Como realizar a transferência de custódia (STVM) da Clear para outra corretora

Entenda como realocar seus ativos em diferentes corretoras
Como realizar a transferência de custódia (STVM) da Clear para outra corretora

Quer transferir ativos da corretora Clear para outra? Neste artigo, nós, da Empiricus, vamos te ensinar a fazer isso.

 

Veja, também:

 

Como fazer a transferência de custódia da Clear para outra corretora?

A Clear é uma das corretoras onde a transferência de ativos não pode ser feita de forma 100% digital, então você precisará imprimir um documento, assiná-lo e depois digitalizá-lo junto ao seu documento de identificação.

Após esse processo, você poderá fazer o upload destes arquivos num e-mail da Clear.

Realizando a transferência de ativos da Clear

 

Para qualquer ativo, com exceção de fundos de investimentos, o procedimento é:

 

  1. Abra o documento de Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários (ou STVM) clicando aqui;

  2. Após o preenchimento, imprima o arquivo e assine no campo “Assinatura do Investidor Cedente / Representante Legal” (com a mesma assinatura do seu documento de identificação);

  3. Digitalize o arquivo — devidamente assinado — e seu documento de identificação (como RG ou CNH);

  4. Faça o upload de ambos num e-mail, informe sua conta na Clear e seu número de CPF no corpo dele e envie para “portabilidade.investimentos@clear.com.br”.

Preenchendo o Documento de Solicitação de Transferência da Clear

  • Em “Identificação de Cedente”:

    • No campo “Nome / Razão Social do Investidor Cedente”, digite seu nome;

    • No campo “CPF / CNPJ do Investidor”, digite seu CPF;

    • No campo “Endereço do Investidor”, digite seu endereço domiciliar;

    • No campo “Instituição - Agente de Custódia”, já haverá o preenchimento automático. Caso não haja, digite “XP INVESTIMENTOS CCTVM S.A. - FILIAL CLEAR INVESTIMENTOS”;

    • No campo “Código do Investidor”, digite o seu código de registro, que fica disponível na área logada da Clear.

  • Em “Identificação de Cessionário”:

    • No campo “Nome / Razão Social do Investidor Cessionário”, digite seu nome;

    • No campo “CPF / CNPJ do Investidor”, digite seu CPF;

    • No campo “Instituição - Agente de Custódia”, digite a razão social da sua nova corretora;

    • No campo “Código do Investidor”, digite o seu código de registro, que normalmente fica disponível na área logada da sua nova corretora;

    • No campo “Pessoa Vinculada à Instituição – Agente de Custódia”, marque sim, caso você trabalhe na sua nova corretora; ou não se você não trabalhar nela.

  • Na tabela de ativos:

    • Na coluna “Ativo”, digite o código do ativo negociado;

    • Na coluna “Tipo”, marque:

      • “ON”, no caso de Ações Ordinárias (com final 3);

      • “PN”, no caso de Ações Preferenciais (com final 4);

      • “Cotas”, no caso de Ações Units;

      • “Cotas”, no caso de Fundos Imobiliários;

      • “Cotas”, no caso de COE;

      • Deixe em branco, no caso de BDRs;

      • “OPC”, no caso de Call (opção de compra);

      • “OPV”, no caso de Put (opção de venda);

      • “Proventos”, no caso de Proventos (Dividendos, JCP);

      • “TPF”, no caso de Tesouro Direto.

    • Na coluna “Quantidade”, digite o número de ativos na Clear a serem transferidos;

    • Na coluna “Valor”, digite a posição financeira (não se preocupe se ele oscilar, a transferência vai ser feita com base na quantidade que escreveu na coluna anterior).

  • Em “Motivo da Transferência”,

    • Marque “Mesma titularidade em outra instituição”;

    • Em “Local e Data”, digite de acordo com o momento do preenchimento.

 

Pronto: você preservou seus investimentos prévios, agora alocados na nova instituição financeira que escolheu.