mil é perfeitamente possível para o Bitcoin, e o investidor precisa estar exposto a isso, seja iniciante ou profissional”

O André também é responsável pelo fundo de investimentos mais rentável desde que começou a pandemia e, segundo ele, não faz o menor sentido ficar de fora desse mercado, especialmente se você investir em criptomoedas com inteligência, seguindo três princípios básicos:

1 - Nunca Investir mais do que 5% do seu patrimônio

Muitos iniciantes se empolgam ao ver os ganhos no mercado de cripto (como estes). Já outros preferem manter a distância quando descobrem que correções rápidas de 10%, 20% ou mais são relativamente comuns.

Você não precisa ser agressivo nem conservador demais. Pode investir "com moderação".

  • Se você não tem nada de criptomoedas, pode começar a comprar nos preços atuais.

  • Por outro lado, se você já tem Bitcoin e lucrou bastante nos últimos dias, provavelmente ficou com uma posição grande demais no seu portfólio, e talvez precise vender um pouco para ajustá-la.

O exemplo numérico abaixo ilustra bem o argumento.

Imagine três investidores, cada um com patrimônio de 100 mil reais.

O Investidor 1 é bem conservador, ele investiu no início de 2020 todo seu dinheiro em aplicações atreladas ao CDI, que acompanha a taxa de juros da economia, e acumulou R$ 102.620 até o final de novembro.

Já o Investidor 2 é um pouco mais sofisticado e colocou 30% do seu patrimônio na Bolsa, deixando os outros 70% no CDI. O CDI subiu +2,62% no período, mas a Bolsa caiu -5,84%. Como sua parcela em Renda Fixa é maior, ele chegou ao fim de novembro com praticamente o mesmo patrimônio, de R$ 100.082.

Agora veja o caso do Investidor 3… Ele diversificou sua carteira com 5% do patrimônio em Bitcoin, 25% na Bolsa e todo o resto (70%) na segurança do CDI. Ao final de 11 meses, ele teria acumulado R$ 111.884.

Cenário Real, com CDI a +2,62%, Bolsa a -5,84% e Bitcoin a +230,20%

31/12/2019 a 30/11/2020

A mensagem que o André quer passar no exemplo é uma só: 

Uma boa alocação, diversificada e devidamente balanceada, aumenta o retorno potencial da sua carteira ao mesmo tempo em que reduz o seu risco.

Isso acontece porque o Bitcoin tem uma dinâmica própria, totalmente descorrelacionada às demais classes de ativos. Num ano difícil como foi 2020, ele protegeu o patrimônio do investidor, ao contrário do que diz o senso comum.

Mesmo que o Investidor 3 tivesse perdido todo seu dinheiro de cripto (numa situação extrema e pouco provável), o estrago não teria sido tão grande pois se tratava de um investimento relativamente pequeno. 

Conclusão, você tem pouco a perder e muito a ganhar ao investir no máximo 5% do seu patrimônio em criptomoedas.

Se o seu perfil for bastante conservador, ter 1% de cripto é mais do que suficiente. Depois, com calma, você pode comprar mais.

E esse é justamente o segundo princípio que o André adota...

2 - Você não precisa acertar o timing ideal, basta investir aos poucos

Nunca sabemos quando o Bitcoin vai dar um grande salto ou sofrer uma grande correção.

Por isso, o mais seguro é comprar criptomoedas aos poucos, mês a mês, sem pressa. O André passou pra gente outro exemplo numérico para reforçar seu ponto.

Quem comprou R$ 18 mil em Bitcoin no pico de dezembro de 2017 viu seu dinheiro despencar para a casa dos R$ 3 mil em fevereiro de 2019, mas chegou a novembro de 2020 com mais de R$ 25 mil na conta.

Saldo acululado em novembro de 2020 a partir de um aporte de R$ 18.000 em dezembro de 2017

Na cotação atual e considerando que ele não tenha feito mais nenhum aporte em dezembro ou janeiro, esse cara aumentou ainda mais seu saldo. Ele teria hoje cerca de R$ 45.000

Note que esse investidor comprou Bitcoin no pior momento possível e amargou prejuízo por vários meses, mas ainda assim seu resultado compensou.

