Times
Investimentos

Investor Day de Iguatemi (IGTI11) traz perspectivas positivas, como expansão de ativos e aumento de dividendos

O patamar de pagamento de dividendos de Iguatemi voltou para 60% do lucro líquido, após um período de maior seca, e a empresa deve investir em seus ativos.

Por Pedro Niklaus

13 mar 2024, 12:16 - atualizado em 13 mar 2024, 12:16

Iguatemi (IGTI11)
Imagem: Divulgação/Facebook Iguatemi Brasília

Na manhã de ontem (12), a Iguatemi (IGTI11) realizou o seu Investor Day e marcamos presença para acompanharmos a tese de perto.

Conforme comentamos anteriormente, a companhia encerrou o ano de 2023 com nível recorde de vendas totais, de quase R$ 19 bilhões, o que se reflete em uma operação mais saudável para os lojistas.

Como está Iguatemi até agora em 2024?

Para os primeiros meses de 2024, a boa performance de vendas dos locatários permanece, com janeiro e fevereiro registrando incrementos, respectivamente, de 9% e 11% na comparação anual. Além disso, o custo de ocupação segue em patamar controlado, em torno de 11%.

Esse ritmo de vendas favorável, juntamente com o custo condominial competitivo, é importante para que a companhia possa seguir com o trabalho de renovação de contratos com leasing spreads (elevação dos aluguéis) atrativos e com a redução de descontos, que já estão no menor patamar dos últimos 10 anos da empresa.

Vale citar que 20% das locações possuem negociações de renovação contratual agendadas para este ano, o que traz sinalizações positivas para a elevação da receita de aluguéis nos próximos meses.

Além do crescimento dos aluguéis, a gestão tem como objetivo a elevação da taxa de ocupação do portfólio, com perspectivas de atingir o patamar de 97% já no segundo semestre deste ano, um aumento de quase 2 p.p. em relação à taxa atual, de 95,1%.

Lembrando que, no último ano, a companhia bateu seu recorde de novas locações, com 445 novos contratos assinados, patamar 26% acima da média dos últimos 5 anos. De acordo com a diretoria, os meses de janeiro e fevereiro vieram acima do mesmo período de 2023 em termos de contratos assinados, o que eleva o otimismo para os próximos meses.

Expansão de ativos no radar

Diante do aumento da ocupação dos imóveis, e do momento desfavorável para o desenvolvimento de novos shoppings, a companhia tem estudado a expansão de alguns ativos.

Por ora, este trabalho tem sido direcionado para o Iguatemi Brasília, um empreendimento altamente demandado, mas com poucos espaços disponíveis. Seu projeto está em fase de aprovação e as obras devem ser iniciadas no início de 2025.

Também foi sinalizada a possibilidade de expansão do Iguatemi São Paulo (principal ativo do portfólio), que já possui seu projeto aprovado, mas que não será lançado este ano.

No curto prazo, a ampliação da área bruta locável (ABL) do portfólio deve se dar por meio da aquisição de participações em ativos presentes em carteira, como é o caso da conclusão da compra de 10% do Fashion Outlet Novo Hamburgo nos últimos dias, que concedeu o controle do empreendimento a Iguatemi, com 51% de participação.

Ademais, a companhia segue ativa no processo de adensamento do entorno dos seus empreendimentos, com destaque para a construção de uma torre comercial próxima ao Iguatemi Campinas, que deve ser iniciada no 4º trimestre deste ano. A perspectiva é que o prédio eleve o fluxo diário de pessoas no shopping em 1,7 mil.

Pagamento de dividendos voltou para 60% do lucro líquido

Por fim, diante da boa performance do portfólio e melhoria da eficiência operacional, a companhia retomou o seu nível de pagamento de dividendos para o patamar de 60% do lucro líquido, que havia sido reduzido para 30% durante a pandemia.

Quando somados os pagamentos de dividendos e recompra de ações, é esperada uma distribuição de R$ 340 milhões para os acionistas em 2024, o que gera um yield próximo de 5%.

Em suma, a companhia reportou um sólido crescimento em 2023, acompanhando a forte retomada do setor de shoppings.

Para os próximos meses, as perspectivas são positivas para o atingimento das metas estipuladas pela gestão, principalmente quando consideramos o ciclo de cortes da taxa de juros, que deve favorecer o segmento.

Negociando próximo de 11 vezes o FFO para 2024, as ações de IGTI11 seguem entre as recomendações da Empiricus Research.

Além dela, recomendamos outras 10 ações para ter a chance de multiplicar seu capital nos próximos meses. Confira neste relatório gratuito.

Sobre o autor

Pedro Niklaus

Graduado em Engenharia Civil pela PUC-GO e com pós-graduação em finanças pelo Insper, Pedro possui certificação CNPI e atua como analista de fundos imobiliários na série Renda Imobiliária desde 2021.