RadioCash

Diversidade: advogada Lisiane Lemos defende a importância da inclusão de mulheres negras em conselhos de administração

No episódio mais recente do RadioCash, o jornalista Márcio Kroehn e Jojo Wachsmann, CIO da Vitreo, conversam com Lisiane Lemos. Formada em Direito, Lemos é palestrante TEDx, conselheira da ONU para a Agência de Desenvolvimento Internacional e é considerada pelo MIPAD (Most Influential People of Africa como uma das 100 pessoas negras mais influentes do mundo.

Compartilhar artigo
Data de publicação
8 de março de 2022
Categoria
RadioCash

No episódio mais recente do RadioCash, o jornalista Márcio Kroehn e Jojo Wachsmann, CIO da Vitreo, conversam com Lisiane Lemos. Formada em Direito, Lemos é palestrante TEDx, conselheira da ONU para a Agência de Desenvolvimento Internacional e é considerada pelo MIPAD (Most Influential People of Africa como uma das 100 pessoas negras mais influentes do mundo. 

Ela se destaca por falar sobre temas como liderança, desenvolvimento e carreira, defendendo sempre a bandeira da igualdade racial e o empoderamento feminino em ambientes corporativos, sendo esses alguns dos assuntos abordados no episódio.

Conselheira 101: trazendo mulheres negras para conselhos de administração

Um de seus projetos mais importantes, sobre o qual Lemos comenta no podcast, é o “Conselheira 101”, com foco no empoderamento feminino nas empresas e no mercado financeiro. “Eu cheguei à conclusão de que, em agosto de 2020, no início da pandemia, não tinha uma mulher negra sentada em um Conselho de Administração nesse país”. 

Então, ela criou esse projeto com o objetivo de compreender a forma como os negros enxergavam a área da governança. “Somos um coletivo de pessoas que querem conversar e facilitar a ponte de mulheres negras que já têm essa experiência e todas as ferramentas para sentar num conselho com pessoas que possam trazer conteúdo ou que possam facilitar o acesso delas”, explica.

Conselheira 101 é uma organização sem fins lucrativos que capacita mulheres negras para cargos de liderança. Além de aulas sobre gestão e governança, elas têm encontros e mentorias com executivas e conselheiras de grandes empresas.

Nesse contexto, Lisiane também defendeu as cotas sociais com recorte racial e abordou a questão da inclusão dentro do mundo corporativo. “Nem toda a empresa está preparada para uma política de ação afirmativa”, afirma, explicando que se trata de um trabalho educacional de entendimento dos motivos e fatores que levam à necessidade dessa inclusão.

Trajetória e rotina profissional

Nascida em Pelotas, Rio Grande do Sul, ela conta que essa região é muito conhecida pela imigração no pós-guerra, quando houve uma grande movimentação italiana e alemã, mas não se fala muito da herança portuguesa e africana que veio num contexto de escavidão: explica. Como consequência, para a população negra, acentuou-se um cenário de muita desigualdade financeira e econômica: “A população negra no país teve mais tempo escravizada do que livre. Então, nos foi permitido sonhar há muito pouco tempo”.  

Sobre sua rotina e prioridades, Lemos comenta: “Eu tenho uma gestão de tempo realmente efetiva”, explicando que a pandemia também a ajudou muito nesse processo de organização em virtude da transição para o remoto. 

Ela também comenta sobre seus valores, afirmando que o mais importante para ela é ter uma família feliz, estar em constante processo de aprendizado, e se manter em um caminho de liderança que a permita traçar influência no mundo corporativo. 

Por fim, ela fala sobre seus investimentos e a relação com o dinheiro. “Eu conquistei autonomia quando ganhei independência financeira”. Ela explica que mantém uma reserva e controla a liquidez dos investimentos. “Se tudo der errado, como vou sobreviver?”. Lisiane comentou, ainda, que acha importante os investidores contarem com uma uma assessoria financeira qualificada para a construção de patrimônio.