E teria sido ainda melhor com a adoção do segundo princípio… Bastaria distribuir seu investimento total de R$ 18 mil em aportes mensais de R$ 500.

Mesmo começando a investir na pior hora, o pico de 2017, esse investidor mais precavido teria chegado a novembro de 2020 com um saldo em Bitcoins superior a R$ 60 mil.

Saldo acumulado em novembro de 2020 a partir de aportes mensais de R$ 500 ao preço médio de cada mês, totalizando R$ 18.000 de investimentos

E repito: hoje, depois de todos os ganhos de dezembro e janeiro, esse saldo de novembro já teria chegado próximo aos R$ 110.000.

Obviamente, retorno passado não é garantia de retorno futuro e olhar pelo espelho retrovisor facilita bastante a análise. Ainda assim, não dá para negar que investir aos poucos reduz o risco do seu investimento, especialmente num mercado mais volátil como o de cripto.

Você não precisa acertar o timing, só precisa ter uma boa estratégia, como esta indicada pelo André Franco com seus três princípios fundamentais.

Os dois primeiros – investir no máximo 5% do seu patrimônio e distribuir os aportes ao longo dos meses – reduzem o risco.

Já o terceiro e último aumenta o potencial do seu investimento… 

3 - Você precisa diversificar suas criptomoedas além do Bitcoin

O André lidera uma equipe na Empiricus totalmente focada em criptomoedas. Bitcoin é uma das indicações que ele deu aos seus leitores, com valorização de +443,15% em 2020.

"Não dá pra fugir do Bitcoin, essa é a criptomoeda mais relevante do planeta, cada vez mais escassa e com gatilhos para se multiplicar muitas vezes nos próximos meses e anos. Mas não é a única. Há moedas com potencial muito maior..."

Segundo André, os ganhos das indicações que ele deu em 2020 podem ser apenas o início de algo muito maior. Se o Bitcoin multiplicou seu valor por mais de 5 vezes ao longo do ano, mesmo com as quedas pontuais do período, algumas moedas subiram bem mais.Tanto que… 

Na média, sua carteira se valorizou +681% em 2020… E já acumula ganhos de +1.056% desde sua criação, em agosto de 2017.

Mas o analista faz questão de alertar que você não está de forma alguma atrasado para a festa. "A próxima década reserva ganhos bastante expressivos, eu tenho convicção sobre isso", diz André.

Você pode começar agora a desbravar este mercado.

Investindo no máximo 5% do seu patrimônio, mês a mês, e não apenas em Bitcoin, mas em todas as criptomoedas que o André indica na sua carteira. Você só precisa clicar aqui.

QUERO INVESTIR EM CRIPTOMOEDAS COM AS INDICAÇÕES DO ANDRÉ FRANCO

A perspectiva para os próximos meses de 2021 continuam excelentes para você começar a investir.

Só o Bitcoin tem a possibilidade de romper os R$ 300 mil, R$ 500 mil… R$ 750 mil… e algumas criptomoedas selecionadas pelo André têm potencial ainda maior.

Ao acessar este link, você verá todos os pontos que suportam a tese do André sobre o investimento em criptomoedas.

"Bitcoin é uma moeda escassa cada vez mais demandada pelos investidores, tanto a pessoa física quanto os institucionais. Você tem muito mais a ganhar do que a perder, por isso é fundamental se posicionar agora."

O André preparou ainda uma condição única para que você não tenha mais desculpas para ficar de fora.

Ele vai distribuir seus últimos lotes de Bitcoin para aqueles que conseguirem garantir sua vaga na série coordenada por ele.

"É um valor simbólico para você começar a investir."

Veja aqui neste material sua proposta e confira por si mesmo. Esta pode ser uma boa forma de você começar a investir em criptomoedas.

Bitcoin saiu dos R$ 100.000 para os R$ 200.000. Recuou um pouco para pegar fôlego. E agora está pronto para dar saltos ainda maiores.

Hoje você tem a chance de participar desses ganhos potenciais. Com responsabilidade: investindo menos de 5% do seu patrimônio, comprando aos poucos e de forma diversificada.

Tudo que precisa fazer é ver a proposta que o André preparou e reservar seu lote de Bitcoin para começar.

QUERO RECEBER BITCOIN PARA COMEÇAR A INVESTIR